Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Dia das mães: Onde está minha filha?!

- 10 de maio de 2009
Querida filha,

Vejo você em sua cama hospitalar, mas não sei onde você está, por isso, como há um ano, estou te escrevendo uma carta neste Dia das Mães em que eu adoraria receber o teu abraço, o teu sorriso, o teu carinho, mas tenho que me contentar com tua presença imóvel e silenciosa. É como se você não estivesse aqui. E lamento muito filha, por nesses anos todos eu não ter conseguido entender o mistério do estado de coma, lamento por não entender o que ocorreu em seu cérebro, para saber exatamente onde você se escondeu, um lugar onde nunca consegui chegar pra te falar e fazer entender que esteja onde estiver, você não está só e que estou sempre por perto a lhe proteger. E filha, você gostaria muito de conhecer nossos novos amigos. Pessoas queridas de todos os lugares do Brasil e de vários países que também gostam de você e se preocupam com o que seu bem estar e com os seus direitos. Não estamos sós filha. Não estamos sós.

Mas hoje estou um pouco triste Flavia, porque queria muito ter você aqui por completo, como antes: Alegre e saudável. Há dias assim filha, em que a tristeza nos pega de jeito, porque ninguém é forte o tempo todo. Há dias em que tudo o que precisamos é um pouco de colo de mãe, e hoje mais do nunca, eu precisaria do colo de minha mãe, mas eu já te contei que sua vovó Julia partiu há quase oito anos, sempre acreditando que você recobraria a consciência. Incansavelmente, sua avó repetia que por um tempo, você estava no céu brincando com os anjos mas que a qualquer momento você voltaria, que a qualquer momento você acordaria.

Que pena filha, a vovó Julia se enganou, você não voltou e desse longo sono, você não acordou. Mas filha, mesmo que o sonho de sua avó não tenha se realizado, sua mãe ainda está ao seu lado Flavia e vou continuar fazendo de tudo e mais um pouco para que você, enquanto estiver aqui, tenha a melhor qualidade de vida possível, porque isto não é favor filha, é um direito seu. Vou continuar a cuidar de você com o mesmo carinho de sempre, vou continuar a lhe defender, a lutar por você. Vou continuar exigindo que seus direitos sejam respeitados, não apenas em parte como aconteceu depois de muitos anos de luta judicial, mas que seus direitos sejam totalmente respeitados. É o mínimo que lhe deve quem por negligência e descuido, foi co-responsável nesse acidente que destruiu seu futuro e lhe deixou nesse inatingível e misterioso estado de coma. Por isso vou continuar Flavia, vou continuar, vou continuar....

Fique em paz filha.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

71 comentários

  1. Há dias assim filha, em que a tristeza nos pega de jeito, porque ninguém é forte o tempo todo.
    ..................
    Pois não minha doce amiga e não querendo substituir a tua mãe e a tua/nossa filha, anda cá meu amor, abraço-te com todo o meu carinho e chora comigo, porque chorar faz bem e não tenhas vergonha porque neste "DIA DAS MÃES" tornamo-nos ainda mais sensíveis porque quer queiramos, quer não, são dias que recordamos o passado e tu Odele...vais remexer nos trabalhinhos escolares da tua princesa, vais ver as fotografias num conforto(?)procura(?), numa mistura dura e triste para "encontrares Flávia".

    Vais continuar na tua luta "fazendo de tudo e mais um pouco" para que tenha a "melhor qualidade de vida possível" e em busca da "justiça total".

    Faço silêncio e limpo as tuas lágrimas e acredita, que eu e muitos mais...ESTAREMOS SEMPRE DE MÃOS DADAS CONTIGO NUM ABRAÇO SEM PRECEDENTES.

    Pega as minhas palavras como a maior e mais bela flor no campo da amizade, solidariedade e amor e nela recebe dois grandes beijos.

    Força que não te deixarei cair e dispõe sempre, mas sempre que precisares.

    ResponderExcluir
  2. Odele

    Li a sua carta de amor para a Flávia.
    Não pude evitar uma lágrima.

    Compreendo a sua quase revolta por não perceber o que se passa no cérebro da Flávia.

    Amiga, você é um ser humano que não consigo descrever e uma mãe daquelas que já não se fazem...

    Continue a ser forte.
    "Transmita" à Flávia que estamos, muitos, a torcer por ela.
    E assim vamos continuar.

    Beijinhos para si e para ela.

    ResponderExcluir
  3. Mãe Odele, suas palavras para Flávia, sejam por cartas ou pensamentos, são sempre belas e mexem com os sentimentos de todos que amamos as duas.
    Neste dia repleto de alegrias ou saudades, nós, habituadas e escoladas com as intempéries, ficamos vulneráveis e com as emoções à flor da pele. Ficamos todas na orfandade.
    Gostaria de te informar onde está tua filha. Não posso. Também não entendo dos mistérios do coma. Mas posso afirmar que Flávia não está orfã.
    Grande beijo e boas vibrações para as duas.

    ResponderExcluir
  4. Sem nem palavras...Mas estou aqui te olhando com carinho.

    beijinho

    Maria

    ResponderExcluir
  5. Minha querida Odele ...

    sem palavras ...
    só lágrimas que não consigo conter ...

    somente te posso dizer, que estou contigo ... que estou com a Flávia ... hoje e sempre ....

    para tudo o que possam precisar ... minha querida amiga ... minha querida irmã ....

    beijinhos
    isabe

    ResponderExcluir
  6. Odele. Por mais que a gente queira, não tem nem como te consolar. O caminho está em continuar lutando, mesmo. Não desista. Os poderosos, um dia, caem. O amor de uma mãe roubada do direito de ter sua filha saudável vence. Flavia está sabendo disso, esteja onde estiver.bj

    ResponderExcluir
  7. Este é o blog mais dificil de se comentar...

    Vou deixar meu carinho e um cadinho de esperança aqui com vc, pela mãe exemplar que vc é.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Não pude evitar as lágrimas, querida amiga Odele. Flavia não foi a lugar nenhum, está sim brincando com os anjos, amparada por um anjo que é a mãe incansável Odele. Difícil nos conformarmos com a covardia que a negligência e o destino aprontaram com vocês duas.

    Sinta-se acarinhada e abraçada por todos nós, querida. Muitas mães em todo o mundo que tem seus filhos saudáveis talvez estejam se sentindo mais sozinhas do que você, no dia de hoje. Mães que não falam com os filhos, mães que não são amadas por eles, mães infelizes.

    Flavia está aí com você sim! Não entendo também dos mistérios do coma, mas acredito profundamente que ELA SABE o que você faz por ela.

    Um beijo para as duas!

    ResponderExcluir
  9. Odele

    que Deus lhe de forças hoje e sempre!

    A conexão entre vocês duas é tão grande e tão cheia de amor que acredito que Flávia sentiu cada palavra sua.


    beijos

    ResponderExcluir
  10. Odele recordo perfeitamente as palavras da carta do ano anterior...passou um ano.
    Ainda conservo a esperança que nossa Flavia acorde de sua sueñito, não a perderei nunca...hoje dizer-te FELIZ DIA igualmente, ela sabe de teu amor, nós teus amigos o conhecemos, percebemo-lo por trás da tela de nossa PC...desfruta igualmente amiga, és uma GRANDE MAMI...te envio montões de abraços enormes!!!

    ResponderExcluir
  11. E ano após ano venho aqui ler as tuas cartas de amor a Flavia tua filha neste dia especial dedicado a todas as mães, as quais me deixam sempre com uma lagriminha no canto do olho pela sua beleza e pela demonstração de um amor tão grande que parece não caber no coração de um ser humano.
    Sinto-me impotente perante o seu drama e na minha pequenez insignificante apenas posso partilhar a dor que sente todos os dias de sua vida, na certeza de que se Flavinha pudesse falar ela a abraçaria com seu sorriso lindo e lhe diria: -Tu és a melhor mãe do mundo Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  12. Oiie, é a primeira vez que eu venho aqui e não deixei de ficar emocionado com o acontecido, com certeza a partir de hj irei colokar o seu nome e o nome de sua filha em minhas orações para q um milagre aconteça...Sinto mto, beijoss e tenha fé..

    ResponderExcluir
  13. Um domingo como outro qualquer. Dar uma visita e deixar uma palavra de amizade e de conforto. E aqui estou vendo de outro ângulo a Flavia, onde tenho guardado a fotografia que mais gosto.
    Muitas das vezes existem silêncios, que não fazemos questão de resguardar, podem funcionar como estímulo. Como sinais que dão um toque que estamos com vcs.
    Fica o meu registo, comentário, desabafo. O que quiser entender.
    Mas que gostei de ver as duas, gostei.
    Um beijo às duas, se tal me for permitido.

    ResponderExcluir
  14. Odele...
    Como é difícil ler sua carta e não ficar com lágrimas nos olhos...
    como é difícil ter entes amados tão pertos e tão distantes...
    como é difícil achar palavras carinhosas nesta hora...quando a gente fica engasgada com tantas injustiças...
    fácil é colocar vcs em minhas orações...
    sempre!!!
    com carinho sinta-se abarçada neste momento!!
    bjs

    ResponderExcluir
  15. obrigada por sua visita, minha querida, aliás, as simples palavras de meu post que homenageia as mães, fiz inspirada em você, que retrata todo o amor de mãe...nesse momento, abaixo de Nossa Senhora, vc representa a mãe maior, pela incansável luta em prol de sua filha e de outras pessoas...esse dia é MUITO seu, querida...Deus te abençoe!!! beijos...

    ResponderExcluir
  16. Chorei lendo a sua carta, Odele...Você faz com que eu agradeça pela vida das minhas filhas, todo o tempo. Toda a luz do mundo pra esse seu coração. Força...Fé....e todo o meu respeito. Você é um exemplo de amor! Feliz dia das mães.

    ResponderExcluir
  17. A tristeza bate, e é necessária muita coragem para ultrapassar esses momentos. Sei que existe coragem, e muito carinho, daí a minha sincera admiração.
    Abraços do Zé

    ResponderExcluir
  18. Odele querida, tu sempre nos emociona demais.
    Hoje é o nosso dia, em que tu és digna representante das mas corajosas.
    Todas as noites eu lembro da Flavinha em minhas orações, é o que posso fazer e desejar que sempre tenhas força para continuar lutando.

    Bjim pra ti e opra Flavinha.

    ResponderExcluir
  19. Odele minha amiga querida, estou sempre por aqui, mesmo não estando em palavras. Receba meu abraço, e, acredite, não imagino sua dor, pois ela é muito grande, sim!
    Você é uma fortaleza, contiuemos a lutar por Flavinha, somente por ela.
    Beijos do coração ...
    Eliana.

    ResponderExcluir
  20. Ahhh Odele, vim aqui desejar um dia de coragem. Vim aqui dizer para não deixar a tristeza tomar conta. É difíl né?! Mas tem que continuar. Vai lá, lava o rosto, arruma o cabelo, seca as lágrimas, dá um beijo na sua Flavia e pense: aqui está meu tesouro, é por ela que luto e vou ocntinuar.
    Beijos no coração, Desirée

    ResponderExcluir
  21. Desculpa pois deveria te dizer palavras de conforto e te oferecer meu apoio mas estou chorando;desejaria poder abraçar-te.Beijo em ti e em Flavia

    ResponderExcluir
  22. Odele, você, mais do que outras mães, merece toda a felicidade e paz do espírito do mundo. Pode ser que a Flávia não tenha, por motivos inexplicáveis a nós, simples mortais, como demonstrar a você o amor que ela sente. Mas pode ter certeza de que de alguma forma ela vê e sente todo o carinho que você tem por ela e na sua luta diária, todo o amor, que só uma mãe de verdade consegue ter pela filha.
    Porque mesmo de longe a gente sente tudo isso.
    Força, Saúde e Paz!
    Um beião

    ResponderExcluir
  23. Odele,

    Essa dor que você sente por ver Flavia passar os anos em coma, e totalmente limitada é com certeza uma dor maior do que uma perda por morte. Sei disso porque minha filha faleceu há três anos e quando aconteceu, pensei que enlouqueceria de dor. Depois o tempo foi passando e a dor foi ficandomais leve, mais leve, e hoje me conformo pensando que minha filha está em um lugar bonito e que ela está bem ao lado de Deus. Mas você não tem esse consolo, você vê Flavia diariamente e ela não partiu nem ficou. Ela nem foi e nem está presente. Acho que eu sofreria muito mais se visse minha filha assim como está Flavia. Pena que para sua filha ir ou ficar não dependa de você Odele e portanto, você não tem saida a não ser cuidar dela assim como tem feito, amando-a incondicionalmente. Que você continue com saúde e que nunca te falte forças para continuar cuidando de Flavia.

    A minha admiração por você é imensa porque mesmo sofrendo você nunca é hostil com as pessoas.Você tem o que o mundo mais está precisando: AMOR.

    ResponderExcluir
  24. Minha querida amiga deixo um abraço apertado...

    ResponderExcluir
  25. Odele querida

    Em lágrimas deixo aqui um abraço ...quero que continues mesmo...continues.....

    ResponderExcluir
  26. Saio em silêncio, chorando...muitos beijos.

    ResponderExcluir
  27. Monica Louize11 maio, 2009

    Querida Odele,
    Que Deus continue te abençoando, te dando muita saude e serenidade. Que você tenha a coragem necessária para continuar enfrentando o desafio que lhe é imposto diariamente.
    Um beijo afetuoso.

    ResponderExcluir
  28. Odele

    Já aqui vim ontem e hoje e quis falar e o nó na garganta não me deixa porque sou mãe e cada palavra tua mexe com as minhas emoções. Olhar para um filho nosso e não saber o seu mundo interior, se é que existe um mundo interior nesse coma-vigil que afasta duma vida normal a que todo o ser humano devia ter direito.
    São dolorosas as tuas palavras e que te poderei eu dizer que não te tenha já dito?
    Que esta dor sem nome tem que ter um nome para que a justiça se cumpra? Que esta procura constante por Flavia não pode ilibar quem contribuiu para que esteja assim?

    Eu estou contigo e contigo irei caminhando. Enquanto houver estrada, Odele, seremos sempre companheiras.

    Abraço

    ResponderExcluir
  29. Olá Odele,
    Fiquei muito feliz com sua visita em meu blog,seu comentário me deixou muito feliz, fiquei encantada em lhe conhecer... Percebo que apesar de sua dor de mãe,tens um coração maravilhoso,desculpe eu não ter comentado antes...Conhecer a história de sua filha, mexeu comigo, espero de coração que um dia a justiça chegue.
    No que precisarem e se eu puder colaborar pode contar,talves o que eu possa fazer seja pouco, mas sempre acreditei que o pouco com Deus é muito!
    Estou acompanhando vocês e espero termos boas notícias...
    Estou rezando por essa família digna de honras!
    Parabéns pelo espaço criado para a Flavia, pela sua força e coragem
    Um grande abraço...
    Fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  30. Emocionante.
    Compartilho essa dor com voces.
    Bjs no coração

    ResponderExcluir
  31. Parece que não sou o único a ficar com o nó na garganta...
    Depois de ler as tuas palavras para a Flavia, não consigo comentar.
    :|

    abraço Odele e Flavia

    ResponderExcluir
  32. Como sabes, o Dia da Mãe passou aqui em Portugal no outro domingo.
    Ontem, não tive oportunidade de passar pela blogosfera e só agora pude ler este texto que me turvou a vista de emoção.
    Perante as tuas palavras, tão carregadas de amor, de determinação, mas também de desgosto e de desesperança, que poderemos dizer que te conforte?
    Dizer que estamos convosco, que vos amamos, que também não desistiremos, é pouco ou nada.
    Mas, se isso vale alguma coisa, aqui to repetiremos uma vez e mais outra e outra e sempre.
    A vóvó Júlia acreditou no regresso da nossa querida Flavia, com a força do amor que as avós hão-de sempre dedicar aos seus netos.
    Quem sabe se ela, afinal, não se enganou? Quem sabe se ela já encontrou algures a sua Princesa e está a conversar com ela a cada passo?
    Que sabemos nós destas coisas ainda tão misteriosas?
    Vamos continuar a procurar.
    Vamos continuar a lutar.
    Vamos continuar!
    Vamos continuar!

    ResponderExcluir
  33. Minha querida Odele,
    vi o titulo e confesso que senti aquela sensação estranha de desconforto no estômago. Senti a sua tristeza mesmo sem a ler, a angústia quando escreve que a avó de Flávia se enganou. Que pena minha querida amiga, que pena que tenha se enganado e que você só possa ter sua filhinha dessa forma!

    Eu sei que é pouco Odele, será muito, muito pouco mas vim deixar-lhe o meu carinho e mais uma vez testemunhar aqui por escrito a minha amizade e solidariedade, nesta luta que apesar ter já muitos apoiantes, na verdade é verdadeiramente sua, porque nós Odele apoiamos, barafustamos, damos força, incentivo e carinho, mas é você que vive a realidade dura da sua filha.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderExcluir
  34. ....

    Amiga,
    As palavras não são expressivas o bastante para te dizer o que, ao ler-te, sinto.
    Aceita a minha admiração e um enorme
    ABRAÇO

    ResponderExcluir
  35. uma mãe, tão dedicada, como vc, merece, apesar de toda a dor, um dia de muita luz!

    eu torço, e me emociono, junto com você, a cada postagem que leio. e me indigno, mas não deixo de acreditar!

    luz e força, mãe!

    ResponderExcluir
  36. Amiga, tive dificuldade em ler a carta até ao fim. As lágrimas não deixam. Por um momento interrogo-me. E se fosse com meu filho? Teria eu capacidade par resistir ao desgosto e me manter a seu lado o tempo todo, com este desvelo, e este carinho? Não sei Odele. O que sei é que você não é culpada de nada, não tem que viver a culpar-se de coisa nenhuma.
    Deixo-lhe um abraço apertadinho.

    ResponderExcluir
  37. ella esta ahi, dentro de tu corazon, al lado tuyo en tu interior mismo. se que no conforta pero espero que algun dia volvais a estar otra vez como dices en tu carta, dando os abrazos y besos
    te mando un beso y un abrazo de apoyo
    saluditos

    ResponderExcluir
  38. Querida Odele,

    Ha pouco tempo fiquei conhecendo a história da sua filha Flávia e a luta por uma justiça que ainda não se cumpriu. É penoso ver que os responsáveis pelo trágico acidente ainda não tiveram a devida punição. Não há como mensurar a dor que nos desperta em ver uma jovem assim, nesse estado de coma irreversível. Que Deus conforte o seu coração Odele, coração de uma mãe que demonstra todo amor incondicional pela filha.

    Fique com Deus e acredite Nele!

    ResponderExcluir
  39. Odele, esperando que estejas bem, peço, por gentileza: passe no priemforma.com, na data de hoje fiz uma resenha sobre escalda-pés. Dê sua opinião com carinho.
    Muito obrigada!
    Beijão ...
    Eliana.

    ResponderExcluir
  40. odele, vc tem razão, vcs não estão sós...
    fiquem bem (na medida do possível), um dia vcs hão de entender toda essa provação.
    torço por vcs.
    um abraço carinhoso,
    a.

    ResponderExcluir
  41. Querida amiga:
    Paso a dejarte mi cariño, perodna si a veces no paso demasiado a menudo, pero te llevo en mi corazón y es ahí donde tú y Flavia estáis constantemente.
    Un beso y un abrazo enorme desde el otro lado.

    ResponderExcluir
  42. Não pude deixar de chorar ao ler suas palavras que vêm do coração.
    Acredite que tudo na vida tem um propósito. Eu me lembro desse caso, eu era bem pequena e ainda me lembro.
    Fiquei com um terrível medo de água e hoje ao me deparar com esse blog, dei conta de que existem coisas por trás dos fatos e que o seu amor pode ser o maior amor do seu mundo.
    Tenho algo à lhe dizer que eu carrego comigo, pode ser simples, porém só você pode tornar real.
    Se você ama realmente acredite, porque o seu amor pode manter outras pessoas vivas.
    Uma boa tarde.

    ResponderExcluir
  43. Olá,

    Estou c lágrimas escorrendo, sem saber o q lhe falar ao certo!!
    Olha minha mãe já esteve em coma qdo ela era jovem antes de casar, ela conta q se lembra de tds a sua volta q escutava tds falarem, achando q ela estava morta e q isso doia muito, pois ela ñ consiguia fazer um gesto p eles saberem q ela estava entendendo, ñ sei se há vários graus de coma, mas de kalker forma, sua filha msm quietinha está presente e provavelmente entende td em sua volta..
    Te parabenizo pela sua astúcia e nos dias de tristeza lembre-se q Deus está do seu ladinho..

    Bjs

    ResponderExcluir
  44. Querida Odele! já faz algum tempo que visito e este blog e fiquei perplexa com tudo, com sua fé, sua garra, você é um exemplo de mãe, de mulher, de luta...não tem como não se emocionar, a Flávia é um exemplo, não existem palavras para descrever tudo o que senti ao ler cada texto seu, é uma vida, uma história...uma luta, mas para Deus nada é impossível e vamos crer nele. Desejo que Deus as abeçoe sempre, abraços! Maria Solange

    ResponderExcluir
  45. Odele.
    Sinto vergonha por ser uma humana, que vejo seu problema, vejo vários problemas no mundo e digo "nossa, que triste" e mais nada! Não faço nada para ajudar, vejo a situação cheia de coisas a serem solucionadas, vejo dor, tristeza, caos e apenas digo que isso é "feio", mas continuo o meu jantar como se nada fosse me atingir.
    Esse é o problema de muitos de nós, só haverá justiça para todos, quando todos pararmos de adorar circos de horrores e sensacionalismo, e realmente ajudar a quem precisa.
    Muitos de nós, somos abutres que pensa que nada vai acontecer com quem amamos, nunca imaginei que um ralo de piscina fizesse um estrago tão grande na vida de alguém e também não sei de 1/3 do que vc e Flávia tem passado.
    Acho que muitos de nós devemos melhorar como seres humanos, ser mais caridoso com o próximo e sem esperar algo a mais por isso e só assim vamos ter justiça. O dia que Flávia não for SÓ MAIS UMA e ser A FLÁVIA, AQUELA QUE UM DIA TEVE VIDA PRÓPRIA e um juíz for humanizado e entender isso, só então teremos justiça e os culpados por negligência serão então punidos conforme manda a lei.
    Enquanto isso não acontecer, seja paciente, acredite em algo melhor, acredite mesmo que chances de algo melhor acontecer seja 1%.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  46. Querida Odele,

    Lembro-me de sua carta do ano anterior no dia das mães e esta não é menos comovente, mas tenho a certeza que mesmo não sabendo qual o mundo interior de Flávia, ela onde quer que esteja só pode sentir toda essa dedicação e amor e essa luta persistente que trava pelos seus direitos.
    Nós estaremos sempre aqui, consigo e com Flávia.
    Beijinhos.
    Branca

    ResponderExcluir
  47. Dosos os DIAS você é uam GRANDE MÃE Odele.
    Um Beijo de carinho de uam outra mãe.
    BF

    ResponderExcluir
  48. Passando pra deixar um beijo e um abraço quentinho nesse sábado chuvoso e frio.

    ResponderExcluir
  49. Odele,

    As vezes reclamo que minha filha é bagunceira, que não arruma o quarto. As vezes reclamo que estou acima do peso, que meu cabelo é liso demais. As vezes reclamo que não posso trocar de carro ou fazer aquela viagem para o exterior. E lendo o blog que você fez para sua filha onde você conta essa história de dor e amor, eu me dou conta de como reclamo a toa. Obrigada pela licão de vida. Um abraço.

    ResponderExcluir
  50. Força amiga!
    Não tem nada que abradecer.
    Até sempre.

    ResponderExcluir
  51. queria tanto um milagre para vocês...

    ResponderExcluir
  52. Olá, Odete!
    Hoje conheci também o Blog da Flavia, e não pude deixar de lhe falar o que senti, o quanto me emocionou sua história, o quanto mexeu comigo que também sou mãe, o quanto também me apaixonei por sua causa. Posso imaginar sua dor de mãe, seu mais que justo e incansável desejo de fazer o possível e o impossível pela sua Flavia. Contudo, posso compreender também sua indignação com as atrocidades, com a falta de respeito, cometidos contra ela neste acidente que a impossibilitou de voltar para você, para a vida plena. Mas, diante de tudo isso, posso lhe dizer que está mais do que certa. Não desista nunca, nem da Flavia, nem de todo o tipo de justiça que ainda possa ser feita, para, se não reparar esse erro, ao menos evitar que casos como esse se repita.
    Continue sempre, movida pela sua filha, que esteja onde estiver, sei que percebe o seu amor de Mãe por ela.

    Abraços Fraternos!

    ResponderExcluir
  53. Olá, Odele!

    Desculpe-me pelo erro com relação ao seu nome. Como também, quero fazer a correção do comentário que postei aqui hoje.
    Quis dizer: "Não desista nunca, nem da Flavia, nem de todo o tipo de justiça que ainda possa ser feita, para, se não reparar esse erro, ao menos evitar que casos como esse nunca mais se repita." Me esqueci do: "nunca mais"

    Abraços!

    ResponderExcluir
  54. Como disse, só hj vim conhecer este blog e sua história, Odele... Que Deus continue sempre a lhe dar forças. Hoje e sempre, todos os dias de sua vida. VC leu a reportagem na REvista Seleçoes de janeiro último, sobre um bombeiro americano que passou 10 anos em coma e, de repente, acordou?
    Se vc quiser, posso lhe enviar as paginas escaneadas...
    bjs
    suely

    ResponderExcluir
  55. Roseli Costa29 maio, 2009

    Odele,sempre escutei que mãe sempre tem razão, acredito muito nisso minha irmã, creia que sua mãezinha estava certa , a qualquer hora sua filhinha voltará, e o tempo nunca sera perdido e sim desfrutado por vcs duas, querida ,sinta -se feliz pela força que Deus esta lhe dando ,muitos abandonam o barco e seguem só, vc esta firme e continuará ,sei que Deus é maravilhoso ,nunca deixe de acreditar nele sua filha é um ser de luz , não morreu ,esta com vc , ausente é só vc que pensa que esta ,pois a todo momento ela esta com vc ,não reage porque não pode ,mas sabe que não pode abandonar uma mãe maravilhosa como vc. Beijos fique em paz com seu coração.

    ResponderExcluir
  56. Nossaesta carta !!! Sabe eusoupéssima para conselhos, eu com minhas amigas eu só sei escutar e chorar junto >é chorar junto>isto ótimo,né? Mas pelo menos acho eu que ouvindo já é uma grande ajuda, e chorando junto sem dizer uma palavra estou te mostrando que estou solidária com tua dor! Diga a Flávia que tenho uma filha de 11 anos e ela está mandando um beijo prá ela, e quer conhecê-la quando ela melhorar!
    bjs
    lu

    ResponderExcluir
  57. Odele li sobre o Dia das Mães e fiquei muito comovida, pois tudo que escreveu parece que saiu da minha boca, pois tenho um filho de 27 anos que sobreu um acidente de carro em 2004 e até hoje, 5 anos depois continua em coma. Parece que estava falando com ele quando li o que escreveu, e sei que é uma dor muito grande que sentimos, pois um Filho é tudo na nossa vida, e imagino o sofrimento que tem, dia a di, pois meu filho está no hospital e visito-o todos os dias. Fiquei sabendo do link da Flávia através de umaamiga, que não conheço pessoalmente, mais que tem um coração muito grande e me passou o link da Flávia. Em outra ocasiao vou falar tambem do caso do meu filho mais se quiser vê-lo vai na comunidade "ACORDA MINDUCA".ou no meu orkut. Força, muita força, que Deus te proteja sempre e te ajude nesta caminhada.

    ResponderExcluir
  58. Desculpe não é Julia quem assina e sim /vera avó de Julia.

    ResponderExcluir
  59. EU LIR CONFESSO QUE CHOREI , MAIS O PODER DE DEUS E TAO GRANDE QUE ESSA PEQUENA MENINA AINDA VAI ANDAR, SORRIR, CORRER , COM FE EM DEUS . EU ESTOU ORANDO .

    ResponderExcluir
  60. ola odele sou mãe de 4 meninas das quais duas são casadas e duas são noivas fiquei muito triste ao ler sua história na revista época sabendo da imensidão do teu amor me coloquei no seu lugar e acho q tua força realmente vem de deus não tenho palavras para vc porque tudo q falar imagino q vc pense... não são vcs q estão no meu lugar mais como mãe e avó ja de um netinho adoravel desejo a vc e sua linda flavia muita força e saude a vc para sempre estar bem do ladinho dela bjs

    ResponderExcluir
  61. Odele,

    Diante do seu imenso e lindo amor por Flavia e pela sua dedicação, as palavras se tornam pequenas p/ expressar a admiração que tenho por vc.
    Acabei de ler a matéria na Época. Sou mãe de um casal de filhos.
    Fiquei completamente emocionada com sua história e vim dizer que com toda luta, com esse amor incondicional que existe dentro de vc, continue sua batalha em ver sua Flavia acordar em algum momento pois p/ Deus nada é impossível.
    Um beijo cheio de admiração.

    ResponderExcluir
  62. Odele,

    Diante do seu imenso e lindo amor por Flavia e pela sua dedicação, as palavras se tornam pequenas p/ expressar a admiração que tenho por vc.
    Acabei de ler a matéria na Época. Sou mãe de um casal de filhos.
    Fiquei completamente emocionada com sua história e vim dizer que com toda luta, com esse amor incondicional que existe dentro de vc, continue sua batalha em ver sua Flavia acordar em algum momento pois p/ Deus nada é impossível.
    Um beijo cheio de admiração.

    ResponderExcluir
  63. Olá Odele,acredito que a força que existe em você o que você chama de amor, é algo maior; acredito que Deus está totalmente em sua vida e de sua filha. Porque é muito amor, muitos teriam desistido há muito tempo, mais você continua firme, por mais doloroso que seja vc não desiste. Por isto te digo: Deus está contigo! É ele quem te dá forças para suportar tudo isto, para não desistir. Peço a Deus que as conforte e realize o teu desejo de voltar a ouvir a voz de sua filha.
    Tenha fé; e tudo será realizado!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  64. Odele, meu carinho e compaixão pela tua dor e de tua família... desejo que seu coração esteja quentinho e que tenhas consolo nesse momento, saber que somos muitos a torcer pela tua pequena, desejo do fundo do meu coração que encontre alento e proteção para sua mente para que possas, acima de tudo, confiar que suas orações são ouvidas.

    ResponderExcluir
  65. Odele,

    Você é uma mãe admirável. Não desista de lutar por justiça. Hoje mesmo vou replicar no twitter. Abraço à você e à Flávia.

    ResponderExcluir
  66. Odele

    conheci sua historia ontem, eu não a conhecia, porém fiquei mto comovida, e espero que um dia a justiça seja feita.

    ResponderExcluir
  67. Olá Odele li a reportagem na revista época pela internet e vi a vida dificil que vcs duas levam hj lendo uma reportagem sobre um belga que passou 20anos em coma e recetemente descobriram que ele não estava em coma pois via, ouvia e sentia tudo ao seu redor lembrei de Flávia e gostaria que vc desse uma olhada na reportagem.
    http://jornalnacional.globo.com/Telejornais/JN/0,,MUL1391227-10406,00-MEDICOS+ACHAVAM+QUE+HOMEM+ESTAVA+EM+COMA+POR+ANOS.html

    ai esta o link se puder da uma olhada.
    Força nessa caminhada.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  68. Odele,aqui quem vos escreve é uma mãe que perdeu o filho aos 14anos.Como gostaria que ele estivesse ao meu ladoele sofreu 7anos seguidos e ficou4 dias em coma .quanto sofrimento mas 14anos ele ouviu o quanto eu o amava.Vou pedir a Deus que continue iluminando voces.Toda manhã que voce se lembrar escolha uma musica bela e cante aos ouvidos de flavia e que minhas oraçoes possam chegar até ela com pensamentos positivos. e bem

    ResponderExcluir
  69. Odele , conheci o blog e a história sobre a Flavia a pouco tempo e desde então não paro de vim aqui , me interesso muito a saber mais sobre o estado de coma pois um grande amor meu está em coma há mais de 2 meses depois de sofrer um acidente e ainda sofro muito com isso , e me comovi muito vendo a carta que você escreveu para sua filha , Força espero que a justiça seja feita , um beijo pra você e pra Flavia.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails