Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Ralo de Piscina: Guilherme, 2 anos, teve a perna sugada. Desta vez não foi fatal, mas poderia ter sido

- 21 de março de 2012

Michelle Baghdadi, uma leitora do blog de Flavia, me enviou o e-mail abaixo denunciando o acidente ocorrrido no dia 17 deste mês de março, com o filhinho dela, uma criança de dois anos e meio. É assim que tem que ser. Não podemos ficar apenas perplexos com os acidentes causados pela sucção dos ralos de piscinas que continuam acontecendo em nosso país.  É preciso mais que perplexidade e indignação. É preciso denunciar, é preciso agir para evitar que a sucção dos ralos continuem a fazer vítimas. E continuo a bater na mesma tecla: A Lei Federal para Segurança nas Piscinas: Para quando senhores?!
O e-mail de Michelle:

"Querida Odele,

Meu nome é Michelle Baghdadi e sou mãe de dois meninos, Gabriel de 6 anos e Guilherme de dois anos.
Há algum tempo venho acompanhando seu caso na midia, e vendo de longe seu sofrimento.

Hoje infelizmente aconteceu mais um caso de acidente na piscina ocasionado pelos ralos de piscina com o meu filho menor.

Abaixo segue um e-mail que acabei de escrever para o condominio que moro, na cidade do Rio de Janeiro, Barra da Tijuca, Condominio Reserva Jardim da construtora Cyrela.
Gostaria muito de seu contato, e se você puder publicar esse e-mail no seu blog.

Graças a Deus as consequencias foram poucas mas não posso me calar e aceitar um pedido de desculpas.

Prezada Valéria,

Venho por meio deste e-mail relatar um fato ocorrido hoje dia 17 de março de 2012, por volta das 13h, no parque aquático do condomínio Reserva Jardim, da construtora RJZ Cyrela.

Meu filho, o menor Guilherme Baghdadi Panzoldo, de dois anos e dois meses, sofreu um acidente na piscina infantil em decorrência a falta de manutenção e cuidado da administradora desse condomínio.
O ralo de filtragem da piscina estava ligado e sem a proteção correta, meu filho que brincava na borda da mesma, assim como faz todos os momentos em que vamos a piscina, teve a perna sugada pelo dispositivo, ocasionando um edema acentuado do tamanho de uma bola de tênis na panturrilha esquerda, além do trauma pois depois disso ele não quer ir a piscina.

No momento não havia um guardião nas redondezas, e eu que estava sentada muito próximo o socorri, puxei o Guilherme pelo braço e o retirei da piscina, meu outro filho Gabriel estava perto e correu para chamar um guardião, provavelmente à demora entre meu filho ir e voltar com o profissional foi de mais de 15 segundos.

O mesmo relatou para mim e outros moradores que estavam no momento do acidente que não existe numero suficiente de tampas para os filtros, e como a piscina de adulto apresenta maior volume de água e consequentemente maior poder de sucção essa piscina é priorizada. Olhem o absurdo!!!!!

Outra moradora já adulta relatou que esse problema é recorrente pois já aconteceu com ela.

Jamais uma piscina pode ter ralo de fundo ligado em horário de banho. E jamais, jamais o ralo pode ficar sem tela de proteção, principalmente uma piscina infantil no qual a criança não tem força suficiente para se libertar do equipamento.

Graças a Deus que não aconteceu algo pior fisicamente com o meu filho, pois psicologicamente ainda não posso medir os efeitos sem a ajuda de um profissional especializado na área de psicologia.

Não posso me calar perante um erro que poderia ser fatal, não posso me ater somente a escrita de um e-mail para a administração. Segundo informações da internet no blog http://flaviavivendoemcoma.blogspot.com.br/2012/01/seguranca-nas-piscinas-e-as-leis.html no mês de janeiro morreu uma criança em Recife.

Não basta me indignar cada vez que soubermos do afogamento e morte de mais uma criança sugada pela sucção do ralo enquanto brincava alegremente em uma piscina de residência, condomínio, clube, escola de natação...

Na próxima segunda-feira medidas judiciais serão tomadas e eu serei mais uma cidadã em busca de justiça.

Atenciosamente
Alexandre Augusto Panzoldo e Michelle B. Panzoldo

Um beijo carinhoso e muita força
Michelle Baghdadi

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

2 comentários

  1. Terrível e assustador e quem manda nos países continuam a assobiar para o lado, sem uma lei (cá já existe algo depois de dois graves acidentes em parques aquáticos públicos) sobre quem vende, sobre quem monta e sobre quem faz a manutenção, quer em piscinas privadas ou públicas.

    As melhoras do garoto e obrigado pelo testemunho, porque nunca é demais divulgar, lutar, divulgar e lutar para protecção das nossas crianças.

    Beijocas amiga

    ResponderExcluir
  2. Mais um caso. Já começa a ser cansativo ter de repetir as mesmas palavras a propósito desta inexplicável situação de incúria legal que facilita a multiplicação de acidentes que seriam evitáveis.
    É incrível como os decisores políticos parecem passar ao lado destas notícias , assobiando para o ar, como se não dessem conta de nada do que acontece à sua volta.
    Mas ainda bem que este blog continua atento e visível.A denunciar e a exigir. E o facto de a Michelle ter recorrido ao blog da Flavia para relatar mais esta triste ocorrência, significa bem que ele é reconhecido como uma importante tribuna de denúncia que presta um serviço social de incontornável valia.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails