Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Carta para minha filha em coma, Dia das Mães, Maio de 2015

- 10 de maio de 2015
1998. Flavia, aos 10 anos de idade, uma semana antes do acidente que lhe deixou em coma


Querida filha,

Neste dia das mães de 2015, faz 17 anos que no dia de hoje, eu te escrevo uma carta, em retribuição à cartinha que todos os anos você me escrevia no Dia das Mães. Se por estar em coma você não pode me escrever, eu escrevo para você. Eu escrevo por você filha.

Flavia querida, você já é uma pessoa adulta, muito embora a passagem de menina a mulher tenha acontecido para você de uma forma diferente das outras pessoas. Não vou entrar em detalhes para não te entristecer filha, em vez disso, quero falar do quanto você tem sido importante para mim e para muitas pessoas, que por causa do que te aconteceu tomaram consciência de um perigo que poucos sabiam existir: A sucção dos ralos de piscinas que pode matar ou deixar uma pessoa vivendo em coma

Mas porque hoje é Dia das Mães filha, quero falar menos de dor e mais de amor. Quero falar de gratidão, de carinho e atenção. Dizer muito obrigada aos amigos antigos que continuam em contato e agradecer pelos novos amigos que fizemos, pessoas que mesmo só nos conhecendo virtualmente se fazem presentes em nossas vidas de forma a nos fazer sentir queridas.

Ontem por exemplo filha, recebi um e-mail muito especial de um rapaz que nos escreveu durante a madrugada do dia 08 de maio, após ter lido vários posts de seu blog. Coincidentemente o nome dele é Flavio, tem só dois anos a mais do que você e também nasceu em dezembro. No e-mail, Flavio menciona o Dia das Mães e nos dirige palavras muito carinhosas. Vou ler o e-mail dele mais tarde para você. Entre as coisas bonitas que Flavio escreveu tem frases como estas:

Sei que a sua luta tem objetivos muito maiores do que apenas ouvir palavras de carinho.. Mas também acho que estas palavras podem medir a dimensão daquilo que fazemos!

....Te parabenizo pela luta que, tenho certeza, é válida para evitar tantos outros casos como o que aconteceu com sua filha.

...E fico feliz pela Flávia, pela vida ter dado a ela a chance de ter você como mãe. Muito embora eu saiba que a recíproca também é verdadeira e que você deve ter muito orgulho da força com que a Flávia luta contra essa adversidade da vida!”

Verdade filha, assim como me orgulho de seu irmão, também tenho muito orgulho de você. 

Quero enviar, com muito carinho, um beijo para a mãe do Flavio que me escreveu o e-mail carinhoso na madrugada deste 08 de maio. Um abraço forte para todas as mães que estejam lendo este post. Feliz Dia das Mães.

Sucção do ralo, também em banheira de hidromassagem

- 7 de abril de 2015


"Um empresário chinês que visitava a cidade de Macau, em seu país, morreu ao se afogar na banheira de hidromassagem do hotel em que estava.

Wu Jisheng relaxava na banheira do hotel Four Seasons com a esposa e um filho quando o incidente ocorreu. Segundo informações, um problema no ralo do equipamento fez com que o fluxo de água sugado fosse maior que o normal, puxando a vítima para dentro d´água.

A mulher e o filho tentaram salvar Wu, mas não foram capazes de emergir seu corpo da água.

Somente depois de 20 minutos após o acidente os funcionários do hotel conseguiram desligar o equipamento. Apesar disso, Wu já havia se afogado.

O caso está sendo investigado."


Fonte:  Gadoo

Embora menos do que as piscinas, as banheiras de hidromassagem também oferecem risco de sucção através do ralo de escoamento da água. Há alguns anos nos Estados Unidos, uma avó que dava banho em sua netinha na banheira, não conseguiu salvar a criança que teve os cabelos sugados pela sucção do ralo da banheira. Portanto, fica o alerta.

Dia Internacional da mulher e duas são especiais para mim: Maria Julia e Flavia

- 8 de março de 2015
Flavia bebê, no colo da avó, minha mãe Maria Julia

DIA INTERNACIONAL DA MULHER - "Todas as manhãs ela deixa os sonhos na cama, acorda e põe sua roupa de viver"- do livro "Perto do Coração Selvagem", de Clarice Lispector.
Eu sei e todos nós sabemos que as mulheres deveriam ser tratadas com carinho e respeito todos os dias, e que nem precisaria ter um dia dedicado só a elas. Melhor o carinho e o respeito diário do que receber flores e homenagens uma vez por ano. Mas já que existe existe dia, quero aproveitar para enviar meu abraço para aquelas mulheres batalhadoras, muitas delas anônimas, muitas delas solitárias, que lutam bravamente para melhorar não só a própria vida, mas também a vida de outros seres humanos. Meu abraço vai também para as mulheres que tiveram a infelicidade de nascer em países que as consideram inferiores aos homens e que por isso diariamente aviltam a sua dignidade.

Neste dia Internacional da Mulher, quero enviar um forte e carinhoso abraço para todas as mulheres de meu Facebook, algumas, amigas reais, outras virtuais mas que por aqui vão sabendo de mim e eu delas e por isso, criamos um vínculo de afeto. E hoje, por ser o Dia Internacional da Mulher, minha especial homenagem vai para MARIA JULIA minha mãe, infelizmente já falecida, e para FLAVIA, minha filha, com quem 24 horas por dia, divido minha vida. Maria Julia e Flavia, duas das mulheres mais valentes e mais guerreiras que já conheci. A sua bênção minha mãe, o meu abraço minha filha.

Pessoas em coma e estímulos visuais - flores para olhar de Flavia

- 22 de fevereiro de 2015
Flavia, no passeio diário ao jardim do prédio onde moramos.

Aqui em São Paulo tem feito bonitos dias de sol. E o calor nos deu uma certa trégua. E nesses dias bonitos, invariavelmente Flavia é levada para passar uma hora no jardim do prédio onde moramos, com os necessários cuidados,obviamente. Se necessário, para  proteção dela, ela usa um chapéu e óculos de sol. Os olhos de Flavia são bastante sensíveis à luz solar.

Há alguns anos Flavia foi submetida a um exame oftalmológico  que mostrou que a visão dela está preservada, tanto que lhe foi prescrito  o uso de óculos com  lente, mas a  medicina ainda não consegue precisar,  como as imagens são processadas no olhar de uma pessoa em coma. Na dúvida, sugiro a quem tem um ente querido nas condições em que se encontra minha filha, que lhe proporcione estímulos visuais bonitos, como por exemplo, um quarto decorado com fotos de pessoas queridas, objetos que a pessoa gostava,  assim como levá-la ao  jardim para conviver,   por uma  hora diária que seja, com o vento no rosto, com o verde, flores e o cantar dos pássaros. 

Quando os dias estiverem chuvosos ou frios, ainda assim  pode-se programar uma hora de estímulos visuais agradáveis para quem vive num mundo de  dependência e silêncio. Por exemplo, ler um livro para a pessoa ou um programa de TV. Ambos, cuidadosamente escolhidos, claro. 

Bom domingo a todos e até o próximo post. 

Em tempo: Quero publicamente agradecer à Betty Vernieri por  ter feito, antes o original e agora, algumas atualizações no layout do blog de Flavia, como por exemplo,  ter colocado os botões de compartilhamento dos posts, recurso que considero muito útil. Betty, mais uma vez obrigada pela paciência e pelo carinho para comigo e Flavia.

Sucção dos ralos de piscinas. Mais um acidente aconteceu hoje no Brasil

- 9 de fevereiro de 2015
simulação

Nesta segunda feira, aconteceu, infelizmente,  mais um acidente causado por sucção de ralo de piscina. Desta vez uma menina de oito anos, em Santa Maria - RS. Os pais, com uma tesoura, conseguiram cortar os cabelos da criança, livrando-a da morte por afogamento. Encaminhada ao Hospital da Caridade, ainda não se tem notícias do  real estado de saúde da menina.

Fico revoltada com a inércia e o descaso das autoridades, desta vez, do SENADO FEDERAL, que mantém engavetado o Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas, projeto esse já  aprovado por três comissões. Essa Lei, se aplicada e fiscalizada com o devido rigor, evitará muitos acidentes causados nas piscinas do Brasil, a maioria deles, fatais, como tenho documentado aqui no blog de Flavia.

Abaixo, transcrevo na íntegra a matéria publicada hoje no Diário de Santa Maria.

"Menina de oito anos tem os cabelos sugados por ralo de piscina em Santa Maria
Ela foi socorrida pelo Samu e encaminhada ao Hospital de Caridade

Uma criança sofreu um acidente em uma piscina de Santa Maria no início da tarde desta segunda-feira. Segundo informações da Brigada Militar (BM), uma menina de oito anos estava brincando na piscina quando teve os cabelos sugados pelo ralo.

A criança recebeu atendimento e foi encaminhada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ao Hospital de Caridade. O acidente aconteceu por volta das 13h, em uma casa localizada na Rua Silva Jardim, quase esquina com a Rua Visconde de Pelotas, no bairro Rosário.

De acordo com assessoria de Associação Franciscana de Assistência à Saúde (Sefas), que coordena o Samu, a criança estava tomando banho de piscina na casa, por volta das 12h30min, quando a avó estranhou que ela não voltava para a borda. A avó puxou a menina e então percebeu que ela estava com os cabelos presos no sugador. Os pais cortaram os cabelos da criança com uma tesoura e a retiraram da piscina.

Quando a equipe do Samu chegou, policiais da BM já estavam tentando reanimar a criança. Ela foi reanimada e encaminhada ao Hospital de Caridade.

O hospital não confirma o estado de saúde da menina.

DIÁRIO DE SANTA MARIA"



VERÃO. Ralos de piscinas, a sucção que mata ou deixa para sempre em coma.

- 15 de janeiro de 2015
Piscina com ralos sem tampas anti aprisionamento = perigo

De novo é verão. E de novo as piscinas ficam lotadas de adultos e crianças, em busca de lazer e alívio para o imenso calor que costuma fazer no mês de janeiro, neste nosso país tão carente de uma Lei Federal que torne mais seguras as piscinas do Brasil. Uma Lei que obrigue a instalação de dispositivos de segurança que evitam a sucção dos ralos além de cercas de proteção para evitar acidentes com crianças pequenas, guarda vidas para piscinas públicas, entre outras obrigações que evitariam os terríveis acidentes que temos visto acontecer por todo o Brasil, em piscinas funcionando sem a devida preocupação com a segurança dos usuários.

No mês de janeiro de 2014, portanto há um ano, tivemos três acidentes fatais vitimando crianças, acidentes esses causados pela sucção dos ralos de piscinas. Para lembrar: Kauã  Davi de Jesus Santos, 7 anos, em Goiás, Mariana da Silva Rabelo de Oliveira, 8 anos, em Minas Gerais e Naisla Loyola, 11 anos, em Vitória, Espírito Santo. Essas mortes foram noticiadas no programa Fantástico da TV Globo. Essas mortes poderiam ter sido evitadas se os ralos das piscinas onde aconteceram os acidentes estivessem equipados com tampas anti aprisionamento. Essas mortes, é bom ressaltar, são as que chegam até a mídia. Outras tragédias pelo mesmo motivo devem acontecer, mas não são divulgadas. 

Em janeiro de 2014, foi mostrado pela reportagem do Fantástico que a Lei Federal para Segurança nas Piscinas, há anos aguardando aprovação em Brasília, seria votada até março do mesmo ano, conforme prometido pelo então relator Dep. Darcisio Perondi, (PMDB – RS) em entrevista à repórter Sonia Bridi. Infelizmente, o prometido à repórter e ao povo, não se cumpriu.

O  projeto  mestre ao qual todos os demais são considerados apensados, é o 1162/2007 de autoria do Deputado Mario Heringer (PDT–MG) projeto esse que recebeu o adendo que conforme já divulgado aqui  no blog de Flavia, entregamos em mãos do Deputado Darcisio Perondi,  incluindo entre outros itens, os dispositivos de segurança que evitam a sucção dos ralos. Nesse mesmo ano de 2014, o projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas foi aprovado por três importantes comissões, a CSSF – Comissão de seguridade Social e Família, a CDU – Comissão de Desenvolvimento Urbano e foi aprovado também pela câmara dos Deputados. O projeto então foi encaminhado para o Senado, onde até hoje aguarda aprovação. Desde 2007 uma Lei de tamanha importância não ter sido ainda aprovada é inaceitável, principalmente porque sua aprovação significaria salvar muitas vidas de afogamentos em piscinas. 

No Senado o projeto 1162/2007 recebeu novo número. É o 071 de 2014. Os dois textos em azul foram por mim copiados do site da câmara. Quem quiser acompanhar a tramitação o link é este:
http://www.senado.leg.br/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=118220

"Em 15.07.2014 o projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas foi encaminhado à CMA – Comissão do Meio Ambiente.

15/07/2014 ATA-PLEN - SUBSECRETARIA DE ATA - PLENÁRIO 
Ação: A Presidência recebeu da Câmara dos Deputados a presente matéria.
Ás Comissões de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle; e de Assuntos Sociais.
Publicação em 16/07/2014 no DSF Página(s): 224 - 242 (Ver Diário) 
Encaminhado para: CMA - Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle"


E em 18.12.2014, 

"18/12/2014 CMA - Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle 
Ação: A presente proposição continua a tramitar, nos termos dos incisos do artigo 332 do Regimento Interno e do Ato da Mesa nº 2, de 2014."


Pois é. O Projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas, CONTINUA A TRAMITAR lá em Brasília. Gostaria que o atual relator deste tão importante Projeto de Lei ou o Presidente do Senado, o senhor Renan Calheiros,(PMDB-AL) nos explicassem, pelo amor de Deus, o porquê de tanta demora em se aprovar uma Lei que pode salvar muitas pessoas do afogamento nas piscinas do Brasil. Quantas crianças ainda ficarão presas pelos cabelos ou por outras partes do corpo, e por isso vão se afogar, morrer ou viver em coma, até que essa Lei seja aprovada e se comece a ter uma base de trabalho para se coibir a negligência que existe com a segurança nas piscinas de nosso país?! Meu sentimento por tanta demora na aprovação da Lei Federal para Segurança nas Piscinas é, no mínimo, de INDIGNAÇÃO.


Flavia, 17 anos em coma e as piscinas do Brasil continuam a causar graves acidentes

- 6 de janeiro de 2015
  
Foto 1: Ralo sem a tampa de proteção oferece alto risco de acidentes graves

Foto 2: Tampa anti aprisionamento evita acidentes pela sucção do ralo

Hoje faz 17 anos que minha filha vive em coma porque em 06 de Janeiro de 1998, Flavia, então uma criança de 10 anos, teve seus cabelos sugados por um ralo de piscina sem tampa de proteção, causando-lhe afogamento. Bastaria que o ralo da piscina onde Flavia nadava tivesse nele afixado uma tampa anti aprisionamento, para que o acidente tivesse sido evitado.

Há 17 anos, venho me repetindo através de reportagens em TVs, jornais e revistas, assim como através do blog de Flavia, e mais recentemente me utilizando também das redes sociais, onde tento alertar as pessoas e numa luta quase inglória, conscientizar as autoridades políticas do perigo existente nas piscinas de nosso país, mostrando a necessidade das piscinas terem – obrigatoriamente - instalados dispositivos de segurança, como por exemplo, cercas de proteção e tampas anti aprisionamento, para que os acidentes que temos visto acontecer nas piscinas do Brasil fossem evitados. 

O Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas, sobre o qual tanto tenho falado no blog de Flavia, depois de muitos anos de espera, foi aprovado, no ano de 2014, lá em Brasília, por três importantes comissões. A CSSF – Comissão de Seguridade Social e Família, a CDU – Comissão de Desenvolvimento Urbano e por último, pela Câmara dos Deputados. E então o Projeto foi encaminhado ao Senado, onde eu esperava que tivesse tramitação em caráter de urgência, o que infelizmente não ocorreu. Este Projeto, que se transformado em Lei poderia salvar muitas vidas, continua parado no Senado cujo presidente como sabemos, é Renan Calheiros.

Verão é sinônimo de piscinas lotadas. No Brasil, temos ao redor de 2 milhões de piscinas. Destas, pouco mais de 50 mil têm instaladas as tampas anti aprisionamento, um dispositivo simples e de baixo custo que poderia evitar acidentes pela sucção dos ralos. O Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas, desde o primeiro semestre de 2014, parado no gabinete do Senador Renan Calheiros, prevê esse e outros dispositivos de segurança que tornariam as piscinas do Brasil, locais de prazer e lazer e não de risco, onde crianças têm suas vidas devastadas em acidentes que poderiam ser evitados.

O Programa Fantástico da TV Globo, exibido em 12 de Janeiro de 2014, numa reportagem feita pela repórter Sonia Bridi, mostrou que naquele mês ocorreram três acidentes em piscinas, em diferentes estados brasileiros: Goiás: Kauã de Jesus, 7 anos, Minas Gerais: Mariana Oliveira, 8 anos, e Vitória (Espírito Santo): Naisla Loyola, 11 anos. Essas três crianças foram vítimas da sucção dos ralos das piscinas onde nadavam. As três crianças faleceram. 

Para divulgar esses acidentes, alertar sobre o perigo e ajudar na conscientização de usuários de piscinas e dos políticos que poderiam (se quisessem) aprovar o Projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas, o apoio da mídia seria de fundamental importância. Não a mídia sensacionalista que busca audiência e visibilidade no sofrimento de famílias enlutadas, mas a mídia séria que cumpre o seu papel social de informar, conscientizar e cobrar dos políticos promessas feitas que se cumpridas, poderiam transformar um Projeto em LEI para proteger nossas crianças de perder suas vidas nas piscinas que por não serem obrigadas a terem instalados os imprescindíveis dispositivos de segurança, são, literalmente, armadilhas submersas. 


Mais um acidente em piscina, mais uma morte anunciada

- 11 de novembro de 2014
"Corpo foi encontrado na piscina do hotel por uma hóspede
(Foto: Reprodução / RPC TV)"

Nesta segunda-feira, dia 10, uma menina de oito anos morreu afogada na piscina de um hotel no Paraná.

"Caso ocorreu na noite de segunda (10), em Dois Vizinhos, no sudoeste.
Criança, que morava na vizinhança, entrou pelos fundos, diz polícia.”

“Uma menina de oito anos morreu depois de se afogar na piscina de um hotel em Dois Vizinhos, no sudoeste do Paraná, na noite de segunda-feira (10). Segundo a polícia, a criança, que morava na vizinhança do estabelecimento, entrou provavelmente por uma cerca de alambrado nos fundos para chegar até o local. Ela foi encontrada por uma hóspede, já boiando, por volta das 21h.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e a menina chegou a ser socorrida e encaminhada ao hospital, mas não resistiu....”

Continue lendo neste link do site do G1

Segundo foi noticiado, o acidente ainda está sendo investigado para saber quais teria sido as causas.
Sim, investigue-se. Os acidentes em piscinas podem ocorrer por falta de vigilância para com a criança ou por negligência do local responsável pela administração da piscina. Constatada a negligência os responsáveis pela administração da piscina devem ser legalmente responsabilizados e severamente punidos. Nada compensa uma tragédia com um filho, mas punidos, locais e administradores ficarão mais atentos às suas responsabilidades de zelarem pela segurança de suas piscinas, e isso inclui o acesso a elas. 

É óbvio que os  pais têm o  dever de vigilância de seus filhos pequenos. Assim como  os administradores de piscinas têm o dever e a responsabilidade de zelar pela segurança das piscinas que administram, e isso inclui o acesso a elas. Uma coisa não exclui a outra, mas se complementam. 

Com a proximidade do verão,defendo a existência de campanhas de conscientização do  perigo que representam as piscinas do Brasil, funcionando sem os devidos cuidados com a segurança. Campanha essa direcionada tanto para os administradores de piscinas quanto para seus usuários. Cada um fazendo a sua parte os acidentes  em piscinas iriam diminuir, certamente. 



Segurança nas Piscinas. A Lei Federal aguarda (ainda) tramitação no Senado

- 3 de novembro de 2014
Vistoria e manutenção feita na tampa antiaprisionamento FSB, de fabricação da empresa Sodramar. O mergulhador da foto é da empresa Stillus Piscinas, empresa especializada em serviços Sub Aquáticos.

A manutenção da tampa antiaprisionamento e de qualquer outro dispositivo de segurança da piscina deve ser feita sempre que se fizer necessário e no mínimo uma vez por ano, por empresa especializada que deixará no local um laudo e se responsabilizando pelo trabalho realizado.

A aprovação da Lei Federal para Segurança nas Piscinas está demorando, infelizmente. Mas o verão não demora a chegar. Estamos a dois meses de janeiro, quando faz muito calor no Brasil e as piscinas ficam lotadas. Antecipe-se à Lei e torne sua piscina mais segura. Alguns condomínios estão se antecipando e já instalaram em suas piscinas a Tampa FSB, existente hoje em pelo menos 50 mil piscinas brasileiras. Fonte: SODRAMAR. Esses condomínios estão corretos, porque se algum acidente ocorrer na piscina e for constatado negligência com a segurança, o local poderá ser legalmente responsabilizado.

Mas a Lei Federal para Segurança nas Piscinas que contém a obrigatoriedade das piscinas terem instalados tampas antiaprisionamento e outros dispositivos de segurança é algo que precisamos ver acontecer em nosso país e por isso, apesar de toda a demora na aprovação dessa Lei e da dificuldade de acesso aos senhores de Brasília, não se pode desistir de uma Lei que vai tornar as piscinas de nosso país mais seguras e com isso evitar mais tragédias como a que aconteceu com minha filha Flavia que por ter seus cabelos sugados por um ralo de piscina, se afogou e vive em coma vigil há quase 17 anos.

Por enquanto, continuamos aguardando que o Senado dê atenção ao Projeto 1162/2007 que trata da Segurança nas Piscinas, projeto esse, devidamente atualizado com as novas tecnologias, como por exemplo, os dispositivos de segurança que evitam a sucção dos ralos como tampas antiaprisionamento, sistemas de liberação de vácuo e os portões autotravantes. O projeto teve sua atualização feita em 2011 quando estivemos em Brasília, reunidos com o relator da Lei, o Deputado Federal Darcisio Perondi. Hoje o Projeto de Segurança nas Piscinas aguarda tramitação no Senado, após ter sido, em 2014, aprovado por três importantes comissões: CSSF – Comissão de Seguridade Social e Família, CDU – Comissão de Desenvolvimento Urbano e Câmara dos Deputados.

Há dois dias fiz contato  com Brasília e me foi dito que o projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas continua no Senado e não teve alterações mas que será feito um requerimento de urgência e que se tentará apreciar diretamente a votação em plenário.

Passada a euforia da copa do mundo, passada a ansiedade pelo resultado das eleições minha expectativa é de os senhores de Brasília, se conscientizem de quão grave é a falta de segurança nas piscinas do Brasil, e tratem com a necessária urgência a aprovação da Lei Federal de Segurança nas Piscinas, a fim de evitar os terríveis acidentes que temos visto acontecer em diferentes estados do Brasil, vitimando principalmente crianças.

Obrigada pela atenção de vocês e até o próximo post.

Pessoas em coma e a importância dos estímulos auditivos e visuais

- 28 de setembro de 2014
Flavia em seu quarto ouvindo música e mensagens de voz de pessoas queridas

Pela experiência  adquirida cuidando de minha filha, infelizmente em coma vigil há quase dezessete anos, posso dizer que os estímulos auditivos e visuais são de extrema importância para pessoas que, devido a um acidente, sofreram danos cerebrais severos,  como no caso de Flavia. A audição de minha filha  ficou preservada e por isso  é possível colocar músicas, mensagens de voz, ler e "conversar" com Flavia. Converso muito com minha filha, principalmente aos domingos quando não há fisioterapia nem fonoaudiologia, as técnicas de enfermagem estão de folga e ficamos só nós duas em casa. Aos domingos  eu e Flavia resgatamos a  privacidade perdida. E o dia transcorre em momentos só nossos que eu valorizo muito e acredito que Flavia também.

Voltando aos estímulos visuais e auditivos: Observando com atenção  é possível notar  uma expressão de contentamento  no rosto de Flavia quando coloco para ela ouvir por exemplo, as mensagens de voz que  ela recebe do irmão que está longe ou do querido amigo António, de Portugal. Essas mensagens representam  um carinho para os ouvidos de Flavia.  E Flavia também demonstra notar e gostar do som de meus passos ao entrar em seu quarto e o mesmo acontece quando ela ouve os grunidos de alegria de nossa poodle Michele, sempre que  alguém chega aqui em casa.

O uso do Ipad para Flavia foi sugerido por sua oftalmologista. Por sua leveza, o Ipad é muito útil porque pode ser colocado na cama em frente à pessoa e oferece a possibilidade de se trabalhar com sons e imagens, estas muito úteis para estimular  o foco do olhar. Mas existem muitas outras possibilidades de uso do Ipad para estímulos auditivos e visuais em pessoas em estado de coma vigil, como por exemplo aplicativos de instrumentos musicais ou  joguinhos  de criança mesmo, onde ao se colocar o dedo da pessoa, um som é emitido atraindo assim sua atenção ou quem sabe lhe dando a impressão de que foi ela que ao pressionar os dedos, provocou o som. Os desenhos infantis, por serem tão coloridos e com voz quase sempre agradáveis,  também são bacanas para estimular a atenção de pessoas em coma. Quando o tempo não permite descer com Flavia para o jardim do prédio, costumo colocá-la por uma hora na frente da TV da sala "assistindo"a esses desenhos. 

Espero que os posts do blog de Flavia possam ajudar outras pessoas que têm parentes em coma vigil. Espero que eu possa transmitir no que  aqui venho escrevendo que não basta cuidar. É preciso cuidar com amor. Por mais importantes que sejam as terapias que vão aumentar a qualidade de vida da pessoa em coma, é preciso também ter em mente que amar essa essa pessoa é  fundamental. O amor por si só é terapêutico. 

Um abraço a você que nos lê  e até o próximo post.



Related Posts with Thumbnails