Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Criança de 10 anos tem cabelos sugados na piscina de casa e morre.

- 11 de novembro de 2021

                       

                                     Laise, 10 anos, mais uma vítima da sucção dos ralos de piscinas.


"Uma criança de 10 anos faleceu por afogamento após ter os cabelos sugados pelo sistema de drenagem da piscina de casa, em Faxinal do Guedes, no Oeste de Santa Catarina. O acidente aconteceu na noite desta terça-feira. Laíse Pegorini Franzen foi levada ao Hospital Municipal São Cristóvão já apresentando poucos sinais vitais, tentou ser reanimada, mas morreu instantes depois.

A Polícia Civil investiga o caso. Um Boletim de Ocorrência foi registrado, por volta das 21h30, na rua 13 de Maio. A Polícia Militar, em relatório, tratou o caso como morte acidental.

Laíse foi velada na manhã desta quarta-feira (10) na Capela Mortuária de Faxinal dos Guedes e enterrada às 15h no Cemitério Municipal de Xanxerê. Laíse morava com os pais e mais dois irmãos em uma casa no bairro São Cristóvão.

O Grupo Escoteiro Muiraquitã, que Laíse participava, prestou as condolências em sua página do Facebook...."

Fico sempre muito triste quando leio uma noticia desta. E fico impressionada como mesmo com os vários acidentes que continuam a vitimar crianças pelo Brasil afora, ainda tem pessoas que desconhecem que piscinas podem ser armadilhas submersas. Como podemos mudar isso? Acredito que com campanhas de conscientização. É preciso divulgar que os dispositivos de segurança mencionados na norma 10.339-2018 da ABNT,  (Associação Brasileira de Normas Técnicas) podem tornar uma piscina segura e evitar tragédias como a que agora matou Laise, e há 23 anos, deixou Flavia vivendo em coma.

Nisso, acredito, a mídia tem  papel fundamental. Jornais, revistas e TV, poderiam abraçar essa campanha que poderia salvar muitas vidas.

Fonte: Extra. extra.globo.com

Nenhum comentário

Related Posts with Thumbnails