Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Sucção dos ralos de piscinas, o perigo continua.

- 18 de janeiro de 2017
Foto retirada do  G1

"Um menino de 12 anos ficou machucado nas costas depois de ter ficado preso na piscina de um clube de Biritiba-Mirim. O pai do menino disse que ele foi sugado pelo dispositivo de limpeza e quase se afogou. Ele procurou a polícia nesta semana e registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal. O advogado do Clube Vale Encantado, Alexandre Andrade, disse que todas as despesas médicas foram pagas e que o clube deu o apoio e suporte para a família.

Reginaldo Alves de Araújo contou que estava com a família passando o dia no clube no último dia 9. Ele disse....

Continue lendo no G1


O perigo continua. Infelizmente.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

2 comentários

  1. Sra. Odete, eu sinto muito pelo o que aconteceu com a Flávia e espero com todo o meu coração que ela consiga se recuperar e que você vença a sua batalha por uma lei de fiscalização de ralos de piscina. Eu sofri o mesmo tipo de acidente que ela e é por milagre que sai viva e sem sequelas mas muitos não têm essa mesma sorte mas a justiça continua a ignorar isso enquanto só aumenta o número de vítimas. Com todo o meu coração eu espero que a Flávia consiga algum dia acordar desse coma.

    ResponderExcluir
  2. Prezada Odete, venho por meio deste lhe conceder toda minha admiração pelo amor, carinho e dedicação a sua guerreira. Me sinto feliz de poder ler sobre pessoas como você que dedicam a vida por por pessoas, no seu caso, filha com esse tipo de desafio. Estou prestes a iniciar minha jornada com a minha esposa. Se me permite, vou lhe contar um pouco sobre tudo que aconteceu e, se puder, poderia me orientar sobre como confortar ao máximo ela já que está em coma vigil irreversível também. Camila tem 27 anos e no final do ano de 2016 deu entrada no Hospital Brasil de Santo André com um quadro de vasculite. A vasculite atingiu o cérebro dela com 3 AVCs iniciais. até então ela estava bem, aparentemente por ser jovem sem sequelas.
    Infelizmente o quadro foi evoluindo mesmo com os tratamentos pesados de imunossupressores até atingir 2/3 do cérebro dela, causando o coma vigil. Camila ficou com noradrenalina durante uma semana para regular sua pressão arterial e com mais de 15 bolsas de tantos remédios que ainda não sei como seu corpo aguentou. Os rins pararam em meados de dezembro e voltaram 100% somente a duas semanas atrás. Hoje ela está somente com uma sonda alimentar conectada direto ao estômago. Apesar do coma vigil irreversível, seu corpo do pescoço para baixo recuperou todas as funções incrivelmente, porém, sem evolução de melhoras no quadro neurológico. Já ouvimos do hospital que pode ser que em breve ela poderá receber alta e ir pra casa. Todos da família estamos empenhados a cuidar dela obviamente com o primeiro auxilio de home care em nossa casa. Minha sogra irá me ajudar a cuidar dela morando em nossa casa. Começará um grande desafio para nós, mas acredito que o amor é tão grande que minha esposa vai ter tudo que precisa de nós e dos profissionais que estarão inicialmente junto conosco. Temos um ano e meio de casados e já vamos enfrentar essa situação. Minha esposa é minha vida. Minha razão e mais do que nunca minha inspiração. Espero poder me comunicar com você para talvez receber sugestões ou até mesmo orientação de como poder cuidar bem dela com muito amor e carinho. Um grande abraço,

    Artur Marfinati

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails