Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Piscinas - e os devastadores acidentes pela sucção dos ralos

- 3 de junho de 2021

                             

                                  Salma Bashir - em 2019, aos 16 anos
Foto: Telemundo  que copiou de Barcroft Media/The Grosby Group Spain

Quando Salma tinha 6 anos, teve os intestinos sugados pelo ralo da piscina de um hotel no Egito, onde passava férias com sua família. Salma sobreviveu, mas   vive presa a uma bolsa de colostomia,  que obviamente compromete em muito, a sua qualidade de vida.

A adolescente já fez um transplante, mas houve rejeição e hoje ela busca ajuda financeira nas redes sociais para conseguir recursos para mais uma tentativa de transplante.

Os acidentes causados pela sucção dos ralos de piscinas são  mesmo devastadores e quase sempre fatais, atingindo principalmente crianças que quando sobrevivem,  têm que conviver com as sequelas para o resto da vida, como a adolescente Salma que ficou sem intestinos e outros órgãos do corpo ou como minha filha Flavia, que  presa ao ralo pelos cabelos, se afogou e passou a viver desde então, janeiro de 1998 - em coma vigil, estado que segundo os médicos, é irreversível.

É preciso que proprietários  e administradores de  piscinas  tenham em mente que uma piscina, se não contar com os necessários dispositivos de segurança, podem oferecer grande risco aos seus usuários. Obviamente que os pais têm o dever de cuidar de seus filhos, mas os pais não têm como saber se a piscina onde seus filhos nadam está ou não funcionando dentro dos padrões de segurança. Já os proprietários e administradores dessas piscinas têm o dever, a obrigação de zelar pela segurança de suas piscinas, de modo a evitar tragédias que interrompem os sonhos e devastam vidas de crianças e suas famílias.

A norma 10.339-2018, da ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, contém todas as informações para tornar as piscinas seguras. Se você for proprietário, consulte e aplique a norma. Se você for usuário apenas, exija do local onde a piscina está instalada que a mesma esteja funcionando de acordo com a norma mencionada.

Segurança nas piscinas, é uma causa de todos nós.

Para ler mais sobre o terrível acidente ocorrido com Salma, click:  AQUI



Nenhum comentário

Related Posts with Thumbnails