Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Por dias melhores para todos nós

- 5 de maio de 2009
O comentário que se lê depois desta introdução, foi deixado no blog de Flavia por Raul, autor do blog SIDADANIA de Portugal. Raul está há 12 anos, infectado pelo o vírus da AIDS. Em Portugal usa-se mais o termo SIDA, daí o nome do blog, SIDADANIA.

No Sidadania, Raul presta um valioso serviço de utilidade pública com informações sobre a SIDA/AIDS, baseado em sua própria experiência de convivência diária com a doença, e pelos conhecimentos adquiridos em estudos, palestras e conferências, das quais participa por todo o mundo. O blog Sidadania é referência em informações sobre a SIDA/AIDS.

E o que isto tem a ver com a causa de Flavia? Tem a ver sim. Raul, através de seu blog SIDADANIA, é um dos muitos amigos que tem colaborado com a minha luta na divulgação dos acidentes causados por ralos de piscinas. E Raul é dessas pessoas que não se curva ao sofrimento, e ao invés, faz da dor uma bandeira de luta por dias melhores para todos nós, seja divulgando informações sobre a SIDA/ AIDS, seja apoiando e mostrando solidariedade com quem como ele, não se conforma com o desrespeito aos nossos direitos.

R. Rudoisxis deixou um novo comentário sobre a sua postagem "RALOS DE PISCINAS CONTINUAM MATANDO. E CADÊ A JUST...": Odele, fico arrepiado quando vejo videos como este. É terrivel o que continua a acontecer todos os dias e em todo o mundo, e não se compreende porque é que isso acontece pois há soluções tecnológicas que permitem manter uma água limpa nas piscinas e parques aquáticos sem recurso a bombas de sucção potentissimas.Sinto medo de ir a piscinas, levar meus netos e ver tantas crianças pulando felizes alheias aos perigos escondidos que de um momento para o outro lhes podem "sugar" as vidas ou deixá-los incapacitados por toda a sua existência. Será que os responsáveis pelas normas de segurança em lugares públicos de lazer como piscinas e parques aquáticos não têm filhos e outras crianças a quem amem e não vejam esses perigos? Dói ver o presente estado de coisas e a impassividade dos homens face a tantas mortes e incapacidades permanentes, as quais são impossiveis esconder.

O vídeo a que o Raul se refere, pode ser visto ou revisto no link RALOS DE PISCINAS CONTINUAM MATANDO...
Raul, muito obrigada pelo comentário e por seu apoio à causa de Flavia.

E mais uma dica de segurança nas piscinas, fornecida por Augusto César Araújo, Vice-Presidente da ANAPP.
- Piscinas com apenas um dreno (de fundo) devem ser submetidas a uma rigorosa análise técnica, para se avaliar a segurança que oferecem..

A todos, muito obrigada pela atenção e comentários e até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

20 comentários

  1. Conheço o Raul e sei de quão importante é a sua acção em prol do esclarecimento sobre qustões relacionadas com a SIDA. Sobretudo, ele tem sido incansável na luta contra preconceitos e ideias erradas que existem em torno dos seropositivos.
    Por outro lado, este amigo, tem uma grande dimensão humana e cultiva valores de solidariedade e de ética, que nunca é por demais realçar.
    Subscrevo as palavras do Rui a propósito da segurança nas piscinas.
    Hoje mesmo, li num jornal aqui em Portugal, que o governo se prepara para fazer aprovar legislação sobre segurança na construção de piscinas, tanto públicas como particulares. Foi referido que a terceira causa de morte entre crianças, no nosso país, é o afogamento em piscinas.
    Mas temo que a legislação que vai sair seja incompleta e que só abranja a questão dos afogamentos que, sendo evidentemente importante, não é a única que afecta estes equipamentos.Eu próprio, se calhar, antes de conhecer o caso da Flavia, desconheceria as outras armadilhas que se escondem sob as águas, aparentemente inofensivas. Será que eles vão ter em consideração a questão dos ralos e da potência das bombas de sucção, bem como a obrigatoriedade de haver dispositivos que impeçam o aprisionamento de corpos nesses ralos?
    Bem fariam os legisladores se recolhessem os dados necessários para produzirem uma obra bem feita. E estou certo de que uma consulta cuidada deste teu blog, poderia ser preciosa no sentido de se aperceberam dos verdadeiros problemas que uma piscina pode trazer para os seus uetentes.
    Bem se pode dizer que, afinal, pessoas como o Raul e tu própria, Odele, prestam serviços públicos de valor inestimável que nem sempre são devidamente tidos em conta.

    ResponderExcluir
  2. Odele
    Muito obrigado pelas palavras que me dirige e quanto estar solidário com o seu drama, quem é que tendo coração e sofrendo também as dores dos outros pode ficar insensivel a um caso como o de Flavia?
    Acho que pessoalmente e graças ao blog de Flavia desenvolvi uma fobia em relação às piscinas e sempre que vou a uma o meu pensamento está convosco e observo como o sistema de sucção está desenhado.
    Não há muito tempo e numa ida a um congresso hospedaram-me num resort hotel que tinha uma piscina maravilhosa enorme, do mais belo que jamais vi. Notei que a piscina estava cheia de mais a transbordar e em toda a volta havia uma grelha por onde a água em excesso ia entrando sem sucção. Curiosamente não vi ralos no fundo da piscina. Abordei o responsável do complexo e falei-lhe sobre o assunto e ele disse-me que apenas tinham jactos de àgua a meter água na piscina. Toda a água que transbordava ia livremente por várias condutas de grande dimensão ter a um tanque escondido na casa das máquinas e depois de filtrada injectada no circuito que mantinha sempre a piscina a transbordar.Falou-me que havia um sistema para vazarem a piscina no fundo mas que apenas era utlizado em operações de manutenção e nessa altura a piscina era interdita a banhistas e era fechada. Será que a voz de Flavia, e o eco de tantas mortes inocentes chegou finalmente aos ouvidos dos designers de piscinas?
    Seria maravilhoso. Beijo grande para ambas e muita força na vossa luta. Bem hajam por existir.

    ResponderExcluir
  3. Por dias melhores para todos, sim. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Odele

    Tal como o Raul no Sidadania também o blogue de Flávia tem desempenhado um papel importante na prevenção de acidentes. Alegro-me em saber que os malditos ralos vão sendo substituídos por equipamentos menos perigosos. Mas a vida de Flavia essa não pode ser substituída e os danos provocados roubaram-lhe aquela fase da vida cheia de vigor e de sonhos. Flavia está viva e precisa de cuidados especiais. Indiferente a Jacuzzi vai continuando a comercializar equipamentos, provavelmente ralos com as mesmas características. Afinal esta empresa nem beliscada foi...

    A justiça exige que se continue.

    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Desculpa apaguei porque faltava uma coisinha:):):)

    O Raul merece e tu também pelo enorme serviço público que prestam com testemunhos reais na 1ª. pessoa.

    JULGO e já constatei em várias piscinas que por vezes entro para constatar (juro que não sou inspectora) sobre os ralos e em todas as públicas a resposta é a seguinte:

    A sucção feita pelos ralos para limpeza só entra em funcionamento quando fechadas ao público. Há uma lei desde que ocorreram os dois casos mortais no AquaParque.
    Na piscina da Praia Grande onde vou uma ou duas vezes por ano, quase que não saio da água, constatei sempre que os dois ralos no fundo da piscina não estavam activos, apenas os laterais que são menos perigosos e todos eles com redes fixas e bem fixas.
    A piscina é vigiada por 6 jovens e volta e meia andam com "camaroeiros"(julgo ser este o nome) a apanhar o lixo do fundo ou até insectos que ficam a boiar:)
    Ontem passei lá, acabaram de a pintar, vê-se os ralos e andava uma equipe técnica a ver tudinho. Claro, fui tomar um café na esplanada só para ver e ouvir as conversas e meti o bedelho. Mais uma vez foi confirmado o que disse.

    Em casa de particulares não sei, porque não conheço ninguém que tenha piscina.

    Mas julgo que esta "lei" tem sido cumprida e inspeccionada, neste Portugal onde quase nada funciona, mas também compete a nós cidadãos averiguar no local a veracidade das coisas.

    Beijocas e estarei sempre presente com o meu apoio e para com ambos aprender mais alguma coisa.

    ResponderExcluir
  7. Querida amiga,
    ainda não conheço Raul, penso que nunca visitei o seu blogue.

    Mas deve de ser sim um pessoa especial, para ter tal atitude perante a doença e conseguir ultrapassar tantos obstáculos e injustiças causados pela falta de conhecimentos em relação à sida.

    Lutar por dias melhores, pelos nossos direitos e para que sempre nos respeitem na doença e na dor, é um direito de todos como cidadãos.

    Beijinhos para ti e Flavinha,
    Ana Martins

    ResponderExcluir
  8. Odele! Deus que continue dando forças a todas as pessoas que seguem uma luta para prevenir acidentes como ocorreram com a Flávia.
    Um beijo no teu coração, de Flávia e de Raul.

    ResponderExcluir
  9. Odele, não tem como não ficar imune ao sentimento de revolta, quando sabemos que outras crianças correm o mesmo risco de sofrerem acidentes com esses ralos e nada se faz para mudar o modo de limpar piscinas. Assim como o Raul, estou receiosa e não levo crianças comigo quando frequento piscina. Boa semana! Beijus

    ResponderExcluir
  10. Odele,

    O sistema ao qual se refere o R. Rudoisxis chama-se "transbordo".

    Era sobre isso que eu pesquisava naquele dia que achei o tal projeto de lei, lembra?

    Aqui no Rio, esse sistema é usado no piscinão do Parque Olímpico de Deodoro, onde meu filho trabalhou. Não entendo porque não é adotado como padrão, pois é bastante seguro.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  11. Monica Louize Nascimento06 maio, 2009

    Bom dia Odele.
    Me chamo Monica Nascimento, moro no interior de São Paulo.
    Conheci sua história a pouco tempo, e sinto profundamente sobre o que ocorreu com Flávia.
    Depois de ler um pouco mais, meu respeito por você cresce a cada dia. Você é guerreira, não se curvou a essa grande tragédia.
    Não me dou ao direito de reclamar da minha vida, ou de ficar triste, já que você, com reais motivos não o faz.
    Coloco-me a sua disposição, para auxiliar na divulgação de informações ou de qualquer outro modo que ache necessário.
    Um beijo afetuoso e você, outro em Flávia.

    ResponderExcluir
  12. Odele, eu li na revista Viver sobre o perigo dos ralos e vim pessoalmente ver o seu trabalho no blog.
    É maravilhoso saber que no mundo caótico de hoje existem pessoas como você preocupadas em ajudar.
    Parabéns pelo maravilhoso trabalho, por dias melhores para todos nós.
    Victor Fraga

    ResponderExcluir
  13. Deixo um beijinho.
    Para a Odele e para a para a Flávia.

    Melhores dias para TODOS!!!

    ResponderExcluir
  14. Odele
    o Raul merece porque é um grande defensor de causas e tu como mãe mereces mais ainda ,nunca mais olharei uma piscina como olho agorae sem fazer todas as perguntas que o raul fez a tua mensagenm ghegou direitinha a Portugal
    Um grande beijo para ti e Flavia e muita muita força è o que eu desejo
    Beijos enormes desta vossa amiga do outro lado do mar.

    ResponderExcluir
  15. Odele...
    aqui é a Nathalia, neta da Suely.
    Estou deixando esse recado para falar que sempre olho seu blog... e sempre penso em vocês!
    Muitos beijos p/ vc e p/ a Flavinha!!!

    ResponderExcluir
  16. Ola Odele! Me nome eh Carol, tenho mais ou menos a mesma idade da Flavia. Eu sigo seu blog do Japao, onde resido neste momento, ja faz um tempo, mas nunca tive coragem de te escrever. Na verdade, eu nem sei mto o que te escrever.
    Diante dessa situacao de injustica e dor, deixo minha solidariedade em forma de silencio e oracao.
    Que sua luz e a de Flavia continuem a brilhar pelos inocentes que tbm lutam.
    Aqui sigo com toda a torcida por vcs.
    Um beijo no seu coracao.
    Carol

    ResponderExcluir
  17. … Odele
    …paso para dejarte un beso y un abrazo.
    … para la Princesa todo mi cariño, y le dices que siempre estoy pendiente.
    … te deje un agradecimiento en mi blog:
    http://lacanciondelaflor.blogspot.com/2009/05/gracias.html
    … gracias Odele.
    … eres una luz

    ResponderExcluir
  18. Oi amiga,

    Passando para te convidar a chegar até o meu novo Blog "Bem me quer" pois lá tem um presente pra vc(mãe e mulher)mais q merecido.Não sei se sabe mas, dei um tempo com o Avesso em prol daquele projeto com as flores de q te falei no início do ano.Mas ainda assim estarei te linkando por lá para acompanha-la de perto,estou com outra linguagem,a linguagem das flores tema q ando apaixonada no momento mas por lá estarei visitando meus blogs amigos.Sobre o tema de hoje,sim o trabalho do Sidadania é muito bom e foi por intermédio deste blog q conheci o teu,para mim ambos(vc e ele)são como guerreiros na batalha pela vida e torço muito por vcs.Sempre.Meu Avesso dorme, mas teu link está lá para quem quiser entrar e conhecer a tua história.

    Beijos em Flávia e um super abraço em vc!

    Te aguardo no Bem me quer...

    Maria Dias

    ResponderExcluir
  19. Odele

    O raul com a sidadania têm feito um trabalho notavel.

    Mas aOdele é uma grande e corajosa MÂE, e continua a sua luta sobre os ralos das piscinas.
    O que é um trabalho notavel também.
    Desejo para si e para flavia tudo de bom, e um grande beijo para as duas.

    ResponderExcluir
  20. Querida amiga,
    vim deixar dois beijinhos com muita ternura neste Dia das Mães.

    Um para si outro para Flavinha.

    Ana Martins

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails