Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Barreiras de proteção nas piscinas salvariam muitas crianças

- 13 de dezembro de 2012
 
 Portões autotravantes nas piscinas - solução para crianças pequenas

Saiu na mídia, em várias mídias, a morte de duas crianças gêmeas de um ano e meio de idade, nesta segunda-feira, dia 10.12, na piscina de um apartamento em Taboão da Serra, São Paulo.

Foi noticiado que as crianças dormiam e que teriam acordado e alcançado a piscina, sem que a mãe se desse conta. Todos já leram sobre mais esta tragédia em piscina, eu sei, mas sou teimosa e venho aqui me repetir sobre o que poderia evitar estas mortes.

Independentemente das circunstâncias em que o acidente ocorreu, se  houvesse na piscina  um portão auto travante, (barreira de proteção)  crianças tão  pequenas como os gemeos de um ano e meio que se afogaram  nesta segunda-feira,, não teriam conseguido ultrapassar o portão de acesso à piscina e estas duas mortes de crianças poderiam ter sido evitadas.

E eu me repito: As barreiras de proteção para piscinas, fazem parte das sugestões apresentadas no documento -adendo à lei federal de segurança para piscinas – entregue ao Deputado Federal Darciso Perondi, quando estive em Brasilia em agosto de 2011. Leiam por exemplo nest post do blog de Flavia: Dispositivos de segurança para piscinas: Barreiras de Proteção

O Deputado Perondi continua a ignorar o meu pedido de urgência para a existência de uma Lei Federal de Segurança para Piscinas, com obrigatoriedade do uso de dispositivos de segurança que evitam a sucção dos ralos e de barreiras de proteção (portões auto-travantes) que evitam o acesso de crianças pequenas às piscinas.

Deixar as piscinas do Brasil seguras não é difícil. Difícil é me fazer ouvir por políticos que poderiam mudar esta realidade, mas não o fazem por omissão, descuido e descaso com a vida humana. Principalmente a vida de crianças, as maiores vítimas desse descaso, não é Deputado Perondi?

Entre outras mídias, aqui pode-se ler sobre mais esta tragédia com crianças. Uma tragédia  que há tempos vem sendo anunciada aqui no blog de Flavia.
 G1TV Uol,   R7 Noticias,   Folha de São Paulo

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

2 comentários

  1. Cá em Portugal já é uma medida obrigatória...mas muitos particulares e bem ao estilo português ignoram e assobiam para o lado...e depois da tragédia é que se culpam e vivem no "SE"!

    Nunca é demais e todo o cuidado é pouco...e continua a insistir divulgando tudo em prol das crianças ...nesta tua janela aberta para o mundo.

    Esse de tal Deputado Perondi ainda vai comer Panetone azedo e lembrar-se de que está em falta com o que assumiu que iria fazer.

    Beijos meu doce e mil em Flavia

    ResponderExcluir
  2. Olá, Odete. Sou Andréia, tenho 12 anos. Minha tia tem 2 bebês pequenos, um de 3 anos e outro de 6 meses e tem uma piscina enorme na casa dela, também bastante funda. Ela não coloca grades porque acha que irá acabar com a estética da casa, mas eu acho isso um absurdo, e o de 3 anos já pulou na piscina e quase sofreu afogamento duas vezes. Isso me dói o coração, e tenho medo de perder eles dois.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails