Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

O SOM DE UMA VOZ QUERIDA.

- 22 de abril de 2007
A foto que ilustra este post foi extraida do blog Art & Design de Isabel Filipe.

Continuando o relato sobre a história de Flavia.
Estamos em Junho de 1998. Os dias seguem iguais. Com freqüência ao chegar ao hospital, encontro Flavia péssima, recebendo oxigênio, agitada, hipertônica, febril. Cochila e acorda com o rosto crispado e demonstrando sofrimento. Fico atenta à temperatura dela e quando aumenta, faço compressas para evitar que suba ainda mais. Há momentos em que me sinto perdida, sem saber absolutamente o que fazer, e nessa situação de total desespero, me obrigo a mostrar-me calma, e converso com Flavia, conto histórias, falo de pessoas queridas e canto baixinho. Só lhe escondo minhas lágrimas. Ela, segue alheia a tudo. Mas sofre. Geme, convulsiona, se contorce, transpira, vomita. Sofre. E eu sigo a seu lado, angustiada e me sentindo insuportavelmente impotente.

Quando digo que converso com Flavia, talvez isso possa lhes parecer estranho, pelo fato dela estar em coma. No início, confesso, eu conversava com minha filha por desespero mesmo, mas depois, procurando entender o que me fosse possível sobre pessoas em estado de coma, aprendi que é importante conversar com elas e sempre falar de forma positiva. Os neurologistas me explicaram que até hoje a ciência não sabe o que se passa exatamente no cérebro de uma pessoa em coma. Existem relatos que algumas pessoas que ficaram nesse estado e tempos depois recobraram a consciência, que ao voltarem, se lembravam de muitas coisas que aconteceram ao seu redor. Mas não podemos ter certeza disso. Pode ser que isto ocorra com apenas algumas pessoas, no entanto, os médicos com os quais conversei foram unânimes em me dizer que nunca se deve conversar próximo a uma pessoa em coma, achando que ela não está ouvindo. Ela não só pode estar ouvindo, como pode estar entendendo tudo ou quase tudo. É uma possibilidade. Isto pode depender também do grau do dano cerebral sofrido e claro, varia de um caso para outro. Seja como for, é bom, é importante conversar com uma pessoa em coma. O som de nossa voz é um estímulo auditivo para ela, e é bem possível que nossa voz lhe chegue aos ouvidos como uma doce melodia...

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

13 comentários

  1. Parabéns Odele pela sua luta.

    É verdade que dizem que em coma se "escuta".

    Tive essa prova com lembranças de um cunhado meu que acordou, lembrando sonhos... que foram conversas nossas!

    Um belo bouquet de flores da amiga Isabel Filipe, uma grande artista!

    Fico satisfeito que a corrente humana aumente, em torno de seu blog e da Flavia...

    Beijos para si e Flavia.

    Mário Relvas

    Mário Relvas

    ResponderExcluir
  2. ...pois é Odele ...
    também tenho ouvido dizer o mesmo... que as pessoas em coma poderão ouvir ...
    ... meu irmão esteve em coma profundo cerca de 10 dias ... e naqueles dias sempre conversei com ele ...
    no dia que partiu, a expressão dele estava diferente ... tinha um lindo sorriso no seu rosto ...

    beijinhos querida para ti e Flávia

    ResponderExcluir
  3. Querida Odele, vim aqui para lhe dizer que já havia respondido sua pergunta em meu blog e também para conhecer o seu. Desculpe-me pela intimidade, mas depois de ler e reler este seu magnífico e tão bem feito blog, já quase me sinto uma amiga íntima. Sim, porque se até nas ficções científicas, costumo encarnar um personagem e viver a história, imagine aqui, neste caso tão real e tão próximo de mim. Também tenho filhos e neta que moram comigo e também tenho piscina em meu condomínio. Fiquei não sei por quanto tempo inértil e de “boca aberta”, tentando explicar para mim mesma que este relato não era ficção, não era um filme. Era real. É real. Não sei se por sentir o seu pesadelo ou por imaginar a sua dor, preciso contar-lhe sobre o tamanho da admiração que cresceu em meu coração, em relação à sua pessoa. Quero lhe parabenizar por não ter simplesmente se entregado ao desespero, coisa que pessoas, por problemas muito menores, o fazem. Parabéns por ter se dado a chance de conhecer e ter conhecido aquela força infinita que todos temos dentro de nós, mas que muitos chegam à hora da grande passagem, sem tê-la conhecido. Parabéns pela persistência e pela sua capacidade de amar. Resido em São Paulo, num bairro não tão distante do seu e coloco um ouvido, um ombro e um colinho à sua disposição, caso haja necessidade (suefb@uol.com.br). Um grande abraço! Sueli

    ResponderExcluir
  4. GRACE OLSSON23 abril, 2007

    Querida Odele...eu sou kardecista e segundo a filosofia que adoto quem está em coma, não deixa de viver. Ele vive num mundo particular, só dele, mas, que ns ouve, nos sente e continuam a nos amar sem reservas.Quando vc chega perto dela e fala palavras de carinho, ela recebe....Faça essse teste: fale palavras carinhosas e algum gsto vc receberá em troca. Perceba com atençãp e nitidez.Vc descobrirá isso.
    Segundo ainda o kardecismo, as pessoas em coma, passeiam por mundos que um dia nós iremos visitar e se ela ainda não partiu é por que a missão dela aqui na Terra ainda não findou. Missão de quê, vc pode perguntar...sim...missão...ão se tem missão apenas em alegrar os outros ou se doar aos outros.Mas, of ato dela ter vivido o que viveu, sobrevivido e continuado em coma é sinal explícito de que a missão dela nesta vida atual é essa. No dia das Mães, falarei sobre o seu blog...e obrigada pela visita...adorei te aconhecer.
    E caso vc queira dar um rostinho bonito ao seu blog, me fale que faço para vc um...com o topo com as fotos da Flavinha em tempos anteriores ao coma...assim, energias positivas serão dirigidas a ela e continue com FÉ!Beijos e dias ensolarados.
    Ah, que a partir de hoje, raios de sol, entre pela janela do quarto de Flávio e espíritos de LUz REERGA DA REALIDADD ATUAL,S E ASSIM DEUS DESEJAR.
    GRACE

    ResponderExcluir
  5. Olá Bom-dia. Venho agradecer a honrosa distinção de que fui alvo neste blog.
    Não me julgando eu merecedor de tão elevada distinção e responsabilidade só posso agradecer e tentar que os meus pobres textos vão sendo do teu agrado e de alguns daqueles que vão tendo a paciência de os ler.
    Se eu conseguir nalgum texto, nalgum poema, fazer alguém sorrir, fazer renascer uma réstia de esperança nalgum coração amargurado, fazer com que um raiozinho de sol atravesse a bruma de alguma vida eu estarei recompensado e cá deste lado eu direi: Graças a Deus !
    Um beijo cheio de obrigados e até breve
    SE DEUS QUISER!

    ResponderExcluir
  6. Odele, conheci o blog da história da Flávia, quando nosso amigo Vitor publicou um post sobre esse seu blog. Vim conhecer e li tudo que já havia narrado.

    Confesso que me senti tão impotente que nem soube o que comentar. Hoje voltei e dei continuidade à leitura e vi que você diz não querer passar que sente auto-comiseração.

    Acredite, em nenhum momento você demonstra isso e sim, que és uma mulher forte que ama sua filha e que encontrou um modo, lindo por sinal, de fazer com que ela continue participando da vida!

    Receba minha solidariedade e admiração.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Querida Odele, as pessoas quando estão em coma podem realmente ouvir... E certamente que a voz de mãe é a melodia mais doce que se pode escutar!
    Fiz o link do teu blog no meu e estou a ter mais uma ideia... Me aguarde!!!

    Beijo grande para ti e para a tua filhota

    ResponderExcluir
  8. Olá

    Cheguei até aqui através do post do Hippos, da Luci Laley.
    FDiquei impressionado e emocionado com o que li e vi. Sei que é clichê, mas vc nunca deve perder a esperança e a fé em Deus.
    Vc é um e4xmplo de luta e força.
    Parabéns e que Deus te abençoe, vou orar por vc e sua filha.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. Minha amiga,
    Vejo crescer a cada dia o número de amigos que visitam esta página e se envolvem emocionalmente com a Flávia e a situação de demora da justiça (que o mesmo é dizer de injustiça), de que ambas sois vítimas.
    Odele, este mundo da blogosfera tem mutas coisas más, certamente, mas cultiva também um sentido de solidariedade indescritível.
    E é já tão grande a cadeia solidária, no protesto à injustiça que, ou a justiça brasileira sai do como, ou os protestos continuarão a crescer, de certo.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Também acredito que ela esteja ti ouvindo e tenho certeza que Deus fara o que for melhor para ambas.
    Essa arte da Isabel ficou realmente linda.
    Obrigada querida pelo seu carinho visitando meu blog.
    Big Kiss

    ResponderExcluir
  11. Querida odele .
    Fiz um gif de presente para sua luta caso vc dar sua autorizaçao colocarei no meu blog redirecionando para seu blog.
    Endereço da imagem é essa veja se vc aprova:
    http://www.imagereward.com/images/public/2007/114/21//flavia.gif

    Meus sinceros carinho.

    ResponderExcluir
  12. Cheguei aqui por intermédio do Hippos e estou profundamente tocado. No meu nosso blog há uma imagem de N.Sra.das Graças a quem levarei em prece esta situação da Flavinha. Fica aqui minha solidariedade em forma de força.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  13. Odele,
    Vim aqui através da Luci Lacey e confesso estar sem palavras. Não há como evitar a comoção que a história da sua filha nos passa, mas a sua dedicação, seu carinho e respeito por ela, sua garra e sua força não nos impressiona menos, pode crer! Você é uma guerreira e tudo o que posso lhe dizer é que passei a lhe admirar veementemente a partir deste primeiro contato com o seu blog.
    Muita força! Muita luz! Muita fé! Fica com Deus, que também há de continuar a derramar sobre a Flávia a Sua benção, através do seu amor maternal pela sua tão querida filhinha.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails