Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

14 anos convivendo com o silêncio de Flavia

- 6 de janeiro de 2012
Flavia aos 8 anos numa apresentação de teclado no Consa, colégio onde ela estudava em Moema - SP 

Todos os anos no dia 06 de janeiro a vida me pesa mais.

E isto desde que há 14 anos convivo diariamente com o estado de coma vigil de minha filha e com todas as limitações e sofrimento decorrentes desta tragédia ocorrida em 06 de janeiro de 1998, num acidente que poderia ter sido evitado. Há 14 anos, não ouço a voz de Flavia, não a vejo tocar seu teclado, não a vejo sorrir nem exibir seu sorriso luminoso e gaiato de criança alegre e saudável que era.

Mas que não pensem  aqueles  que com sua negligência causaram o acidente que deixou minha filha em coma que o desgaste físico e emocional a mim causados por esses longos anos de sofrimento, me fará esmorecer. O tempo, a dor e o cansaço não me farão abandonar esta luta para fazer valer os direitos de Flavia, para lhe dar voz, e desta forma lhe possibilitar o exercício de sua cidadania e de sua dignidade.

E para que outras crianças não venham a ter o destino de Flavia e outras mães o meu destino, transformei  minha dor em luta e venho denunciando  a negligência com a segurança nas piscinas do Brasil, negligência esta que, conforme venho documentando neste blog, além de causar o acidente que modificou dolorosamente a vida de minha filha continua a causar tragédias em nosso país levando crianças a deixar seus sonhos no fundo de uma piscina, em mergulhos sem volta.

A indignação tem me feito  também  usar este espaço para protestar  contra a lentidão da justiça brasileira que pela morosidade e burocracia com que julga os processos, beneficia negligentes e criminosos e desampara o cidadão de bem, enquanto - em meio à dor da perda – travamos uma batalha espartana para fazer valer os direitos de nossos filhos que tiveram a infância e/ou a juventude roubada.

Há 14 anos, no dia 06 de janeiro a vida me pesa mais. Pelas recordações, pelas ausências, pelos silêncios, pelos temores, pelos cansaços. Há 14 anos no dia 06 de janeiro a vida me pesa mais. Pelos crimes sem castigo, pelos descasos, pelas negligências, pelas impunidades, pelas injustiças.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

18 comentários

  1. Odele,

    Não me sinto capaz de comentar as suas palavras nesse post. O tamanho da sua dor é enorme, muito maior do que posso imaginar, dor real e constante nesse 14 anos.
    O que posso, e agora faço, é desejar que ao menos seja feita justiça para Flavia, e que os legisladores se conscientizem da necessidade de uma lei federal para a segurança nas piscinas em todo o território nacional.
    Enquanto as tragédias se sucedem, eles parecem não enxergá-las,e surdos que estão ao clamor da sua voz permanecem mudos, numa inércia angustiante.

    Um abraço fraterno e a minha solidariedade.
    Betty

    ResponderExcluir
  2. Subscrevo inteiramente e comovida não consigo escrever mais nada...apenas que te abraço com carinho e jamais em tempo algum largarei a vossa mão...a vossa luta pela qual vou fazendo o que posso, sem desistir e esmorecer tal como tu e todos que estão em torno de Flavia.

    Beijos desta tua/vossa amiga

    ResponderExcluir
  3. Odele, não sou mãe, não sou legisladora e ao ler seus posts sinto que tudo o que posso fazer é divulgar o blog de Flavia e mandar as melhores energias para vocês duas.

    Você é admirável.

    Com carinho, Mel.

    ResponderExcluir
  4. Não é o som de tua voz que nos diz...Estou Aqui!
    E sim, toda tua vida dormindo, respirando, que nos
    mostra, que não desististes.
    É assim , que nos mostra que continuas lutando.
    Tua vida não parou no tempo...o tempo é apenas
    um companheiro que permanece lutando a teu lado.
    A certeza, que, te temos presente em nossas vidas,
    é a força que nós precisamos para continuar,
    essa luta que te pertence e que nós acompanhamos juntas.
    Nesses 14 anos, de menina, te transformastes em uma
    jovem mulher...a tua luta começou pequenina e hoje é uma
    como tu, uma luta de gente grande...que não esmorece, mas,
    permanece, na espera que algo logo possa acontecer!
    Alguém que escute o teu silêncio...e que faça as coisas
    acontecer!

    Fadinha de Luz

    ResponderExcluir
  5. E eu estou aqui.
    Muitas vezes pensando na vossa dor.

    Um abraço, Odele e um beijinho para a Flávia.

    ResponderExcluir
  6. Odele, receba meu abraço no seu coração.
    Nosso carinho para vocês
    Sueli, Sueny e Bruna

    ResponderExcluir
  7. Marina Rodrigues06 janeiro, 2012

    Odele,
    não sou mãe, por isso posso apenas imaginar o tamanho da provação à qual você tem sido submetida por esses 14 anos.
    Infelizmente não sei o que dizer e sei que não há nada que eu possa dizer para fazer você se sentir melhor, mas gostaria apenas de prestar minha solidariedade e dizer que fiz uma prece para que Deus abençoe a Flávia e continue dando a você força para continuar a sua luta.

    Um abraço,
    Marina Rodrigues

    ResponderExcluir
  8. Odele
    ontem mesmo ainda estava rezando por vc.
    meu Deus... que força você precisa para continuar sendo força pra Flávia.
    recebe meu carinho sincero e orações.
    deixe um beijinho na Flavia.
    abraço

    ResponderExcluir
  9. Odele: Que Deus continue lhe dando força para lutar por justiça pela sua filha e por muitas outras Flavias. Somente uma mãe tem o poder de transformar dor em amor e luta.
    Muita luz pra você e para Flavia.

    ResponderExcluir
  10. Como diz a amiga Fatyly, hoje é difícil comentar este post. Porque este é sempre um dia particularmente pesado.Um dia que desejaríamos nunca ter de ser lembrado pelos motivos por que o é.
    Mas, ao mesmo tempo que choramos a perda do sorriso da Flavia, é em dias assim que ganhamos um novo alento para prosseguir a luta, honrando, o melhor que pudermos, o absurdo sacrifício da Flavia.
    Não te vencerão pelo cansaço, pelo desânimo, pela descrença. E nós estaremos sempre contigo engrossando o legítimo grito de revolta.

    ResponderExcluir
  11. ja aconteceu comigo, no Rio water planet um parque aquatico no RJ e foi na piscina mais calma que tem la o chamado Rio Lento, eu fui puxada e ficava tipo rolando em baixo d'agua, quando soltava a perna me puxava o cabelo.. mas eu tava com a minha mãe e ela me salvou.. acho que eu tinha uns 8anos mais nunca vou me esquecer.

    ResponderExcluir
  12. Odele, muito me emociona suas palavras. Sua história e a de Flavia sempre me deixa comovido.

    abraço a você e a Flavia.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite Dona Odele,sou Kristine Carvalho,cearense,16 anos e quero dizer para a senhora uma palavra:PARABÉNS.Pela força que buscas diariamente ,sem se calar,reclamar ou culpar,apenas lutar por os direitos de sua filha.Sei que não é fácil aceitar e ver os sonhos de sua princesa interrompidos.Estou bastante emocionada...Queria muito que a senhora mantivesse contato comigo ,me falando sobre Flávia.Que Deus te proteja e a sua filha tbm,que Deus te dê mas força para continuar com essa luta,que hoje tbm é minha.Meu email Kristine.carvalho@hotmail.com

    ResponderExcluir
  14. Odele, uma data difícil, sim. Mas também serve pra comemorar a vitória de sua força, persistência, tenacidade, garra e, sobretudo, muito amor! Força sempre!
    Suely

    ResponderExcluir
  15. Pura expressao da dor. Sei o que é e o quanto é penoso.Beijos no coração

    ResponderExcluir
  16. Odele, siempre vas en mi corazón como una madre ADMIRABLE!!!,..... un gran cariño para ustedes, y que Dios siempre las proteja.

    Las quiero mucho,.....Vivi.

    ResponderExcluir
  17. Não posso nem imaginar o tamanho que és a sua dor, só tenho a te dizer que és uma grande mãe e uma grande mulher, uma grande gurreira! Fique com Deus e que ele só traga bençaos na tua vida e na vida de Flavia.

    ResponderExcluir
  18. Muitas vezes pensaamos que coisas como essas não acontecem com agente , ate acontecerem por acaso li , seu blog , enquanto muitas pessoas se fecharian , e ficariam en silencio com isso voce se mostra uma grande pessoa , ao cuidar e ao manter a memoria da sua filha ,ela ainda esta com você e concerteza vai viver pra sempre no seu coração e das pessoas que a conheceram, força e coragem eu desejo tudo de bom pra vocês ,você é uma guerreira , um abraço Jessica alff Rs Passo Fundo .

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails