Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Revista da Folha: "Esperança no ralo"

- 24 de maio de 2009
...”Dispositivo de R$ 200 pode evitar tragédia.”

A Revista da Folha, do jornal A Folha de São Paulo deste domingo, traz uma matéria sobre acidentes com ralos de piscinas e mostra o caso de Flavia, além de outros acidentes ocorridos aqui no Brasil pelo mesmo motivo: A forte sucção do ralo da piscina.
Atendendo à solicitações, transcrevo aqui na íntegra o texto da Revista da Folha.

Odele cuida de Flávia, em coma vegetativo, no quarto adaptado
Reportagem de Cláudia Garcia, foto de Leonardo Wen

"Três meses depois de Flávia Souza completar 21 anos, sendo os últimos 11 imóvel em uma cama, a família da jovem venceu uma primeira batalha: contra a impunidade. Em março, o Superior Tribunal de Justiça responsabilizou o condomínio Jardim da Juriti, em Moema, pelo acidente no qual a então adolescente (*) teve os cabelos sugados pelo ralo da piscina, enquanto brincava com o irmão.(*) Aqui há um equivoco na matéria. Flavia não era adolescente à época do acidente, era uma criança de 10 anos.
A AGF Brasil Seguros também foi condenada, em última instância, pelo atraso de um ano e 11 meses no pagamento da indenização. “Por causa do recebimento atrasado do seguro, eu tive de fazer bingos e rifas para pagar as contas da minha filha”, relata Odele Souza, mãe de Flávia. A jovem completou a maioridade sem dar sinais animadores de que vai sair do estado vegetativo.
Flávia vive em um quarto adaptado à sua condição, com uma estrutura própria de enfermagem e fisioterapia, sob o olhar atento da mãe. “É dessa forma que as deformidades causadas pelo longo tempo de imobilidade vão sendo contidas”, explica a mãe. A fisioterapia evita maiores perdas de massa muscular e atrofiamento de membros. “Ela consegue escutar e reage à dor, ao barulho e ao toque.”

Odele relata as angústias cotidianas do drama de mais de uma década no blog (http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com/). Como rotina, Flávia tem o nariz aspirado entre oito e dez vezes ao dia para se livrar das secreções que se formam nos pulmões, causadas pelo longo tempo acamada. Outra sequela é a dificuldade na deglutição. Flávia é alimentada por uma sonda que conduz o alimento diretamente ao estômago. Ela recebe cuidados de higiene corporal e oral especiais.
Precauções. Esse tipo de tragédia pode ser evitada. Existem no mercado equipamentos capazes de impedir o entrelaçamento dos cabelos no ralo das piscinas. No caso do acidente com Flávia, a potência do motor era inadequada ao tamanho da piscina. A perícia apontou que a bomba tinha uma velocidade 78% superior à recomendada.

O acidente começou a se desenhar no condomínio onde a família morava na época, quando o síndico -após uma reunião com moradores que se queixaram da temperatura da água- pediu ao zelador para trocar o equipamento da piscina.
Para Odele, “o síndico foi negligente”, pois era uma “tarefa para um técnico ou um engenheiro”. O valor que o condomínio terá de pagar à família da vítima ainda não foi estimado.
Procurados pela Revista, representantes do condomínio não quiseram se manifestar. A AGF Brasil Seguros, condenada por danos morais causados à família de Flávia, informou que está “analisando o caso para tomar as devidas providências”.

A condenação é um alerta para moradores e condomínios. “A conscientização dos pais, dos zeladores e dos próprios porteiros sobre os perigos nas piscinas é uma das precauções tomadas por nós”, afirma Márcio Rachkorsky, presidente da Associação dos Síndicos de São Paulo.
Na hora de fiscalizar, é importante saber que piscinas devem ser construídas seguindo padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Valter Saes, presidente da Saes, empresa prestadora de serviços técnicos, diz, no entanto, que o morador não tem como saber se a piscina do seu condomínio atende ou não à legislação. Por isso, a manutenção deve ser realizada regularmente por técnicos especializados. O que acontece, muitas vezes, segundo Valter, é o síndico encarregar o zelador do trabalho. “Os moradores devem exigir o laudo anual da fiscalização.”

O caso de Flávia não é isolado. Em dezembro passado, Gabriel Martins, 9, morreu em Franca (401 km de São Paulo). Estava na piscina de um clube quando foi sugado pelo braço, pois o ralo de proteção estava sem tampa.

Em janeiro, Jaqueline dos Santos, 14, morreu afogada na piscina de um condomínio de luxo em Barra do Jacuípe, perto de Salvador. Seus cabelos ficaram presos na grade protetora do ralo. Chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital. Em coma, Flávia luta cotidianamente contra os males causados pela negligência.

Piscina segura
O tipo de acidente do qual Flavia Souza Belo foi vítima pode acontecer de duas maneiras: se o dreno protetor da piscina estiver sem tampa ou se a bomba que regula o motor for superdimensionada.
A empresa Sodramar, fabricante de material hidráulico, lançou, no ano passado, uma tampa “anti-hair” (R$ 200). Segundo o presidente da companhia, Augusto Araújo, foram vendidas mais de mil unidades no Brasil.
“Esse material é obrigatório por lei lá fora, mas, aqui, só agora é que algumas pessoas perceberam a necessidade, e a procura vem aumentando gradualmente.”
Devido ao aumento no número de acidentes por sucção, os EUA aprovaram, em dezembro de 2008, uma legislação que obriga que as piscinas públicas e particulares sejam construídas com válvulas antivácuo nos ralos.
O dispositivo libera a pressão da bomba do motor em caso de sucção, enquanto o dreno “anti-hair” funciona como uma capa de proteção do ralo, evitando que os cabelos sejam sugados."

Fonte: Revista da Folha
R$ 200,00 (Duzentos reais). É o que custa para deixar a piscina mais segura. Muito pouco, convenhamos, para que tragédias como a que aconteceu com minha filha Flavia, continuem a acontecer. Venho repetindo isto aqui no blog de Flavia: É fundamental que síndicos e moradores de condomínios, assim como administradores de qualquer local onde existam piscinas de uso público ou coletivo, providenciem fiscalização e laudo periódicos sobre o estado de segurança de suas piscinas. Como dito no texto acima, essa fiscalização e laudo, obviamente, devem ser feitos por pessoal técnico especializado.
Até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

45 comentários

  1. Odele

    R$ 200,OO reais nao e nada, ate porque quem tem piscina em casa, clubs, condominios,etc, tem condicao financeira para arcar o preco.

    Maravilha que estejam tomando consciencia da gravidade do problema.

    E a vida, vale bem mais que isto.

    Beijinhos para vcs duas e boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Pois é minha boa amiga Odele, vale sempre a pena ser divulgada estas notícias para que as pessoas mudem de mentalidade e possam fazer da sua piscina algo seguro, espero que essas notícias continuem a correr o teu Brasil para que nunca mais possamos ouvir casos iguais ao da Flavia, penso que já seria bom... Obrigado por continuares a lutar para isso mesmo, por teres esse coração de ouro, és uma pessoa fantástica.
    Deixo aqui a minha bjoca para ti e outra bem doce na minha Flavia linda,
    Nuno de Sousa

    ResponderExcluir
  3. 200 Reais? Só? Não posso crer... perdoa-me Odele, mas essa gente, como a do teu condomínio aliada à Jacuzzi, mereciam ser fuzilados... Pela quantia simbólica que é, e o sua poupança origina o que aconteceu com Flávia e infelizmente com outras mais pessoas...

    Olha amiga, por isso é que não nos podemos calar, eu estarei sempre aqui para te dar força.

    Beijos do Beezz, para ti e para a doce Flávia, e desculpa a ausência, mas isto está por demais, muito trabalho...

    Beezz

    ResponderExcluir
  4. odele, parabéns por estar conseguindo espaço na mídia, chamando atenção para um assunto tão sério e que deixou uma marca tão profunda nas suas vidas... quem sabe assim a pressão aumenta e produz uma reparação melhor para o caso de sua filha?...
    vou torcer sempre por vcs, EU não esqueço, espero que mais gente se lembre e te apoie.
    abs, bom domingo,
    ana b.

    ResponderExcluir
  5. Odele,
    Se todas as empresas tomassem as devidas precauções , nenhum acidente aconteceria! R$ 200,00 não é nada comparado a uma vida!
    Que bom que agora as empresas estão se mexendo!
    Beijos menina e vamos divulgar!

    ResponderExcluir
  6. Querida Odele,

    Obrigado por compartilhar. E importante saber que este dispositivo esta a disposicao no mercado. Vou redistribuir a materia.
    Um forte e saudoso abraco para voce, Fernando e Flavia.

    Saludos,

    Alfredo

    ResponderExcluir
  7. Flavia Ferreira.24 maio, 2009

    Obrigada por continuar Odele, - apesar da imensa dor que esta tragédia lhe traz diariamente, neste esforço de a todos alertar para esse perigo dos ralos de piscinas e desta forma evitar novos acidentes e novas vidas destruidas, como tão precocemente foi destruida a vida de Flavia.

    E o preço de um sistema de segurança custa tão pouco. Duzentos reais! O que custa mais pelo visto é o respeito pela vida humana. Queria ver se fosse com um filho desses que lutaram por mais de 10 anos, contra você na justiça. Contra você, a mãe da vítima?! Não teria o condomínio que se juntar a você para lutar contra o fabricante do ralo? No final, foram 100% responsabilizados quando poderiam dividir isso com a Jacuzzi, que certamente tem a sua parcela de responsabilidade. Foi muito mal orientado esse condomínio. Lutar contra a mãe da vítima?! Como assim?!

    Ver uma filha sofrer diariamente deve ser mil vezes pior do que vê-la falecer bruscamente. Será que eles tem noção disso?

    Pelo que te conheço, (embora só por aqui) sei que você não vai parar. sei que vai encontrar uma forma de continuar lutando por Flavia, para como você já escreveu uma vez, "trabalhar de forma produtiva esta dor que está tatuada em minha alma".

    Aceite o meu abraço, a minha admiração por você que não se curva diante de poderosos.

    Flavia (o mesmo nome de sua Princesa Adormecida)

    ResponderExcluir
  8. Se os acidentes são evitáveis, porque não se tomam as medidas necessárias? Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Odele
    É triste que tenham que acontecer tragédias para que se tomem determinadas precauções. Eu sinto que este teu espaço tem sido um grande impulsionador destas mudanças e quando penso nisso sinto algum do consolo que deverás sentir por o teu sofrimento não ser de todo em vão.
    Mas estou como o Beezz: não me conformo que por 200 reais não tenha havido a devida protecção e que a Jacuzzi possa sair ilesa de tamanha incúria.


    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Dá revolta saber que por 200 reais a menos se expõe a vida de inocentes.Um beijo em ti e em Flavia.

    ResponderExcluir
  11. Odele, que bom que um grande jornal fez alguma coisa. Vou ler com atenção, agora estou mal, uma crise bárbara de rinite, dor de cabeça, vou te contar. bjs a vocês duas.

    ResponderExcluir
  12. é, minha querida Odele, tantas leis fúteis e sem importância para o povo são criadas e a que mais precisar ser levada a sério, nesse país, não se promove...será preciso que aconteçam mais tragédias para a obrigatoriedade do dreno protetor? falta de alerta não é, heim? um beijo minha querida amiga...boa semana!!!

    ResponderExcluir
  13. Henrique Batista25 maio, 2009

    Odele,

    Li hoje a matéria na Revista da Folha. Estou muito comovido com a sua luta e com o que aconteceu com a sua menina !! Me preparo nesse momento para ser juiz de direito. Por isso, a história de Flávia passa de agora em diante a estar gravada em minha mente e alma, para que eu, assim como outros jovens, possamos trabalhar na justiça brasileira com a consciência de que as pessoas precisam ter respostas satisfatórias e rápidas. Que temos que trabalhar por isso, para ao menos minimizar o seu sofrimento.

    Obrigado, Odele !!!! Obrigado, Flávia !!! Que DEUS as ampare sempre!!!

    Henrique Batista

    ResponderExcluir
  14. Bom Dia Odele!
    Que alívio ver que a mídia enxergou, um passo por vez, mas vidas se salvarão... mas descobrir que um sistema de segurança custa tão pouco e não investem é de deixar o coração doído... até quando???

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Considero este artigo de "A Folha de S. Paulo" como um dos mais bem elaborados que já li sobre este assunto.
    A jornalista, procurou diversas fontes, informou-se e, por isso, produziu um trabalho aprofundado e rigoroso, sem se tornar de leitura demasiado complexa.
    Desde que conheci o caso da Flavia, procedi a algumas investigações e descobri, facilmente, que há esses tipos de dispositivos de que fala o texto que, até não sendo caros, são uma solução que a tecnologia coloca ao nosso dispor, de molde a evitar acidentes tão absurdos como inúteis nas piscinas.
    De facto, a negligência e a ignorância, continuam a causar danos lastimáveis.
    Mas, seja como for, os negligentes e os ignorantes, não têm que ser desculpados pelos actos que cometem e que ofendem danosamente terceiros.
    Custa, aliás, a crer, que a AGF ainda diga algo como "está analisando o caso para tomar as devidas providências". A seguradora só tem que cumprir o que a sentença determina e nada mais. Será que ainda estará à procura de mais desculpas ou subterfúgios?
    De destacar, mais uma vez, a existência de empresas e entidades que já entenderam que é preciso investir em segurança e que a vida e a integridade das pessoas são bens sem preço.Como a Sodramar.
    Finalmente, realço, também, o facto de, pouco a pouco, se estar a criar legislação em torno desta matéria. Mas com que custos!!! Com o sacrifício de vidas, da saúde de gente inocente, que foi vítima indefesa da incúria e da passividade.
    E esse facto tem muito a ver com a divulgação destes casos, de que este blog e estas notícias são exemplos bem gritantes.
    Por isso, há que continuar a noticiar, a divulgar, a denunciar.
    Cá estaremos!

    ResponderExcluir
  16. Odele, li a matéria na própria Folha, achei muito bom que tenha saído, pois atinge mais um público, não é mesmo? Hoje publiquei texto para a blogagem coletiva sobre a exploração sexual de crianças, uma tentativa de ver pela perspectiva da vítima. Parabéns pelo seu blog. Você está ajudando muita gente com ele.

    ResponderExcluir
  17. É incrivel como depois de tantos acidentes com os sistemas de sucção de piscinas ainda não se tenham elaborado leis que estabeleçam normas de segurança.
    Além desta tampa anti sucção de cabelos, existe tecnologia que permite caso haja uma obstrução na entrada de àgua para a bomba (portanto no ralo) a qual consequentemente aumentará o consumo de corrente, a bomba seja desligada automáticamente.
    Fazem-se tantas leis sem qualquer utilidade e uma lei que proteja a vida, em lugares que supostamente deviam ser de divertimento não há meio de sair.
    Resta-nos a esperança que um dia a voz das vitimas se faça ouvir e este é o objectivo do Blog de Flavia. Bem haja Odele e nunca desista.

    ResponderExcluir
  18. Parabéns, Odele, pela dedicaçao a sua filha. Só quando vivemos dramas semelhantes aprendemos a reconhecer, valorizar tudo isso. VC é uma vencedora, uma lutadora e tanto, corredora de longuíssima distância.
    Quando puder, visite nosso blog...

    www.sobreviventesdoavc.blogspot.com

    Meu nome é Suely e sou esposa e cuidadora de Paulo, do post ao final da página.
    abraços

    ResponderExcluir
  19. Querida amiga,
    é por tudo isto que a voz da revolta nunca se irá calar. Uns míseros duzentos reais podiam ter feito a diferença e a Flavinha hoje seria uma jovem feliz.

    há coisas que nos deixam de tal ordem revoltados, que qualquer coisa que digamos ou façamos parece sempre ser muito pouco em relação à indignação que sentimos. E por isso mesmo hoje fico por aqui.

    Beijinhos grandes para ti Odele e para a tua e nossa Flavinha.

    Ana Martins

    ResponderExcluir
  20. Infelizmente neste país só tomam providências depois que acontecem tragédias.
    Odele, espero que como sempre, consigas transformar tua dor em luta e assim continuar ajudando a tantos como tens feito.
    Vou divulgar este post por e-mail como fiz com outros do teu blog.
    Beijos pra ti e pra Flávia :)
    Que Deus ilumine teus dias.

    ResponderExcluir
  21. E o TEU GRITO ajudará muitas crianças a serm salvas...não tenho mais palavras para te dizer o quanto ÉS UM SER MARAVILHOSO!
    Jinhos mtos

    ResponderExcluir
  22. Odele,

    Existe alguma opçao de lhe enviar comentário em private? Queria lhe dizer umas coisas, sem comprar brigas com pessoas que expressaram opinioes das quais discordo completamente... Se nao tem jeito, por favor, me escreva para: suely.furukawa@gmail.com

    um abraço e que seu dia tenha sido muito tranquilo, de mais vitórias

    Suely

    ResponderExcluir
  23. eu sempre me emociono ao vir aqui, e me levantou o astral saber que isso está sendo divulgado. evitar outros acidentes é uma forma de dividir a dor.

    ResponderExcluir
  24. Odele, parabéns em conseguir mais uma vez o apoio de uma jornalista, com esta materia.
    Doces beijos.
    Eliana.

    ResponderExcluir
  25. Parabéns por mais esta vitória. Com certeza, sua luta já salvou muitas vidas!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  26. $200 só é muito no bolso de quem nunca perdeu alguém que ame por negligencia.
    esse aparelho devia ser lei em todos os paises, nao sei se aqui em portugal é, mas duvido mt :S

    um beijo

    ResponderExcluir
  27. Odele, ontem li a postagem e não comentei porque fiquei sem conexão.
    Esses fabricantes de ralos para piscina sempre souberam do risco que colocavam os consumidores, agora te pergunto: precisava acontecer tantos casos para eles tomarem providências? E o governo brasileiro, quando irá tomar a mesma medida que tomou o governo americano? Nestas horas também me pergunto onde estão os fiscais das prefeituras que soltam alvarás de funcionamento de áreas comuns de condomínios sem 'fiscalizar' - Se é que pelo menos visitam o local.
    Esse primeiro parágrafo da matéria, me desculpe, não foi redigido direito, dá a entender que Flávia era adolescente à época do acidente.
    Boa semana! Beijus

    ResponderExcluir
  28. Esperemos que o alerta sirva para que todos tomem consciência de que a segurança nunca sai cara, ao contrário da negligência.
    Abraços do Zé

    ResponderExcluir
  29. 200 reais não é nada, mas ainda que fosse bastante dinheiro, não há quantia que pague a vida de uma pessoa.
    O governo devia aprovar uma lei que obrigasse a instalar esse tal dispositivo e punir severamente aqueles que não o usam.
    Um abraço para duas.

    ResponderExcluir
  30. Olha a foto que falaste no email que me enviaste e eu sempre espera dela... não recebeste resposta do meu email? Estive sempre esperando por essa notícia... e afinal colocaste aqui...
    Odele, olha a foto por cima da Flavia por cima de sua cama... estou sem palavras por ver esta imagem, e estou arrepiado por ver como ela ali fica bem perto da minha doce Flavia contigo cuidado da tua menina... gratificante o ter um pouco de mim ali ao vosso lado, estou a ficar sem palavras...
    Gostei imenso do que aqui li...
    Bjs a ambas e uma boa noite... obrigado por ter postado esta imagem,
    Nuno

    ResponderExcluir
  31. Nunca é demais falar de Flavia e da negligência de quem julga que só acontece aos outros.
    Um artigo adequado, de fácil absorção e compreensão que adorei ler.
    A foto...uma vez mais...mostra o que sinto do lado de cá do oceano...o teu carinho, dedicação, conforto e a comodidade de Flavia e o cheirinho gostoso a rosas.
    Duzentos reais actuais, há 11 anos atrás seria muito menos e bolas...que raiva!Subscrevo as palavras de todos os comentadores e unidos iremos até onde fores e estamos onde estiveres.

    Um grande xicoração às duas!

    ResponderExcluir
  32. Odele,
    Quantos acidentes precisam acontecer no Brasil e no mundo para que as autoridades tomem consciência e medidas para fiscalizar e acabar com tantas negligências e injustiças? Será preciso acontecer na própria carne para que isso mude?
    O caso de Flávia está ajudando muitas pessoas que não tem voz e que nem imaginam que isso possa acontecer numa piscina.

    Saudades,
    ANA

    ResponderExcluir
  33. Odele a puco tempo me interssei ppor blog e logo comecei seguir, aos poucos estou lendo tudo... Um gde abraço

    ResponderExcluir
  34. Ola Odele, acabei de ler sua reportagem, nem sei como a encontrei o fato eh que nao fui trabalhar hj e fiquei procurando algumas coisas na net e me deparei com sua historia, anos atras ouvi comentarios sobre o ocorrido com sua princesa, porem so hj me interei dos fatos.
    Pelo que li percebi que vc eh uma mae lutadora e sei que nao ira desistir nunca do seu proposito, eu como mae, agiria da mesma forma. Tive problemas de saude com meu filho, hj com 14 anos, mas tbm o vi entre aparelhos em uma UTI, ele ainda era bebe de 4 anos. Sei que existe momentos em que ate blasfemamos, issu faz parte da nossa dor, nossa impotencia, mas tenha fe pq eh justamente qdo pensamos que tudo esta perdido, eh qdo se abre uma porta e uma luz no final do tunel nos aparece para mudar nosso modo de pensar....me desculpe, sei que eh facil falar, mas eh o minimo que posso lhe dar,alem do meu apoio incondicional em sua luta para que vc possa ver em algum momento sua filha se manifestar. Que Deus abencoe vc pela sua luta e nao desistencia e que ELE tbm abencoe sua princesa e a traga de volta para vc no exato momento em que ela estiver pronta.
    Beijos com carinho.
    Maria Heloiza
    From Israel.

    ResponderExcluir
  35. Acabei de ler a matéria na revista época, chorei e senti uma dor na alma. Sou mãe de uma menina, Julia..Linda! Odele parabéns pelo seu papel, MÃE-MARAVILHA! Nunca desista, lute, grite, incomode, faça a sua parte mesmo sabendo que não terá o retorno desejado das autoridades não se importam com seus cidadãos como deveriam fazer.
    Que Deus ilume os seus dias e o de Flavia, sua princesinha eterna.
    bjs no coração.

    Rube

    ResponderExcluir
  36. gabriela oliveira23 novembro, 2009

    Odele
    Espero que haja justiça,pois uma pequenina criança e a sociedade nao da a importancia pelo fato achando que e normal que isso ocorra.O mundo esta tao violento e pessoas roubando,matando e o povo e a sociedade a acha e normal que isso pode acontecer com qualquer um.
    Nao e assim a Flavia era so uma criança quando esse horrivel acidente ocorreu,e precisa de ajuda,pois imagino o quanto voce dever de gastar com remedio com tratamento,sendo que a muito sofrimento.quando li a materia so site o Globo fique super emocionada pois eu e voce so ouvimos a voz de quem amamos pelo sonho,So escuto a voz de minha mae quando eu sonho com ela.Sei que nossa dores sao diferetnes mas somos seres humanos.Deus nos deu a vida para ajudar,Como a justiça dos humano falha;Mas pode ter certeza que a justiça de Deus jamais tarda,pois o poder dele e maior do que tudo que a existente.
    fica com Deus,te aguarde,lumini,abençoe

    ResponderExcluir
  37. Vc é a melhor exemplo de amor, mãe e filha! Fé sempre. A vida é feita de impossiveis.

    ResponderExcluir
  38. Larissa (Cidade Marilia)25 novembro, 2009

    Oi Odele li hj a reportagem na revista Época, alguns anos atras fazendo um trabalho de coma para o curso de enfermagem apareçeu o caso da sua filha fiquei chocada ,o hj vi sua reportagem a senhora e o exemplo de uma mãe que ama sua filha e que não tem medo de enfrentar nada pq lutar contra esses grandes não é facil isso nem caso de lutar era causa ganha na hora ,qdo isso aconteçer com um filho deles quem sabe muda a lei ,Guerreira que deus lhe de força sempre e abençõe sempre a senhora obrigado por ser um exemplo de vida um bjo a voce e a princesa flavia que deus sempre a bençõe....larissa (marilia)

    ResponderExcluir
  39. Odele, li hoje a reportagem da revista Época. Tenho certeza de que sua filha, sob cuidados tão amorosos, vai apresentar melhoras. É só esperar...Não deixe de falar com ela, de lhe contar as "novidades" e até de lhe dizer como está o tempo em cada dia. "Sei" que ela ouve e que, algum dia, vai se comunicar com você. Desejo-lhe persistência! Conte comigo para o que precisar, caso julgue que eu possa ajudar. Desde já, contem, você e Flávia, com minhas orações. Um forte abraço para você e dê um beijo em Flávia por mim. Fátima

    ResponderExcluir
  40. Sra.Odele,há uma luz no fundo do túnel e muitas vezes bem mais proximo do que imaginamos.Numa re-portagem da ZH(jornal do RS)um homem belga foi acordado com uma medicação que estava sendo-lhe aplicada por médicos de seu país,e ele relata que sentia e ouvia tudo á sua volta,e, que gritava,e que para seu desepero não era ouvido
    Agdo end. p/remeter jornal/report
    Já enviei email.Augusto Vargas

    ResponderExcluir
  41. Oi Odele...
    Fikei comovida com sua vida e com tudo que aconteceu e gostaria mto de te dar o maior apoio. Pra vc e pra Flávia, claro. Tenho quase a idade dela, tenho 21, e fikei feliz por ela não ter morrido! Pq, se ela está viva, Deus ainda está agindo. Não sei como, nem porquê desse jeito, mas ele está agindo. Pode contar cmgo pra td!
    bjos, Daniela

    ResponderExcluir
  42. odele meu nome é kenia moro no interior do estado do tocantins, li a reportagem a epoca e vi seu blog hj. DEUS TOCOU MUITO PARA QUE EU TE ESCREVESSE PARA DIZER: VOCÊ VAI VENCER ESSA BARREIRA DO INIMIGO SERA VENCIDA EM NOME DE JESUS.

    ResponderExcluir
  43. Oi Odele..td bom?? espero q vc esteje bem....e a flavia tbm apesar das circuntancias
    Bom...eu vi a reportagem na EPOCA...e simplesmente fikei chocada....queria dizer palavras que ti confortassem...mas diante de tudo nem sei oq dizer...
    Mas espero que consiga a justiça pela flavia....menina linda...
    e uma pergunta...irreversivel??Nao tem apossibilidade de um dia ela acordar???

    Um abraço bem apertado em vc na flavia e em sua familia.....pode contar comigo....

    ResponderExcluir
  44. DEUS PODE TUDO!


    Sm 31.24

    "Quando o sonho se desfaz, Deus reconstrói;
    Quando se acabam as forças, Deus renova;
    Quando é inevitável conter as lágrimas, Deus dá alegria;
    Quando não há mais amor, lembre-se DEUS é Amor;
    Quando a maldição é certa, Deus transforma em bênção;
    Quando parecer ser o final, Deus te diz: Não é o fim!;
    Quando a aflição quer persistir, Deus nos envolve com a paz;
    Quando a doença assola, Deus é quem cura;
    Quando o impossível se levanta, Deus o torna possível;
    Quando faltam as palavras, Deus sabe o que queremos dizer;
    Quando tudo parece se fechar, Deus abre uma nova porta;
    Quando você diz: não vou conseguir, Deus diz: não temas, pois estou contigo;
    Quando o coração é machucado por alguém, Deus é quem derrama o bálsamo curador;
    Quando não há possibilidade, Deus faz o milagre;
    Quando só há morte, Deus é a vida;
    Quando a noite parece não ter fim, Deus faz nascer o amanhecer; (Que Lindo!)
    Quando caímos num profundo abismo, Deus estende sua mão e nos tira de lá;
    Quando tudo é dor, Deus dá o Refrigério;
    Quando o calor da provação é grande, Deus dá a sombra da sua presença;
    Quando o inverno parece infinito, Deus traz o verão;
    Quando não existe mais fé, Deus diz: creia;
    Quando estamos a um passo do inferno, Deus nos dá a direção do céu;
    Quando não temos nada, Deus nos dá tudo;
    Quando alguém diz que não somos nada, Deus nos diz que faremos proezas n'Ele;
    Quando difícil se torna o caminhar, Deus nos carrega no seu colo."DEUS PODE TUDO POR VOCÊ"

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails