Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Dispositivos de segurança para piscinas: Sistema de Liberação de Vácuo.

- 31 de julho de 2011
Sistema de Liberação de Vácuo da empresa  Stingl Products

Venho publicando aqui no blog de Flavia, algumas opções de dispositivos de segurança que podem ser instalados nas piscinas para evitar acidentes por sucção. Em posts anteriores, falei, por exemplo, da Tampa FSB da Sodramar, do Botão de Parada de Emergência que vi instalado na Academia Raia4 e das Barreiras de Proteção para impedir o acesso de crianças pequenas à área da piscina.

Outro importante dispositivo de segurança para as piscinas é o SSLV ou Sistema de Segurança de Liberação de Vácuo que funciona com bombas hidráulicas de quaisquer tamanhos e portes. Este dispositivo funciona por sensor e automaticamente desliga a bomba da piscina ao mesmo tempo em que desativa a sucção da água em menos de três segundos após detectar obstrução ou bloqueio no sistema de sucção da piscina.

Não se pode dizer que os custos impedem a instalação de dispositivos que vão tornar a piscina segura. Nenhum dos dispositivos por mim mencionados neste e em posts anteriores, têm preços proibitivos, muito pelo contrário, os custos desses dispositivos são bastante acessíveis e o preço não pode ser usado como desculpa para a ausência desses importantes dispositivos de segurança nas piscinas do Brasil, principalmente em piscinas de uso público e coletivo como aquelas instaladas em hotéis, motéis, escolas de natação, clubes, parques aquáticos, etc. Mas que se tenha em mente de que TODAS as piscinas podem oferecer risco de sucção aos seus usuários, mesmo as piscinas de uso privativo ou residenciais.

Os acidentes causados pelos sistemas de sucção das piscinas podem ser evitados, mas para isso é preciso, é imprescindível que se invista em segurança. Pessoas e empresas precisam se conscientizar de que investir em segurança nas piscinas, além de demonstrar respeito com os usuários, é um ato de cidadania e responsabilidade social. E cada vez mais as pessoas vão preferir empresas e locais que tenham preocupação com a segurança. Onde você levaria seus filhos: Na academia, no hotel, no clube, no parque aquático que têm dispositivos de segurança instalados em suas piscinas ou em locais onde a preocupação maior é o lucro e não a vida humana?

Infelizmente, nem sempre a conscientização espontânea ocorre. Por isso a necessidade de uma Lei Federal para Segurança nas Piscinas. Somente a existência de uma Lei Federal eficaz que regulamente sobre o tema, poderá fazer com que as piscinas deixem de ser armadilhas silenciosas e submersas. Somente com aplicação rigorosa dessa lei pessoas deixarão de morrer ou ficar em coma pelo resto de seus dias, devido a acidentes causados por sucção nas águas das piscinas de nosso país. Essa lei haverá de existir. Continuamos trabalhando nela.

SEGURANÇA NAS PISCINAS. ESTA É UMA CAUSA DE TODOS NÓS.

Até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

3 comentários

  1. Como aqui já tenho comentado, existem, de facto, dispositivos acessíveis que podem, em segundos, bloquear o funcionamento dessas temíveis bombas.
    Alertado por ti para os risco do funcionamento desadequado e/ou negligente dessas bombas, realizei algumas pesquisas na internet, que me conduzirem, há já bastante tempo, até estes dispositivos de que hoje aqui nos falas.
    Mas é claro que o simples facto de existirem essas soluções tecnológicas, não é suficiente para que elas salvem vidas.
    Com efeito, a incúria ou mesmo a ignorância de muitos responsáveis pela gestão de piscinas, impõe a existência de leis que obriguem à instalação desses recursos. Leis que terão de ser complementadas pela fiscalização rigorosa e persistente.
    Bem hajas, Odele, por aqui continuares a alertar para a existência destas soluções. Aliás, se os tais responsáveis pela gestão das piscinas consultassem com atenção este blog, disporiam de um catálogo já bastante vasto, para tornarem os espaços sob sua alçada, em locais mais seguros. Com vantagens para os utentes mas também para esses próprios gestores, que assim ficariam de consciência mais descansada e livres de futuras complicações judiciais.

    ResponderExcluir
  2. Odele, é importante a divulgação de opções para evitar acidentes com ralos de piscinas. Acho que conhecê-los é a única forma de exigi-los do legislativo e executivo.

    Abraço a você e a Flavia.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Odele!
    Postei um comentário, mas não consegui vê-lo aqui, portanto, escrevo este outro pra ver se agora "vinga".
    Nem preciso dizer o quanto fiquei feliz com esta notícia, há tanto tempo esperada. Agora, uma nova esperança surge e a gente tem mais é que fazer a "corrente do pensamento positivo" pra que dê tudo certo e que essa Lei se concretize. Reafirmo a minha admiração e respeito pela sua luta e pela pessoa admirável que você é.
    Vamos em frente, amiga!
    Um grande e efusivo abraço pra vocês duas.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails