Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Cuidados com ralos de fundo em piscinas residenciais

- 18 de junho de 2020
FOTO: SODRAMAR

Pessoas podem achar que acidentes com ralos de piscinas ocorram   mais em piscinas publicas, essas instaladas em  clubes, hotéis, parques aquáticos, etc. mas é importante notar que as piscinas residenciais também oferecem grande perigo para os usuários, desde que não possuam os imprescindíveis dispositivos de segurança, como por exemplo, portões auto travantes e tampas anti aprisionamento u drenos antiturbilhão.

Verdade que as piscinas púbicas por terem bombas mais potentes, têm sim, maior capacidade de sucção, o que, exige do local onde estejam instaladas, constante supervisão dos responsáveis pelo funcionamento dessas piscinas. 

É muito importante notar que as  piscinas residencias têm causado grande número de acidentes pelo Brasil afora,  por isso é preciso estar atentos à condição de segurança da piscina de sua casa ou de seu condomínio.

E como as pessoas ficam presas nas piscinas?

CABELOS:

Por exemplo, pelo cabelos (que foi o que causou o estado de coma de minha filha)
As meninas, por terem os cabelos mais compridos, são as maiores vítimas. Os cabelos das meninas acabam por se emaranhar às engrenagens do ralos e a criança não consegue se desvencilhar, causando seu afogamento com graves sequelas ou mesmo a morte.

No próximo post falarei de outras partes do corpo que podem ficar presa ao ralo da piscina, causando acidentes graves ou fatais.

Fiquem atentos.




Nenhum comentário

Related Posts with Thumbnails