Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Hipertonia e espasticidade = deformidades

- 29 de abril de 2008

Na primeira foto, Flavia está com 5 anos e brincava de bailarina em nosso apartamento de Moema, em São Paulo. Flavia era uma criança saudável e muito alegre. Gostava particularmente de dançar.

A segunda foto mostra como estão atualmente os pés de Flavia. Ela está hoje com 20 anos e segue em coma vigil. São 10 anos assim. Nem mesmo a fisioterapia diária e o uso constante de órteses, contêm as deformidades que vão se instalando em seu corpo, por causa da hipertonia e da espasticidade. A rigidez causada pela hipertonia também deformou as mãozinhas de Flavia.

Para quem não sabe, a hipertonia ou espasticidade, é a rigidez do corpo causada por um dano cerebral. E foi o que aconteceu com Flavia. Seu cérebro foi seriamente danificado pelo tempo que ficou embaixo dágua, presa aos cabelos pelo ralo da piscina do condomínio onde morávamos.
MEU CORAÇÃO MACHUCADO.

Esta noite não dormi e tenho os olhos ardendo como se me tivessem jogado areia neles. Mas pior que os olhos, está meu coração, machucado e dolorido por ter mais uma noite presenciado o sofrimento de minha filha. Flavia passou mal esta noite. Outra vez. Embora eu não relate aqui para não despertar sentimentos de pena nas pessoas, algumas noites de Flavia são bastante difíceis. Por exemplo, devido ao excesso de medicação, ela tem indisposição estomacal e às vezes vomita, ou, como foi o caso desta noite, ela entra em crise de hipertonia. Quando isto acontece, Flavia fica muito rígida, transpira em excesso e seu corpo estremece como se estivesse levando choques. No rosto, uma expressão de dor, e mesmo inconsciente, ela geme. Dói-me muito ver isto. O que fazer? Já devidamente orientada pelo neurologista de Flavia, aumento a medicação para espasticidade e espero a crise passar. Esperar é o que tenho feito nestes 10 anos. Esperar que Flavia melhore, esperar pela punição dos culpados pelo acidente que a deixou assim. Esperar. Esperar.

As pessoas que acompanham este blog sabem que tenho a preocupação de não despertar pena nas pessoas, e não é este absolutamente o objetivo deste post, porque pena é um sentimento que não me faz falta. O objetivo deste post é mostrar no que a negligência de terceiros pode transformar nossas vidas, e lhes dizer que mesmo com os olhos ardendo e o coração doendo, vou continuar meu protesto contra a lentidão da justiça em condenar os responsáveis pelo acidente que tirou a saúde de minha filha. Mesmo com os olhos ardendo e o coração doendo, vou continuar gritando por justiça para Flavia. E que a justiça em Brasília, para onde o processo de Flavia está seguindo, não nos faça mais esperar. Nove anos de espera na justiça de São Paulo, já deveriam bastar. É preciso que a justiça para Flavia aconteça já.

Talvez vocês se perguntem porque não coloco Flavia em uma clínica ou hospital e a deixe lá. Talvez pensem que fosse essa uma solução para o desgaste físico e emocional que os cuidados com um ente querido nessas condições pode trazer a qualquer pessoa. A essa eventual pergunta eu responderia:

- Porque o desgaste físico e emocional pelo qual venho passando nesses 10 anos, seria menor do que o desgosto que eu sentiria ao ver minha filha vivendo em um ambiente hospitalar, onde existem cuidados médicos, mas pouquíssimo ou nenhum calor humano. E de calor humano, todos nós, e ainda mais nas condições em que ficou Flavia, é do que mais precisamos.

Quero agradecer a todos que por aqui passam e deixam seus comentários. Muito obrigada aos que linkan o blog de Flavia pois o link é um importante meio de divulgação de sua história. Peço a compreensão de vocês, pois não tenho conseguido retribuir a todas as visitas e comentários por absoluta falta de tempo.

Até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

77 comentários

  1. ... o meu coração chora junto com o teu ...


    um beijinho muito grande

    ResponderExcluir
  2. Odele, não é pena que sinto quando leio tudo que você escreve aqui, é vergonha por as vezes ser tão fraca diante das dificuldades...vc para mim é um grande exemplo de mulher e mãe.
    Beijos e força sempre.

    ResponderExcluir
  3. Meu e-mail é lara.criscuolo, é um email do gmail (@gmail.com), não coloquei aqui a continuação direto
    pq os spamers copiam esses endereços. Mandarei uma mensagem pessoal a toda a minha lista de contatos dando o endereço do blog da Flávia, pedirei que visitem, verifiquem e se puderem e quiserem repassem esse endereço.
    Muita sorte no STF, estarei torcendo e rezando para que essa palhaçada (para não falar um palavrão) termine e que pelo menos essa parte tenha um final feliz.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Desde que vim aqui parar e tudo o que li e leio não vejo nada de nada que provoque "pena", porque "penas" têm as galinhas, mas sim uma grande mulher que "com o coração fora do corpo" luta pelo fim de um processo judicial cuja "pena" é mais que evidente e sobretudo que seja uma "pena justa" para que não ocorram mais casos.

    Sim, de facto os hospitais têm pouco calor humano, mas por cá já existem os "cuidados paleativos" em alguns hospitais e até ao domicilio que são de facto uma mais valia. Em Lisboa há um que sendo particular tem acordos com os vários organismos e foi lá que visitei o filho de um amigo. Ficava a mãe, outras vezes o pai, por vezes a irmã e até morrer nunca lhe faltou esse "calor humano" por parte dos médicos e auxiliares.

    Não agradeças e sempre que precisares deita p'ra fora o que vai nesse teu coração sofrido.

    Abraço-te(vos) com carinho

    ResponderExcluir
  5. E VOCÊ SABE DISSO...

    Nosso coração de mulher também deforma. Nossa responsabilidade nos enverga, corrói, detona.
    Não obstante, estamos sempre prontas a não dormir, a sempre acordar, a resistir a chuvas e trovoadas. Os filhos estão sempre em primeiro lugar e não existimos se não ficarmos alertas frente às suas dores, seus temores, seus lamentos. Eles são e serão sempre maiores que nós, mais importantes que nós, melhores que nós. Afinal, nós os parimos.
    Suas urgências são mais urgentes, entende?
    É sempre assim.
    Flavinha sofre e você sabe disso. E só reclama sem palavras. Você também sabe disso. Sabe e não ouve. Mas sabe e sente isso...
    Seu chorar, Odele, não é um simples derramar de lágrimas. Seu chorar é uma choro de alerta. E você sabe disso.
    Sua vida não é mais só sua. E você sabe disso.
    Você sabe que a estrada de Flávia é estrada sem esperança. Você sabe disso...
    Mesmo assim você reluta. Por você, pessoa mãe, por ela, pessoa filha. Pela justiça, mãe de todos, irmã de todos, filha de todos, você reluta porque sabe disso. Acredita nisso.
    Quando você chora, não é um simples chorar. É muito mais que um choro. Você sabe disso. Daí valer chorar. E você sabe disso.
    Há de chegar o dia de não mais chorar. A missão estará cumprida. E você sabe disso.
    Você sabe , tim tim por tim tim, minuto a minuto a minuto, hora a hora o que é amar, o que é sofrer, o que é chorar. Você vive um drama conhecido e sem platéia. Você sabe disso.
    Suas lágrimas são lágrimas só suas. São solitárias. E você sabe muito bem disso.
    Mas você tem muitos amigos. Somos tantos. Somos muitos. De todos os lugares, são muitos os afetos.
    Você sabe disso. E queremos que você sempre saiba disso.
    Fica mais fácil. Se você souber disso, além do que você já sabe...

    ResponderExcluir
  6. Pena é algo que sinto de mim quando vejo o quanto vc é lutadora e forte...e as vezes por tão pouco grito, me descabelo e fico furiosa.
    Pena sinto de mim tb quando percebo minha fraqueza qdo sinto um dorzinha de cabeça...
    de vc não sinto pena, sinto admiração, respeito e peço a Deus que continue te fortalecendo para manter acesa a chama da esperança na sua vida.

    ResponderExcluir
  7. Odele
    Minha amiga, minha querida, sem compaixão pela tua grandeza, eu choro essa dor tão crua e tão difícil de aceitar.
    E revolto-me ao imaginar que aqueles que, duma forma irresponsável em termos éticos e humanos, procuram ganhar mercados vendendo equipamentos cuja segurança não cumpre as regras, estão provavelmente sentados numa qualquer esplanada da moda, ou num clube INN, a esbanjar o dinheiro da dor alheia.
    Enquanto isso tu sofres e discute-se a reparação como se o sofrimento duma mãe, perante uma situação como a que relatas, fosse coisa de somenos importância.
    Um beijo para ti e outro para Flávia

    ResponderExcluir
  8. Olá Odele..sempre acompanho os seus posts..é a 1º vez que escrevo aqui,sempre fico muito emocionada com as coisas que você fala,é tão bonito o seu amor pela sua filha, e eu concordo com você em estar ao lado dela..mesmo que as vezes seja tão doloroso, torço para que tudo de certo para vocês duas!As vezes nós somos tão fracas e ai é preciso encontrar pessoas igual a você para nos dar força, você é um exemplo de uma grande mulher e grande MÃE!!! estarei sempre aqui acompanhando você nessa luta que terá um fim Maravilhoso..Força sempre!
    Bjoss para vcs duas!!
    Naty

    ResponderExcluir
  9. Cara Odele
    Não estamos preocupados com as suas visitas aos nossos espaços, apenas seguimos de perto o que nso contas aqui, e deixamos aqui as nossas palavras de alento e de solidariedade. A notícia postada abaixo também nos doeu, mas o mundo é por vezes demasiado injusto e disso vamos todos tendo consciência.
    Abraço do Zé

    ResponderExcluir
  10. É uma dor imensa.
    Toma um grande beijinho!

    ResponderExcluir
  11. Odele,
    Calor humano é o que aqui encontramos neste seu blog.
    A sua vida não é fácil, mas é crente, é esperançosa e luta pela dignidade da Flavia e pela prevenção dos outros.
    Isso é mais que suficiente para acompanhar estas suas palavras de humanismo sofridas, sem pena, mas com amizade.O mínimo é ter o link presente nos nossos blogs.

    Que a Justiça dos homens desperte.
    Saudações e um sorriso

    ResponderExcluir
  12. Amiga:
    Não venho aqui dizer que choro contigo. Não; por acaso até choro, quando assim tem de ser, mas aqui, o que sinto, é admiração.
    Por ver que ainda encontra tempo para estes textos. Acredito que fazem parte de uma interacção intelectual com amigos e leitores que se torna um pilar do equilíbrio.
    Linkei este blogue no Escrito a Quente pensando, precisamente, na divulgação que possa ajudar a proporcionar.
    Compreendo perefitamente essa vontade de ter a Flavia em casa; o meu pai passou dez anos com Alzheimer e a minha mãe tudo fez por isso, também.
    Um abraço amigo e carinhoso para si. Uma festa no rosto da Flavia.

    ResponderExcluir
  13. Oi Odele, os colegas ja escreveram tudo - o bloog de Flavia esta refleto de amor. Um abraco forte. Alfredo

    ResponderExcluir
  14. Como mãe percebo como é imensa a tua dor! e pena não posso sentir por uma mulher como tu! o que sinto é admiração! e revolta por a justiça ser tão lenta a punir os culpados do sofrimento que tu e a Flávia vivem!Junto o meu grito ao teu.
    beijos para vós.

    ResponderExcluir
  15. Olá Odele
    Eu gosto, quando você relata o seu dia a dia tratando de Flávia,e o quanto isso é dificil,e creio que muito mais leitores gostarão também. O certo é que por muito que a gente possa imaginar o quão dificil é, nunca conseguimos aperceber-nos de certos problemas que fazem parte do seu dia a dia.
    Gostei tanto deste post que quero partilhá-lo com os visitantes do Sidadania tendo colocado um pouco do texto na rubrica "Em destaque",para que eles o possam vir ler.
    Espero que logo, logo Flavia melhore um pouco e lhe possa dar um pouco mais de descanso, se é que você nesta sua missão de vida sabe o que é isso.
    Um beijão para ambas.

    ResponderExcluir
  16. Solidariedade é que eu vos dou. Pena, não. Seria injusto para convosco, para com a vossa luta diária. Muitos beijos.

    ResponderExcluir
  17. Oi, Odele. O meu coração de mãe também fica machucado ao ler o seu relato. Quero que saiba que você e a Flávia estão nas minhas orações; peço a Deus que te dê conforto e muita força para superar todos esses momentos. E creia que a justiça Dele pode tardar, mas ela não falha.
    Super beijo!

    ResponderExcluir
  18. Li, vi e fiquei um tempo parado.
    Sem que as palavras surgissem.
    É que poderiam sair palavras carregadas de raiva, Mas a raiva, perante a força do teu exemplo, da tua grandeza, do teu amor pela Flavia, seria sempre um sentimento menor.
    Poderiam sair palavras que parecessem de compaixão que, perante a tua nobreza, a tua dignidade, a tua força interior, seriam sempre um insulto.
    Assim, controlando as palavras, contendo-as, só posso deixar que fiquem palavras de presença de amor, de compreensão,
    para ti,
    para a Flavia.

    ResponderExcluir
  19. Impossível não se emocionar com esse relato... Mas os sentimentos que senti lendo seu post passaram longe da pena. Pena não não resolve, não ampara, não tem eficácia. Solidariedade, respeito e capacidade de entender as dificuldades do outro, esses sentimentos sim são capazes de modificar realidades de forma positiva. Felicidade dividida é felicidade em dobro. Tristeza dividida tristeza pela metade.


    Beijo!
    Bom feriado para as duas.
    Espero que a Flavia viva dias melhores e, consequentemente, vc tb. Paz para o coração nunca é demais.

    ResponderExcluir
  20. Olá odele,
    Sempre estou acompanhando sua luta e não tenha esta preocupação de que alguém possa imaginar que você esteja querendo passar algum sentimento de pena, pois tanto você como nós só queremos justiça pelo que fizeram com sua filha, saiba que você é uma mãe maguinifica e Flavia no mundo silêncioso dela, tenha certeza que tem muito orgulho desta mão maravilhosa que você é. um abraço e mande um beijo em Flavia guerreira.

    ResponderExcluir
  21. Olho os pezinhos da Flavia e vejo os pezinhos de minha filha! Lembro me das cirurgias para tentar conserta los dos longos anos de fisio , amiga choro com vc nao por pena ou do pq conheço o sofrimento de uma mae q se ve impossibilitada perante a paralisia de sua filha, minha filha graças a DEus nao esta em coma, mas tem paralisia cerebral e muitas vezes amiga tem essas crises tb me vejo impossibilistada de tirar a dor com as minhas maos, meu coraçao tb chora, ninca amiga tive a felicidade de ver minha filha andando sozinha, nunca pude ve la correndo descalça mas ainda conservo dentro do meu coraçao essa esperança, hj li o seu post sobre a mae q pegava onibus com a filha tb em coma, e chorei tb amiga por ela, pela sociedade em q vivemos , pela falta de respeito com o ser humamo,com a falta de humanidade das pessoas.So que tem o problema eh q sabe o tamanho da dor, chorei amiga pelas maes q sao abandonadas pelos maridos e q viram guerreiras perante a vida! Hj descobri o qto sou pequena, o qto eh pequena minha dor, minha filha embora nao ande , fala comigo e muitas vezes esqueço de agradecer a DEus!Amiga saio daqui um pouco mais rica de liçao de vida! Cabe a nos transformarmos nossas dores em flores, cabe a nos sermos os olhos, as pernas, a boca de nossos filhos! O pq das coisas muitas vezes nao sabemos mas com certeza somos pessoas especiais, nao pq DEus quis assim mas pq estamos aprendendo a cada dia a dar valor nas coisas pequenas da vda!Ai sim estamos nos encontrando com DEus! amiga beije Flavinha por mim, diga no ouvido dela q Deus a ama e q eu a admiro muito. Fica na paz amiga, sossega esse coraçao lembre DEus eh maior q tudo e sua justiça pode demorar mas um dia chega.

    ResponderExcluir
  22. Odele
    Embora saiba que não aprecias prémios tenho no Silêncio Culpado um prémio para ti, neste 1º.de Maio em que se comemora a luta dos trabalhadores. Este prémio, o prémio da liberdade florida, decidi reparti-lo com as mulheres que me visitam e que lutam pela justiça, pela dignidade e pelo direito à diferença.
    Mulheres que constroem, sofrem e amam mas que são, acima de tudo, mulheres inteiras que "pedalam" a dobrar num mundo competitivo ainda dominado pelos homens. Não podia repartir este prémio sem o sentir para ti.
    Um beijo para ti e outro para Flávia

    ResponderExcluir
  23. Um excelente feriado querida Odele...
    Big Kiss

    ResponderExcluir
  24. Numa semelhança que não tem nada a ver, sinto ao ler tudo o que a Odele escreve, uma parte da vida de todos nós. Com ou sem os sacanas dos ralos que estragam a nossa vida e roubam os sonhos de todas as crianças.

    Já uma vez lhe transmiti que dava tudo pela Flavia. Continuo nessa intenção. Mas é com lágrimas nos olhos dum ex-presidiário que não sei o que dizer ou fazer.

    Na minha nova vida, a única coisa que me resta esperar, é que um dia eu venha por aqui e veja todo o mundo a sorrir.

    ResponderExcluir
  25. Sinta-se abraçada.
    Me solidarizo e compreendo sua dor.
    Peço a Deus, neste momento, que jogue sua cura física sobre a Flávia, que passe Seu bálsamo sobre os pés e mãos dela, como Ele curou Lázaro. Que Ele a faça acordar como ressuscitou Jesus.
    Querida Odele, tenha fé. Jamais perca a sua fé. Deus já operou um milagre, que foi a Flavia ter sobrevivido a algo tão violento. Mas nosso Deus é um Deus que promove milagres em abundância e se nós pedirmos com toda a nossa FÉ a vitória é liberada para nós. A vitória que VEM DO ALTO. Que vem dos céus!
    Odele, nunca deixe de acreditar. Vc é uma guerreira, uma pessoa cheia de Deus dentro de si por se doar à sua filha de forma tão maravilhosa e ela precisa muito de vc.
    Que vc continue sendo abençoada por DEUS.
    O Senhor não fecha seus olhos para o sofrimento de um filho. Todas as suas lágrimas Ele está enxugando. Os culpados serão punidos. Não pela justiça do homem, mas pela justiça de DEUS.

    "Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé."
    (Habacuque 2.4)

    ResponderExcluir
  26. Odele,
    Só posso dizer que continuo a te admirar de forma crescente!
    A justiça há de ser feita!
    Vc está fazendo o seu papel, SEU, pois apenas de uma alma como a sua e de um coração como o seu pode sair tanta força e cuidado!
    Deus há de permitir que a Flavinha volte a sorrir com o bailar de uma música!!!! e assim, voltar a bailar neste mundo em que vivemos... Beijos

    ResponderExcluir
  27. Odele, ter a oportunidade de estar aqui e poder ler este depoimento, ver as fotos de sua filha, sentir a força de seu amor, é um privilegio para mim, que sou tão fraco. Tenho que me solidarizar muito com você e agradecer por você compartilhar a sua luta e o seu amor. Estou na maior torcida e vibrando positivamente para que tudo dê certo em Brasilia. Muita força, querida. Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Odele, Minha querida,
    Aprendi muito ao ler o seu post, não só sobre a sua coragem e sofrimento, esse já conhecemos há muito, os que por aqui vamos passando, mas aprendi muito também sobre questões médicas, fisiátricas, etc, sou uma perfeita ignorante quanto a estes temas de espasticidade e hipertonia.
    Por isso tudo e porque sabemos que o seu espírito nunca é o de despertar pena, não desista de fazer posts como este, é assim que aprendemos e que nos tem ensinado e dado lições de vida e de amor.
    Mil beijinhos para si e para Flávia e estou a lembrar-me também de seu filho, que também merece beijinhos, embora esteja aí por tràs e não sintamos tanto a sua presença, mas já a tenho lido, falando dele e sinto que é um bom filho e um bom suporte para você. Que Deus vos abençoe.
    Beijinhos grandes para os três.
    Branca

    ResponderExcluir
  29. Querida Odele y Flavia:
    Dejé una cosita para ti en el blog mio de Diario de una hormiga viajera, pásate cuando puedas.
    Un beso enorme para las dos.

    ResponderExcluir
  30. Odele:

    O que aconteceu á Flávia, é uma grande injustiça, mesmo um drama,
    Fazes muito bem em te-la em casa, junto do teu anor e do teu amor.
    Admiro muito a tua coragem, a tua luta.
    Os filhos são o melhor da nossa vida!
    Força Odele.
    Um beijo grande para os três.

    Maria

    ResponderExcluir
  31. Bom dia Odele.

    Como poderíamos sentir pena de você?

    Alguém tão forte, com uma luta tão grande, e que permanece digna por longos dez anos?

    Não Odele, não temos pena de você.
    Sentimos pena dos pobres de alma, que pensam que dinheiro vale mais que vidas.

    Você, Flávia e seu Filho, são na verdade exemplos para nós.
    Pessoas que não se curvam diante da falta de caráter, de humanidade, de amor ao próximo, do poder aquisitivo e influências daqueles que foram responsáveis pela temeridade que aconteceu com Flávia.

    Sei como são essas coisas de justiça, e imagino o quanto já tentaram intimidá-la. E pelo que vemos, não conseguiram e não conseguirão jamais.

    O que você fez, foi apenas desabafar em um momento de extremo cansaço físico, o que é muito normal, mesmo para fortalezas como você.

    Afinal Odele, você é o que aqueles dignos de nossa pena não são. Você é HUMANA.

    Beijos e muita admiração.
    Daniela.

    ResponderExcluir
  32. Amiga Odele, não precisa de nos retribuir, a maior, é sem dúvida o seu grande testemunho, juntos vamos vencer, juntos vamos fazer justiça.
    Não Odele, não sinto pena, porque não gosto dessa palavra, admiro a sua força, admiro a sua coragem, admiro ver a Flávia em casa, sim não há melhor que o nosso cantinho.
    Sempre que venho aqui até me faltam as palavras apenas vou lendo.
    Este mês é o Mês de Maria, mês de Fátima, certamente está ao lado de sua filha e está consigo para ter essa força de mãe ela só pode estar dentro de si.
    Que este mês traga um grande desenvolvimento do processo e era bom que Flavinha não sofresse...

    Um grande beijo em você e Flávia.

    ResponderExcluir
  33. Odele, minha flor . Sem dúvida, saber que o sofrimento de Flavinha e ti são diários. Pena, não foi o motivo que me trouxesse sempre até aqui, pois o blog, este DO AMOR , sempre fala mais alto. O que sinto ao ver a foto de Flavia aos cinco anos, você sabe, meu filhote tem 5 anos é de muita alegria. Esta alegria para você e Flavia acabou, de certa forma, pois o amor de mãe sempre fala mais alto. E você estando ao lado dela é tudo o que Flavia quer, deseja e sente. Sim, sente ... o afago, aconchego. Tudo de maneira lutadora! E vamos, seguir, sim, tenho fé. O processo está nas mãos do PAI, que não nos abandona. Este é o motivo de tua luta, que tornou-se de cada leitor, que frequenta o cantinho. Beijos especiais à você,Fernando e Flavia. Eliana - Mogi Guaçu -SP.

    ResponderExcluir
  34. Minha amiga Odele,

    Não se trata de não ter pena, penso que não será bem essa a palavra o que sentimos mas a impotencia de poder fazer mais pela Flávia, o dar tudo para q ela ficasse boa e deixasse de sofrer porque mesmo nessas condições sofre ela e todos à sua volta por a ver assim, mesmo nós que estamos longe sofremos de a ver assim, e daria tudo para q ela amanhã pudesse acordar, recuperar, um sonho que tenho amiga Odele...
    Que dizer mais do que jáaqui te foi dito, te já foi transmitido... por tudo o que possamos dizer é pouco para aquilo que vai sofrendo por ver ela assim e a justiça? Pois isso é que nada se vê e até qdo temos algo no horizonte...
    Força amiga Odele que isso precisas e mto, admiro-te pelo que és e pela força que mantens mesmo sofrendo, admiro-te por seres uma mãe guerreira, eu não sei se aguentaria tanto sou sincero.

    Uma grande e doce bjocas a ambas, dê uma bem forte e grande naminha doce Flávia.
    Adoro-vos mto,
    deste amigo
    Nuno de Sousa

    ResponderExcluir
  35. Minha querida como gostaria de pode estar junto de ti e dar-te um GRANDE abraço!!!
    Coragem amiga...daqui vai muita, muita amizade...

    ResponderExcluir
  36. Ai Odele quanto me aperta
    este humilde coração
    ao ver esta dor tão certa
    e tão longe a punição.

    Ai Odele, minha ventura,
    em ti posso acreditar
    que mesmo na vida dura
    tens uma estrêla a brilhar.

    A estrêla da tua alma
    que nem todos podem ver
    porque quem fez este mal
    continua sem saber

    que há dores que a vida traz
    e não tornam a volver.

    Odele, minha querida Odele
    a justiça há-de vencer!

    ResponderExcluir
  37. elisabetecunha02 maio, 2008

    ODELE

    Conte comigo sempre!

    ResponderExcluir
  38. Minhas queridas, são 00:08, e estou aqui ao vosso lado, com o meu coração apertado, não entregues a Flávia ao hospital (eu sei que o não farás de todo), e grita, grita, grita, berra bem alto, pois a nós ninguém nos cala, a Flávia vai vencer...

    Eu quero que vcs saibam que lutarei daqui dentro do que me for possível para vos ajudar.

    Não sabia desse sofrimento da nossa menina, e estou muito triste com isso, quero que lhe mandes daqui um beijo grande para que a dor seja passageira, assim eu também me acalmarei, ele precisa de amor e só junto de ti ela o terá, a nós ela já conquistou...

    Beijão grande para as duas guerreiras, e que a força continue...

    Do sempre amigo, Beezz

    ResponderExcluir
  39. Odele , minha querida .
    Choro por ti, acredite não sabia de tanta dor .
    E que pior ainda tentam atribuir culpa a ti , para te causar mais dor. Essa estratégia é para ganhar tempo.
    Todo Juiz tem que entender isso, que qualquer mãe deixaria a filha que sabia nadar, de dez anos ir na piscina do seu condominio e ainda mais se fosse com o irmao de quatorze anos , tanto é que foi ele que socorreu a irmã.
    Voce podia saber que tinha uma bomba daquele magnitude lá?
    Aqui no Rio no Clube de Subtenentes do Exército no Rocha ,também teve um caso assim, e a indenização foi de cem mil reais e pagam uma pensão vitalícia para os pais.
    Em outros incidentes os valores também são altos , porque o juiz reconhece a severidade da coisa.
    Flávia precisa de cuidados e tratamentos.
    Você Odele precisa de apoio psicológico para aguentar tanta dor.
    Mãe Odele , Odele mulher guerreira,
    força hás de vencer.
    Com um beijo e um abraço muito terno, te deixo mandando um beijo para minha querida Flávinha , essa menina guerreira como a mãe!
    Ray

    ResponderExcluir
  40. Odele , minha amada , quero retificar aqui,
    eu não sabia dos sofrimentos diários da minha querida Flávia, as tuas noites insones com ela.
    Mas sabia de todo esese drama do coma vigil de Flávia sim e isto é muito doloroso.
    Mas rogo-te , força , porque vais vencer e vais poder ajudar melhor a Flávia , com mais recursos.
    Os juizes do Supremo vão entender isso , nao quero pensar em outra coisa pois seria desumano.
    Um Beijo amiga !
    Ray

    ResponderExcluir
  41. Odele, minha querida. Não é pena que me move ao seu blog, nem as suas letras de desespero. É, talvez, o sentimento de justiça que compartilho contigo. Sei que é duro ter que aceitar sua filha desse jeito, mas acredito que ela ainda está aí, firme, forte, lutando pra te ensinar a não desistir.
    Não sei se já lhe narrei sobre minha irmã gêmea, sobre a deficiência mental que ela adquiriu por um parto mal feito. Todos os dias me pergunto o que seria se ela fosse normal, mas agradeço muito por, assim, ela me ensinar a viver com o coração.
    Há injustiças que não entendemos, e talvez nunca entenderemos, mas que ensinam a amar mais ainda.
    E eu amo sua filha, como amo sua força.
    Abraços apertados de alguém que te quer bem.

    ResponderExcluir
  42. Muito mais do que pena, seus relatos nos trazem indignação por tudo isso... e o pior é a injustiça, que sempre impera no nosso país...

    lamentável...

    força pra ti sempre!

    um abraço para você e para Flávia!

    ResponderExcluir
  43. Saudações amigas e bom domingo

    ResponderExcluir
  44. Odele,

    Neste dia tão especial, não podia deixar de passar por este cantinho tão intenso e maternal para lhe dizer:

    OBRIGADO por dignificar como ninguém, o significado da palavra MÃE!!!!

    Muitos beijinhos para si e para a Flávia!!!

    04/05/2008 (Dia da Mãe)

    ResponderExcluir
  45. Neste dia que em Portugal se homenageiam as mães não podia deixar de te vir abraçar! Beijos para Flávia...

    ResponderExcluir
  46. Hoje quis te vir dar um carinho especial ... aqui é dia da mãe e tu aí tens sido uma verdadeira mãe-coragem

    Beijos sentidos
    BF

    ResponderExcluir
  47. Querida Odele,

    Embora saiba que hoje não se comemora no Brasil o Dia da Mãe ... mas como o fazemos aqui em Portugal, desejo-te um dia feliz.

    beijinhos com o meu carinho e a minha amizade.

    ResponderExcluir
  48. Odele,
    Vinha desejar-lhe um bom dia da mãe, mas de repente apercebi-me que no Brasil só se festeja dia 11.
    De qualquer forma desejo um Bom Domingo para você junto de seus filhos.
    Se não puder antes, dia 11 voltarei.
    Que todos os dias desta semana sejam bons para si.
    Desejo que Flávia esteja mais calma quanto a seus problemas de epasticidade.
    Se os filhos estão bem, nós mães também estamos, não é?
    Beijinho grande para si.

    ResponderExcluir
  49. Para ti Mãe Coragem
    Desejo-te um dia muito especial!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  50. Querida Odele!

    Neste dia da Mãe não podia deixar de vir aqui deixar um grande beijinhos nesse teu coração de Mãe Coragem!
    E um beijimnho muito grande também para a Flávia!!
    As coisas são dificeis, dolorosas, mas continuemos a ter esperanºa! Rezo por ti e pela Flávia!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  51. Maria Sá Carneiro04 maio, 2008

    Odele:

    Um beijo muito grande pelo dia da Mãe.
    És uma Mãe Coragem, força.

    Beijos

    Maria

    ResponderExcluir
  52. Odele
    Nenhuma mãe merece mais o nome de mãe e a recordação deste dia, do que tu. A tua sensibilidade e a tua coragem são exemplos que nos tocam e que esmagam os mal-intencionados ou todos aqueles que ignoram a dor alheia como se fossem donos do mundo.
    Trago-te flores virtuais, que apanhei nos campos sem lhes cortar as raízes. Trago-as com a terra a que pertencem para que, junto de ti e de Flávia, floresçam na amizade das muitas pessoas que o vosso caso tem conquistado e atraído.
    Beijo para ti e outro para Flávia

    ResponderExcluir
  53. Odele

    Hoje é o dia da mãe
    um dia a não esquecer
    tudo perdemos na vida
    a mãe só quando morrer.

    Tenho no meu canto um poema especial

    ResponderExcluir
  54. Nada do que a gente te diga aqui vai ser suficiente para diminuir esta tua dor e angústia. Mas podes ter certeza que tanto estes sentimentos quanto a indignação pela injustiça estão comigo, neste momento, doendo muito. E mais ainda pela minha impotência em mudar qualquer coisa neste quadro. E ainda mais pela insensibilidade que rege este mundo do poder.
    bj
    maris

    ResponderExcluir
  55. Minha querida Odele, desde o primeiro momento, o que nos salta aos olhos a todos é a sua grandeza, o seu espírito de luta, o seu exemplo.
    Mesmo os grandes choram, têm direito a um momento de tristeza, a um ombro amigo. E você tem muitos ombros, ainda que nem todos - pela distância, correria e loucura desse mundo dissipado em que hoje vivemos - possam estar fisicamente aí quando a noite cai e o sofrimento da nossa princesa faz doer o seu coração muitas vezes impotente para aliviá-la. Você está certa quanto ao calor humano; sei que não poderia dormir sem saber se cada detalhe de Flavinha está sendo devidamente cuidado, do jeito que só você, essa mãe espetacular, sabe cuidar. Nos momentos em que você mais precisa, tenho certeza, a força dos seus protetores divinos a envolve e você recobra a sua energia. Tenho a certeza de que o grande amigo São Judas Tadeu está ao seu lado para o que você precisar. E quanto aos milhares de ombros que te querem cuidar, que te admiram e te querem bem, eu sou mais um deles. O de número 56 nesses comentários, mas decerto um grão de areia no mar de gente que, de coração, está contigo.
    Deus te abençoe e proteja sempre, sempre. E um beijo em nossa princesa.
    Maurette

    ResponderExcluir
  56. Odele e Flavia, neste início de semana lhes ofereço meu carinho!!! Um beijo enorme! Eliana - Mogi Guaçu -SP.

    ResponderExcluir
  57. Odele
    Foi com dor, desgosto e amor que me inteirei deste post.
    Estou disponível para o que for preciso porque a justiça tem que ser feita e a nossa Flávia terá que ser ressarcida dos danos que lhe foram causados.
    Nada os repara mas o apoio financeiro permitirá que tenha uma assistência com a qualidade possível.
    Abraço-as às duas

    ResponderExcluir
  58. Coragem e Força, amiga Odele.
    Um grande beijinho da RS.

    ResponderExcluir
  59. a vida é muito frágil. Que Deus abençoe você e continue lhe dando força.

    ResponderExcluir
  60. Sin palabras amiga Odele, solo mis besos y abrazos bien fuertes!!!

    ResponderExcluir
  61. Odele,
    Foi com muita emoção que li o post. Desejo do fundo do coração, muita força, e que Flávia não sofra. Um grande beijinho para Si Odele e um grande beijinho para Flávia.

    ResponderExcluir
  62. Desde España todo nuestro apoyo para que se HAGA JUSTICIA.
    sALUDOS.

    ResponderExcluir
  63. Qdo falo do caso Flavia, percebo que as pessoas em geral ignoram completamente o que é o estado de coma vigil. Falamos de modo poético e carinhoso que Flavinha "dorme", mas este post nos conta que Flavia também sofre e sofre muito. Apelo mais uma vez ao meus colegas jornalistas que estão empregados nas redações e portanto "com a faca e o queijo na mão", que voltem a atenção para este caso, talvez até com uma pauta sobre o coma e sobre como é doloroso lidar com a situação. Isto é serviço de utilidade pública, caros colegas. POR FAVOR.

    ResponderExcluir
  64. Odele

    Seria bom sabermos sim de seus sofrimentos e angustias, vc e um ser humano, uma mulher forte, mas tem suas limitacoes e a dor de ver a filha doente, consome.

    Desabafe.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  65. Espiadinha®09 maio, 2008

    Odele,

    Que Deus coloque em seu coração de mãe toda a força que necessitas para continuar sua luta.
    Estarei pedindo à ELE por vocês!
    Beijos

    ResponderExcluir
  66. Fiquei muito triste. Por si, pela Flavinha, pela burocracia que não vos faz justiça. Triste e revoltada. Mas eu penso como você. Tenho tido meus pais mal. Tinha marcada uma cirurgia para 24 de Abril, que não fiz, porque não encontrei uma pessoa de inteira confiança para cuidar deles, e não quero metê-los num lar. E ando cansada fisica e psicológicamente, porque me doi ver a minha mãe demente, sem noção de nada, e a dizer asneiras sobre asneiras. E ver meu pai com 90 anos a chorar de dor fisica e moral,por ver a companheira de toda a vida, assim.
    Por isso eu compreendo, e aplaudo a sua atitude.
    Um abraço minha querida.

    ResponderExcluir
  67. Penso muitas vezes em si e na Flávia. Queria que ela pudesse acordar e voltar a viver como a menina linda que se vê nas fotografias e admiro-a muito pelo amor e força que tem.
    um beijinho muito grande

    ResponderExcluir
  68. Roque Barros14 maio, 2008

    Odele: Continuo acompanhando o blog, e li o post do dia das mães, entre outros, e também li este, sobre a hipertonia, com essas lindas fotos de Flavia bailarina e os belos pés de Flavia... Tenha certeza que a Justiça já está a caminho de ser feita, Deus existe, e Flavia sente muito bem todo esse amor de mãe que você tem por ela...Um beijo para as duas, Roque.

    ResponderExcluir
  69. Oi Odele, procurando arte achei sua reportagem, imediatamente escrevi para a Jacuzzi. Imagino como vc deve estar e creia que é uma pessoa muito especial diante de deus por passar por essa situação com a flavia. Leia o livro O Segredo, fala muito sobre o nosso imaginário, não desprezando claro o poder da Fé em Deus. Vai imaginando ela conversar e querer se levantar fixe esse pensamento, ela andando sozinha. Que Deus te abençõe e veja que Deus confiou em você essa tarefa, se fosse outra a teria como vc mesma disse deixado no hospital sem o calor humano.Paz e Bem.Fatima.(proffat@uol.com.br)

    ResponderExcluir
  70. Boa tarde Odele, é a 1ª vez que vejo esse blog e quero te deixar é uma mensagem de solidariedade porque senti muito diante da situação...sou estudante de Fisioterapia e se tivesse o poder de mudar algo no mundo: mudaria o destino das pessoas que passam pelo que sua filha está passando...sei que AINDA essa cura não existe, mas sei que a FÉ, ainda é a melhor solução, e é o que eu te aconselho sempre..."DEUS NÃO COLOCA DESAFIOS PARA QUE VOCÊ NÃO POSSA SUPORTAR E SIM PARA QUE VOCÊ CRESÇA NO AMOR E NA VONTADE DE VIVER". Pense nisso!! Alegria, paz e fé!!!

    ResponderExcluir
  71. Confie sempre!!!!Deus é maior, e com Ele tudo pode.
    Jesus ama vocês...e mais tarde a recompensa disso tudo virá.
    Tenha paciencia!!!
    Estou rezando por vocês...SEMPRE!!!!
    forças!!!!
    "NÃO SEJA IMPACIENTE! nÃO TENHA PRESSA DE CHEGAR AO FIM. DEIXE QUE O TEMPO AMADUREÇA OS FRUTOS, DE MODO QUE POSSA COLHÊ-LOS AMADURECIDOS. CAMINHE COM SEGURANÇA E CONSTÂNCIA, PORQUE TUDO NOS CHEGARÁ NA HORA EXATA E MAIS OPORTUNA.
    SAIBA ESPERAR COM PACIÊNCIAE NÃO DESANIME."
    um grande beijo

    ResponderExcluir
  72. Odele, gosto muito de uma passagem da Biblia que diz:TUDO POSSO NA QUELE Q/ MEM FORTALECE, vou orar por vcs, um Grande bjo na Flavia, abraço.

    ResponderExcluir
  73. Odele,
    Que Deus te abençoe e te fortaleca todos os dias de sua vida e lembre-se a justiça do homem é lenta e falha, mas a justiça de Deus não falha nem tarda.

    mil bjos p/ vc e Flávia
    tchau

    ResponderExcluir
  74. Oi,meu nome é Alrilene!Neste momento a uma dor enorme nomeu peito uma dor, pois lembro o quanto eu esperei nesta vida tbm, desde quando meu filho nasceu, um dia ele falar,caminhar,foram oito anos de luta,mais sem uma feridinha e uma Masé tbm como fada madrinha.ñ gostava quando falavam coitadinho e olhavam de canto de olho,' sou uma pessoa abençoada'e vc tbm porque Deus dar jòias a quem sabe cuidar bm !!até a hora de pedir para guarda -las Flavinha um bj gostaria de dar pessoalmente mas to longe mais vc ta aqui no meu coração para sempre desde quando achei vc
    em uma revista.

    ResponderExcluir
  75. oi meu nome e glaucia,tenho um filho de 1 aninho,tem uma lesao no cerebro....ele e hipertonico...faz fisioterapias tambem .....nao e facil pra uma mae nem pra um pai verseu filho assim....o matheus tem tido evoluçoes nao sabemos ce ele vai andar ou falar....isso so deus mesmo....mas temos que ter muita força e paz no coraçao.....e dar forças para as maes que tambem tem seus filhos assim.....mas a pesar de tudo amo meu filho dimais.....e agradeço a deus por ter ele comigo...força pra vc mae que tem um filho especial .deus abençoe a todos bjs fiquem com deus

    ResponderExcluir
  76. Olá querida Odele,
    Me chamo Heloisa e por acaso encontrei o seu blog, me senti muito pequena diante de tudo que li. Graças a Deus que Flávia teve o melhor dos presentes dele... foi ter uma mãe tão mãe, tão maravilhosa, tão carinhosa e tão dedicada. Não vou falar muito muito, pois o meu coração de mãe chora junto com o seu. Que Deus venha te dar muita vida e saúde para cuidar do seu melhor presente, que é a Flávia.
    Um beijo no coração de vcs duas.
    Sempre que eu puder venho saber da melhora dessa menina linda.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails