sexta-feira, 13 de junho de 2014

Ortostatismo, Flavia olhando o mundo do alto

Observada por Michele, Flavia, fazendo ortostatismo na cadeira “stand up” 

O ortostatismo (ficar em pé) é um recurso terapêutico que traz benefícios a pessoas que perderam a mobilidade, como é, infelizmente, o caso de Flavia. Antes de ter a cadeira stand up, Flavia já era colocada em pé, três vezes por semana, em uma prancha ortostática, A cadeira stand up substituiu a prancha com vantagens, porque tem dupla função. Na mesma cadeira, Flavia pode ser colocada sentada ou em pé.

No caso de Flavia, que com o acidente perdeu totalmente o controle do corpo, o ortostatismo é um procedimento delicado e precisa ser assistido. É feito só por mim ou pelo fisioterapeuta e sempre com a ajuda de outra pessoa. Reparem que Flavia está usando órteses nos pés, indispensáveis para posicionar corretamente, dar firmeza e evitar que os pés se curvem e provoquem lesões graves. As órteses que posicionam e protegem os pés de Flavia são feitas sob medida para ela, de forma a evitar, dentro do possível, que deformidades adicionais ocorram.

Antes de ser usada, a cadeira stand up de Flavia precisou passar por várias adaptações feitas em oficinas especializadas. Foram necessárias longas horas nas oficinas com Flavia até que a cadeira ficasse adequada às suas necessidades. Foram confeccionados um apoio para os joelhos e uma faixa que se fecha com velcro na altura dos quadris. Alças posicionam os braços e apoios deixam a cabeça e o tronco alinhados. Tudo é regulável e obviamente existe a preocupação de deixar Flavia o mais confortável possível.

Quem indicou o ortostatismo para Flavia foi sua médica fisiatra, a Dra. Cristiane Isabela de Almeida que atende Flavia há mais de 15 anos. Ficar na posição vertical, ou seja, ficar em pé, é de extrema importância para pessoas que passam longos períodos acamadas. O ortostatismo possibilita a descarga de peso nas pernas e pés, além de favorecer o funcionamento de várias funções do organismo, como por exemplo melhoria do retorno venoso, da função respiratória, intestinal, entres outras.

Acho importante que o uso da cadeira stand up seja indicado por médicos que acompanham a pessoa e que as adaptações na cadeira sejam feitas por profissionais especializados, como Terapeutas Ocupacionais e técnicos com conhecimentos específicos em adaptações de cadeiras de rodas. O uso da cadeira stand up sem a orientação desses profissionais, pode trazer mais malefícios do que benefícios para a pessoa.

Por ter consciência disso,  tive e mantenho os necessários cuidados com o uso da cadeira stand up por Flavia. Com os devidos créditos para a fisioterapia que sempre fez parte da rotina de cuidados de minha filha, os benefícios do ortostatismo também são visíveis na excelente forma física de Flavia, mesmo vivendo ela em coma vigil. E isso, dentro do possível obviamente, significa qualidade de vida. 

Um abraço a todos e até o próximo post.


sábado, 7 de junho de 2014

Flavia tomando sol no jardim. Faz parte de sua rotina

Flavia, tomando sol no jardim do prédio onde moramos.

Depois de alguns dias de muito frio e chuva, hoje, aqui na minha São Paulo, está fazendo um  dia lindo.  E aproveitei para levar Flavia para tomar sol  e secar os cabelos recém lavados, sem a necessidade do uso do secador que sempre danifica um pouco os fios. Manter longos  os cabelos de Flavia  é um compromisso que assumi com minha filha, por me lembrar sempre que era assim que ela gostava de ter os cabelos. Longos. Uma vez por ano o cabeleireiro Ary vem à nossa casa manter o corte dos cabelos de Flavia. É o mesmo cabeleireiro que cortava os cabelos dela antes do acidente. E já se vão 16 anos.

Todos nós conhecemos os benefícios do sol, desde que tomado com moderação e com os devidos cuidados. Em pessoas que permanecem longos períodos acamadas, como é o caso de Flavia,  o sol é ótimo também para dar à pessoa uma cor mais saudável.

Sempre que o dia está bonito, com um sol gostoso como hoje, Flavia passa uma hora no jardim do prédio. É uma forma de lhe  proporcionar  estímulos auditivos diferentes daqueles que ela recebe em casa. No jardim, além do sol que lhe aquele o corpo, há pessoas que passam e nos cumprimentam e  por vezes até param para um dedo de prosa. E Flavia  pode olhar para as  árvores, para as flores   e  ouvir os passarinhos que por vezes saltitam ou voam baixinho  perto de nós.

Para poder ficar sentada na cadeira de rodas Flavia é presa por faixas com vélcros. E é indispensável  um apoio de cabeça, já que ela perdeu o controle de todo o corpo. Estas e outras são adaptações feitas  em oficina especializada  e levar Flavia até essa oficina é tarefa das mais complicadas. E somente após muitas "viagens" até a oficina é que a cadeira fica adaptada para as condições e necessidades  de Flavia. Mas o custo x benefício desse trabalho de adaptação da cadeira vale muito a pena pelo conforto que a cadeira passa a oferecer ao usuário.

Essa cadeira de rodas usada por Flavia  na foto, é uma cadeira "stand up" que permite que Flavia seja colocada em pé, uma vez ao dia por 30 minutos. Embora "pesadona", a cadeira stand up oferece grande benefício  às  pessoas acamadas ou com mobilidade reduzida.  Num próximo post vou mostrar uma foto de Flavia colocada em pé nessa cadeira e falar mais dos benefícios e  de como funciona a cadeira "stand up".

Bom fim de semana a todos.


quarta-feira, 4 de junho de 2014

Projeto de Lei Federal Segurança nas Piscinas, APROVADO na Câmara dos Deputados

 
Fico contente em publicar no blog de Flavia a troca de e-mails que tive nesta manhã com o advogado Frederico Borges,  Assessor Parlamentar do Deputado Darcísio Perondi, sobre mais um passo à frente na tramitação do Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas. O Projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados. Ontem à noite!


"De: Frederico Borges
Enviada em: Tuesday, June 3, 2014 11:32 PM
Para: Odele Souza
Cc: Fábio Paiva; Darcisio Perondi
Assunto: Aprovado na Câmara dos Deputados o PL das piscinas.

Odele,

Boa noite!

O deputado pediu para te avisar em primeira mão, que foi aprovado agora a pouco o Projeto que trata sobre segurança em piscinas.

- PL 1162/07, do deputado Mário Heringer (PDT-MG), que disciplina a prevenção de acidentes em piscinas. A matéria foi aprovada na forma do substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família. O projeto ira agora para o Senado. Lá o deputado irá falar com o presidente Renan Calheiros no sentido de se promover uma tramitação acelerada.

Esta vitória é sua e da Flávia.

Parabéns!
Frederico Borges"



Minha resposta:

Fred,
Bom dia!

"O Projeto de Lei de Segurança das Piscinas foi aprovado na Câmara dos Deputados?! Fred, mas que boa notícia para se começar o dia! Vou sair espalhando esta notícia por aí! Estou copiando Lawrence Doherty e Augusto Araújo da ANAPP, porque a assessoria de ambos me foi imprescindível para a qualidade técnica do adendo ao PL das Piscinas que lhes foi apresentado. 

Deputado Perondi, em meu nome e em nome de Flavia muito obrigada por se empenhar para que o PL de Segurança nas Piscinas siga caminhando rápido, conforme temos visto de Janeiro pra cá. Quando a Lei entrar em vigor (e com rigor) o agradecimento será em nome de todas as vítimas dos acidentes causados nas piscinas de nosso país. 

Fred, meu muito obrigada por sua preciosa atenção em me manter informada de cada passo do Projeto aí em Brasília.

Bom dia para todos nós!

ODELE SOUZA
Flavia, vivendo em coma
Segurança nas piscinas, esta é uma causa de todos nós"


quinta-feira, 22 de maio de 2014

Projeto de Lei Federal Segurança nas Piscinas, neste momento, na CDU, Brasília

Câmara dos Deputados em Brasília  - Lá, a Lei Federal para Segurança nas Piscinas aguarda votação

Como publiquei dias atrás, o Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas, após receber o parecer favorável do relator, o Deputado Federal Darcísio Perondi, foi aprovado por unanimidade pela CSSF - Comissão de Seguridade Social e Família. E neste momento, lá em Brasilia,  o Projeto está na CDU, Comissão de Desenvolvimento Urbano. É preciso que esse Projeto se transforme rapidamente em Lei. Janeiro de 2014 se foi, outros janeiros virão, com piscinas lotadas de crianças. Que elas possam brincar e nadar em piscinas mais seguras.

Enviei hoje o e-mail abaixo, pedindo urgência na votação da Lei Federal para Segurança nas Piscinas.

Prezados Deputados

Henrique Eduardo Alves, Presidente da Câmara dos Deputados e

Mauro Lopes, Presidente da CDU – Comissão de Desenvolvimento Urbano

Sou Odele Souza, residente em São Paulo e mãe de Flavia Souza Belo, uma jovem hoje com 26 anos que há mais de 16 anos vive em coma vigil, desde que sofreu um acidente na piscina do condomínio onde morávamos, no bairro de Moema, São Paulo. Flavia teve os cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina, cujo ralo estava sem a tampa de proteção, além do motor da bomba de sucção instalado estar superdimensionado para o tamanho daquela piscina, situação esta constatada por laudo pericial ordenado pela justiça. O acidente ocorreu em janeiro de 1998, quando Flavia tinha 10 anos, e desde então minha filha vive em coma vigil, estado que segundo os neurologistas, é irreversível.

Lamentavelmente o mesmo tipo de acidente que vitimou Flavia, continuou a ocorrer, ao longo desses 16 anos pelo Brasil afora, levando à morte muitas crianças. De dezembro de 2013 a janeiro de 2014, três crianças, Kauã, 7 anos, em Goiás, Naisla, 11 anos, no Espírito Santos e Mariana, 8 anos, em Minas Gerais, foram vítimas da sucção dos ralos de piscinas. Infelizmente as três crianças faleceram. Entre outras mídias que divulgaram essas mortes, está a reportagem feita pela jornalista Sonia Bridi, levada ao ar no dia 12 de Janeiro de 2014, no Programa Fantástico da TV Globo. Fui uma das entrevistadas do programa, assim como o Dep. Darcisio Perondi. Para assistir a reportagem basta clicar no link.

Em 2007 criei o blog Flavia, vivendo em coma, com o objetivo de alertar as pessoas para o perigo existente na sucção dos ralos, e para divulgar minha luta por uma Lei Federal para Segurança nas Piscinas, para que possamos ter no Brasil piscinas mais seguras, onde as crianças possam brincar e nadar sem o risco de ter suas vidas devastadas por acidentes que poderiam ter sido evitados. Espero com essa Lei senhores deputados, que outras crianças não morram ou venham a ter o destino de minha filha nem outras mães sintam esta dor diária de ver um filho (a) antes saudável, passar a viver em coma vigil irreversível, portanto, à margem da vida, apenas porque brincava e nadava em uma piscina sem segurança. O blog de Flavia é conhecido no Brasil e no exterior e sempre que acontece um acidente causado pela sucção dos ralos de piscinas, sou chamada a dar entrevistas para relatar a minha experiência e o que vem sendo feito no Brasil para evitar que tais acidentes continuem a devastar vidas, principalmente de crianças.

Em agosto de 2011, acompanhada de dois peritos em segurança de piscinas, mais o pai de uma vítima fatal deste tipo de acidente, estive no gabinete do Dep.Federal Darcisio Perondi, relator do Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas, quando lhe foi entregue um texto de adendo ao PL 7414/2010 de autoria do Dr.Rosinha, que na justificativa mencionava o acidente ocorrido com minha filha, mas assim como os demais projetos apresentados anteriormente, como por exemplo o excelente projeto 1162/2007, do Deputado Mario Heringer, também o PL 7414/2010 não mencionava a sucção dos ralos das piscinas, causa determinante do acidente que deixou minha filha em coma e que continuou a levar à morte crianças em vários estados brasileiros. No texto que entregamos ao Deputado Perondi, incluímos os dispositivos de segurança que instalados em uma piscina, evitam a sucção dos ralos. A reunião com o Deputado Darcisio Perondi foi documentado neste post do blog de Flavia.

Os peritos em segurança de piscinas que me acompanharam à Brasilia são:

Augusto Cesar M. Araújo, brasileiro, – Representante da ANAPP, Associação Nacional dos Fabricantes Construtores de Piscinas e Produtos Afins

Lawrence Doherty, americano, – Representante de uma empresa fabricante de equipamentos de segurança em piscinas. Lawrence Doherty foi assessor da Lei de Segurança de Piscinas dos Estados Unidos e da Lei de Segurança de Piscinas da Colômbia, esta considerada a melhor Lei de Segurança de Piscinas do mundo.

A nossa Lei Federal para Segurança nas Piscinas, por motivos que desconheço, infelizmente não foi tratada com a urgência que eu esperava, e foi somente a partir de janeiro de 2014, que o assunto foi retomado. Neste mês de Maio de 2014, o Deputado Federal Darcisio Perondi, o relator, deu parecer favorável ao Projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas. E por unanimidade, o Projeto recebeu voto favorável também da Comissão de Seguridade Social e Família, da qual alguns dos integrantes, assim como o Deputado Perondi, são médicos. No momento, o Projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas se encontra na CDU – Comissão de Desenvolvimento Urbano. Para fazer folow up sobre este Projeto de Lei, além do acompanhamento que faço no site da Câmara dos Deputados, tenho sido atualizada por telefone pelo assessor parlamentar do deputado Darcisio Perondi, o advogado Frederico Borges, a quem publicamente agradeço pela atenção.

Senhores deputados Mario Lopes e Henrique Eduardo Alves, como mãe de Flavia, venho pedir a atenção dos senhores para que tratem com a imprescindível urgência, o Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas, de forma que este projeto, sem mais demora, possa se tornar Lei, cujas normas venham a ser respeitadas e fiscalizadas com o necessário rigor, de forma que tenhamos piscinas mais seguras para todas as crianças do Brasil. A demora na aprovação e colocação em prática dessa Lei, deputados, poderá significar a morte de mais crianças.

Este e-mail será publicado na sua íntegra no blog de Flavia, nas mídias sociais, e onde mais eu puder divulgar. Minha expectativa senhores Deputados Henrique Eduardo Alves, e Mauro Lopes, é de que muito em breve possa ser publicada também a notícia de que a Lei Federal para Segurança nas Piscinas com suas respectivas normas, com fiscalização e punição dos infratores, tenha se tornado uma realidade em nosso país, porque não há dúvida de que a Lei Federal para Segurança nas Piscinas é uma Lei que vai salvar vidas!

Atenciosamente
ODELE SOUZA
Flavia, vivendo em coma
Segurança nas piscinas, esta é uma causa de todos nós

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Lei Federal Segurança nas Piscinas: Um importante passo à frente!

  Criança na piscina, ralo sem tampa de proteção = Perigo!

 (Foto recolhida da Net e meramente ilustrativa) 

Tenho uma boa notícia para dar aos leitores do blog de Flavia.

De Brasília, recebi hoje pela manhã um telefonema do relator da Lei Federal para Segurança nas Piscinas, o Deputado Darcisio Perondi, e mais tarde de seu assessor parlamentar, o advogado Frederico Borges, me dando ciência de que após o parecer favorável do relator, o Projeto de Lei Federal para Segurança nas Piscinas, foi hoje aprovado por unanimidade pela Comissão de Seguridade Social e família. Viva!

Frederico Borges me explicou que a rigor o projeto teria ainda que passar por mais uma comissão, a de Desenvolvimento Urbano, mas tendo em vista a importância desta Lei, - é uma Lei que vai salvar vidas - o Deputado Darcisio Perondi deve conversar com o Presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, (PMDB) – solicitando que o Projeto seja, com a devida urgência, apreciado pelo Plenário.

Vou escrever ao Presidente da Câmara, solicitando dele atenção e urgência para que o Projeto da Lei Federal para Segurança nas Piscinas do Brasil possa ser de fato LEI o quanto antes, de forma a evitar mais tragédias como os devastadores acidentes com crianças que temos visto ocorrer nas piscinas de nosso país.

O aprovação de um Projeto de Lei passa por muitas etapas, e passar pela etapa de hoje foi muito importante. Importante também é que tenhamos essa LEI aprovada, colocada a funcionar com urgência e fiscalizada com rigor, para que possamos ter piscinas mais seguras onde as crianças possam brincar sem risco de acidentes que as levem à morte ou as deixem vivendo em coma como vive minha filha Flavia.

Quero aqui deixar registrado meu agradecimento ao Deputado Federal Darcisio Perondi por ter me telefonado hoje de Brasília me dando essa excelente notícia. Fiquei contente Deputado! Agradeço também – e muito - ao seu assessor parlamentar, Dr. Frederico Borges que há meses vem fazendo contato comigo por telefone, me atualizando sobre o andamento do Projeto lá em Brasília.

Espero ter mais boas notícias em breve.

Um abraço a todos e até o próximo post.

domingo, 11 de maio de 2014

Carta para minha filha em coma – Dia das Mães – Maio de 2014


Flores para Flavia
Flavia querida,

Neste 11 de Maio de 2014, a exemplo dos anos anteriores, de novo estou diante de uma folha de papel em branco, tentando encontrar palavras que possam dar continuidade ao seu adorável costume de sempre me escrever uma carta no dia das mães. Tenho muita saudade daquele tempo filha.

Naquele tempo Flavia, quando me escrevia aquelas cartinhas, você era uma linda, doce e alegre menina e não poderíamos sequer imaginar que o destino nos pregaria uma peça e a vida nos daria uma rasteira quando naquele infeliz seis de janeiro de 1998, eu ouviria você dizer mãe pela última vez. Passado todo esse tempo filha, hoje, aos 26 anos, mesmo sem ter recobrado a consciência, não existe mais alegria, nem em você nem em mim, mas você continua a ser doce e bonita em seu silêncio. E aprendi a ouvir o seu silêncio filha. E quanta coisa importante e bonita o seu silêncio me diz.

Nesses dezesseis anos filha, em que seu amor por mim só pode ser demonstrado em absoluto silêncio, aprendi muito com você! Mesmo no misterioso estado de coma em que você passou a viver, nesta sua imensa fragilidade, nesse seu mundo onde eu, por mais que tente não consigo te alcançar, pelo menos não da forma que eu gostaria, você me ensina muitas coisas filha. Em silêncio, você me diz e me ensina por exemplo, que não devemos nos tornar reféns de nada nesta vida.

Que não devemos nos tornar reféns de nada. Nem de pessoas, nem de situações nem tampouco reféns da dor para a qual por vezes a vida nos arrasta, sem dó nem piedade, sem preparo, sem prévio aviso. Você me ensina Flavia, que a dor pode ser usada de forma a dar sentido ao que de ruim nos acontece. Você me ensina que nossa dor pode ser de alguma utilidade para outras pessoas e ao nos conscientizar disso, um certo conforto passa a existir em nós. Com você eu aprendo que existem outras dores além das nossas. E que é preciso dar atenção às dores alheias e tratar com delicadeza e carinho à quem nos procura em busca de apoio.

Com você filha, eu aprendo todos os dias. Aprendo a ser mais forte e mais leve para tornar mais agradável o ambiente das pessoas que conosco convivem e que me ajudam na delicada tarefa que é cuidar de você em coma. Com você Flavia, eu aprendo a ser uma pessoa melhor. Muito obrigada por isso filha.

E querida, as flores que enfeitam o armário de seu quarto e agora o post de seu blog, são aquelas que de longe seu irmão te enviou na semana passada. Tão singelas quanto belas.

Amo você e seu irmão.

Mainha.

domingo, 27 de abril de 2014

PISCINAS! que deixem de ser armadilhas submersas



 
Mariana Silva Rabelo de Oliveira, oito anos, falecida em 03 de janeiro de 2014 quando teve seu cabelo sugado pelo ralo da piscina no Clube Jaraguá, Minas Gerais.

" 27/4/2014 às 00h45 (Atualizado em 27/4/2014 às 12h17)
Laudo diz que erro de engenharia causou morte de garota em piscina de clube

De acordo com a assessoria da Polícia Civil, o delegado responsável pelo caso, Thiago de Oliveira Souza Pacheco, da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Venda Nova, informou que uma falha constatada na bomba de sucção da piscina oferecia risco aos banhistas. (negrito meu)
O inquérito sobre a morte de Mariana Silva Rabelo de Oliveira, de oito anos, não foi encerrado e o delegado ainda ouve algumas testemunhas. O policial também pediu dilação do prazo à Justiça.

O afogamento da menina ocorreu no dia 3 de janeiro deste ano, quando Mariana sofreu uma parada cardiorrespiratória após ser sugada pelo ralo de uma das piscinas do Clube Jaraguá.

Com a morte de Mariana, o espaço de lazer decretou luto por três dias e a piscina onde aconteceu o acidente foi interditada.

Entenda o caso neste link do R7MG"

Fonte: R7Noticias

"...uma falha constatada na bomba de sucção da piscina oferecia risco aos banhistas."

É preciso eliminar com urgência o risco que as bombas de sucção oferecem  aos usuários de piscinas. E  como ainda não existe no Brasil Lei sobre segurança nas piscinas, os acidentes vão causando vítimas graves ou fatais, principalmente entre crianças.

Quando  16 anos atrás, Flavia sofreu  este mesmo tipo de acidente que em janeiro de 2014, levou Mariana à morte, Flavia também teve parada cardiorespiratória e já saiu da piscina em coma, estado no qual minha filha   foi condenada a viver para sempre. Os acidentes causados pela sucção dos ralos de piscinas, são devastadores e quase sempre causam a morte da vítima, que presa embaixo dágua, se afoga.

Quando um acidente ocorre e se constata falta de segurança na piscina, esta deve sim ser interditada imediatamente e só reaberta quando os problemas de seguranca forem resolvidos. Em assim não sendo,  outras tragédias poderão ocorrer no mesmo local.

Esperemos  que  a Lei Federal para Segurança nas Piscinas, em trâmite na Câmara, seja votada com a  devida urgência  e na sequência, seja providenciado o respectivo regulamento para  que a Lei possa  sem demora, ser implementada e sua aplicaçao fiscalizada, de forma a evitar os inúmeros acidentes  que temos visto ocorrendo  pelo Brasil afora, acidentes esses, muitas vezes, causados por sucçao dos ralos.  A sucção dos ralos, tem vitimado, quase sempre crianças maiores: Flavia, Jaqueline, Luiza, Naisla, Gabriel, Rafael, Kauã, entre tantos outras. A sucção dos ralos pode ser evitada com a obrigatoriedade das piscinas terem instalados dispositivos de segurança  como por exemplo tampas anti aprisionamento, sistemas de liberação de vácuo, difusor, de suççao... Já as  cercas de proteção com portões auto travantes evitariam a morte de crianças pequenas.

Espero em breve poder publicar aqui noticias de Brasília, sobre os  avanços nos trâmites da Lei Federal para Segurança nas Piscinas, cuja votaçao  nos foi  inicialmente prometida  pelo Deputado Federal Darcisio Perondi, para Dezembro de 2011 e  após o programa da TV Globo - Fantástico de 12 de janeiro de 2014, novamente prometida para Março deste ano. Minha esperança aumenta pelo fato  de que tenho sido contatada de forma constante e  bastante atenciosa pelo assessor parlamentar do deputado, o advogado Frederico Borges que vai me posicionando sobre o andamento do Projeto lá em Brasilia. 

SEGURANÇA NAS PISCINAS!  Que venha a Lei, o regulamento, a rápida implementaçao, a fiscalizaçao,  a  punição dos infratores. Que as piscinas do Brasil deixem de ser armadilhas submersas e passem a ser espaços de lazer onde as crianças possam brincar em segurança. Como merece toda  criança.

Até o próximo post.

domingo, 20 de abril de 2014

Flores de um distante jardim. Para Flavia



 Muguet, a flor da sorte.


Esta florzinha branca e delicada tem o nome de Muguet e dizem, é considerada a flor da sorte.

Esta aqui vem de Portugal, onde mora nosso amigo António. Todos os anos, António envia esta flor para Flavia, com votos renovados de sorte. António nunca esteve pessoalmente com minha filha. Só nos conhecemos através deste blog e das entrevistas sobre o caso de Flavia que têm saído nas diversas mídias. Mas o carinho e a atenção de António para com Flavia é constante.

Quando chega o e-mail de António com o arquivo da flor, eu imprimo a foto e colo no armário do quarto de Flavia, colocando na legenda: “Muguet2012, 2013, 2014... Do jardim de António para Flavia.”

Quando é mudada de posição na cama para evitar as temidas escaras, tão comuns em pessoas acamadas, Flavia fica voltada para o armário que é branco. Mas a monotonia do branco é quebrada pelo colorido das fotos que ali coloco para quem sabe,  e esta é uma  esperança minha, despertar a atenção e fixar o olhar de Flavia. Entre essas fotos que enfeitam o armário do quarto de Flavia estão as flores do jardim de António. Não só as Mugests como também rosas, gerânios, dálias, flores do pessegueiro...

António, muito obrigada pelo seu carinho com minha filha. Muito obrigada por você estar sempre tão perto de Flavia mesmo com a imensidão de um mar entre você e ela.





Related Posts with Thumbnails