Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Carta para minha filha em coma, dia das mães, maio de 2018

- 13 de maio de 2018
Por esses dias, recebemos de Portugal essa jarrinha linda. É de porcelana,  pintada à mão e a origem é da cidade portuguesa, de Viana do Castelo.  Recebemos de Lena, esposa de nosso amigo António, que nos acompanha há mais de 10 anos.  António disse que a jarrinha é para mim e Flavia. Aqui, ela está enfeitando o quarto de Flavia. Muito carinho envolvido, carinho esse que tem nos confortado ao longo desses anos.

A carta para Flavia.

Filha, aqui está a cartinha que lhe escrevo todos os anos no dia das mães. Vou ler  pra você.

Princesa, esse seu sono sem despertar, que já passa dos 20 anos, e que nos  faz estar tão perto e tão longe ao mesmo tempo,  nos priva de algumas experiências conjuntas que nada no mundo substitui. Como não sentir sua ausência, em qualquer lugar que vá? Muitas vezes seu irmão, que é um querido, vai comigo. Por exemplo, no ano passado quando fomos conhecer António, nosso amigo português que vive na cidade do Porto. Que lindo foi aquele encontro filha.  Você, mesmo aqui deitadinha em sua cama, estava conosco o tempo todo em pensamento. Em pensamento Flavia. Mas o pensamento querida,  não substitui o toque na pele, o abraço apertado, o caminhar  juntos pelas ruas. Faltava você.

Essa experiência e tantas outras mais, como, estudar, namorar, casar e ter filhos, a vida tirou de você querida. Os anos passam e você, mesmo em estado mínimo de consciência,  continua aqui tão linda, tão frágil e forte ao mesmo tempo. Mas nada vai suprir a falta que uma vida saudável nos traria. Os anos têm passado Flavia. Já são mais de 20 anos desde que você sofreu o acidente que lhe deixou vivendo em coma. Por causa da sucção dos ralos de piscinas, que infelizmente continuam a ocorrer em todas as partes do mundo querida. O descaso com a vida humana é revoltante. Tenho lutado pela Lei de Segurança nas Piscinas que salvaria tantas vidas e evitaria que outras crianças venham a ter o seu destino, mas as autoridades pouca atenção nos têm dado.

O tempo tem passado querida. Estou envelhecendo sem que você tenha consciência disso.  Meus cabelos estão embranquecendo  e decidi assumi-los assim. Mas eu estou bem querida. De onde vem minha força? Do fato de saber que  você, através de mim, pode mudar o destino de outras crianças, alertando para o perigo existente nos ralos de piscinas. Você Flavia, mesmo em estado mínimo de consciência, está, através deste seus blog e de seu Facebook, evitando novos acidentes causados pela sucção dos ralos de piscinas. E com isso você exerce a cidadania que lhe foi roubada na infância.

O tempo tem passado querida. Michele, nosso Poodle que adquiri  insanamente pensando que seus latidos pudessem despertar você  do  estado  de coma, assim como eu, está envelhecendo. Michele  já não ouve e seus olhinhos já não enxergar como antes. É o efeito do passar do tempo querida. Mas o passar do tempo Flavia, em nada diminui o meu amor e carinho por você. O passar do tempo em nada me faz desistir de cuidar de você com todo o amor que você merece. Acredito filha, que não só você, mas todas as pessoas que por  infortúnio estão dependendo dos cuidados de outras pessoas, devem ser bem cuidadas com muito amor e carinho.

Espero  filha, continuar a ter saúde pra seguir cuidando de você do jeito que tem que ser. Com muito amor. Sempre.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

2 comentários

  1. Hoje lembrei-me de ti e da tua/nossa Flavia enquanto assistia via tv à missa no Santuário de Fátima. Há tantos anos amiga e nada nem ninguém por mais palavras que te possam dizer ou escrever não te tira essa dor imensa.

    Fiquei feliz por saber que vieste ao Porto e estiveste com o António e família e tenho a certeza que foste muito bem recebida, acarinhada, mimada e assim voltaste com as baterias mais carregadas. Mereces amiga do coração pela mãe com "M" grande que tens sido.

    A jarra é linda e dou-te neste momento o que tenho para te dar neste dia...meu grande, mas grande abraço e mil beijos em Flavia.

    Não ando no Facebook e ainda não te mandei mail porque tenho andado numa roda viva com a decadência da minha mãe e reconheço que o meu problema é uma ninharia comparado com o teu. Força, força, força e não consigo escrever mais nada devido à comoção da tua carta para a tua/nossa menina!

    ResponderExcluir
  2. Meu abraço solidário pra vocês duas.
    Beijo, menina

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails