Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Fisioterapia, indispensável em pessoas acamadas

- 9 de novembro de 2020

Já escrevi, tempos atrás, sobre a importância da Fisioterapia em pessoas acamadas ou com mobilidade reduzida.  Este é um tratamento de fundamental importância, para a qualidade de vida da pessoa sem mobilidade ou com mobilidade reduzida.

Desde o momento em que deu entrada no Hospital, em janeiro de 1998, Flavia faz fisioterapia diária, com exceção dos domingos.

Claro que nada substitui nosso caminhar, nosso erguer espontâneo de braços e pernas, mas a fisioterapia ajuda - e muito - a reduzir a perda da massa muscular, tão comum em pessoas acamadas.

E o que é possível fazer, a gente segue fazendo. Algumas vezes, é verdade, sinto uma imensa impotência com relação ao que ainda eu poderia fazer para melhorar a qualidade de vida de minha filha, melhorar sua condição em geral, a fim de diminuir seu sofrimento, principalmente causado pela espasticidade decorrente do dano cerebral sofrido no acidente de afogamento na piscina, em janeiro de 1998, passando Flavia desde então a viver em coma vigil. Quase 23 anos. Mas o amor de mãe, ao contrário do que eu pensava, não tem, como justo seria, super poderes.

Diante desta impotência, sigo fazendo o que me é possível fazer, usando, além da fisioterapia e atendimento multidisciplinar, um recurso disponível a todos nós. Amor. Por isso, sigo cuidando de Flavia, com todo o amor que cabe em meu coração. Qualquer que seja o caso, a situação, vamos praticar o amor. Sem moderação.

Um abraço carinhoso pra vocês.

PS. Nas fotos, os dois fisioterapeutas que atendem Flavia, há mais de 5 anos. Diego e Fábio, dois queridos.



Nenhum comentário

Related Posts with Thumbnails