Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Mais um acidente em piscina, mais uma morte anunciada

- 11 de novembro de 2014
"Corpo foi encontrado na piscina do hotel por uma hóspede
(Foto: Reprodução / RPC TV)"

Nesta segunda-feira, dia 10, uma menina de oito anos morreu afogada na piscina de um hotel no Paraná.

"Caso ocorreu na noite de segunda (10), em Dois Vizinhos, no sudoeste.
Criança, que morava na vizinhança, entrou pelos fundos, diz polícia.”

“Uma menina de oito anos morreu depois de se afogar na piscina de um hotel em Dois Vizinhos, no sudoeste do Paraná, na noite de segunda-feira (10). Segundo a polícia, a criança, que morava na vizinhança do estabelecimento, entrou provavelmente por uma cerca de alambrado nos fundos para chegar até o local. Ela foi encontrada por uma hóspede, já boiando, por volta das 21h.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e a menina chegou a ser socorrida e encaminhada ao hospital, mas não resistiu....”

Continue lendo neste link do site do G1

Segundo foi noticiado, o acidente ainda está sendo investigado para saber quais teria sido as causas.
Sim, investigue-se. Os acidentes em piscinas podem ocorrer por falta de vigilância para com a criança ou por negligência do local responsável pela administração da piscina. Constatada a negligência os responsáveis pela administração da piscina devem ser legalmente responsabilizados e severamente punidos. Nada compensa uma tragédia com um filho, mas punidos, locais e administradores ficarão mais atentos às suas responsabilidades de zelarem pela segurança de suas piscinas, e isso inclui o acesso a elas. 

É óbvio que os  pais têm o  dever de vigilância de seus filhos pequenos. Assim como  os administradores de piscinas têm o dever e a responsabilidade de zelar pela segurança das piscinas que administram, e isso inclui o acesso a elas. Uma coisa não exclui a outra, mas se complementam. 

Com a proximidade do verão,defendo a existência de campanhas de conscientização do  perigo que representam as piscinas do Brasil, funcionando sem os devidos cuidados com a segurança. Campanha essa direcionada tanto para os administradores de piscinas quanto para seus usuários. Cada um fazendo a sua parte os acidentes  em piscinas iriam diminuir, certamente. 



Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

6 comentários

  1. É óbvio que os pais têm o dever de vigilância de seus filhos pequenos. Assim como os administradores de piscinas têm o dever e a responsabilidade de zelar pela segurança das piscinas que administram, e isso inclui o acesso a elas. Uma coisa não exclui a outra, mas se complementam.
    ................
    Toda a criança e sobretudo nessa idade são "curiosas e aventureiras" e todo o cuidado é pouco. Mas já não perdoo aos adultos que administram espaços públicos e para estes "chumbo neles". O que fariam se fosse um filho? Pois...e a lei da justiça é lenta para xuxu porque o mais importante é o vil metal, o rentável, casa cheia etc, etc, etc.

    Que ódio e assim se perdem "flores do futuro"!

    Beijos e mil em Flavia de sempre e para sempre!

    ResponderExcluir
  2. Mais um lamentável e trágico acidente em piscinas. O rol aqui denunciado atinge números assustadores.
    Para lá da investigação em torno deste caso concreto teremos de insistir na denúncia tantas vezes aqui proclamada: a existência de uma Lei que regulamente a segurança em piscinas e a fiscalização rigorosa do seu cumprimento é um passo decisivo para que diminuam drasticamente estas notícias aterradoras.
    Para além disso, como tão bem dizes, uma larga campanha de sensibilização pública dos riscos potenciais existentes na utilização destes espaços de lazer é algo que não pode ser deixada para depois.

    ResponderExcluir
  3. A verdade é que a necessária segurança costuma ser negligenciada pela maioria das pessoas, Odele. No caso presente, houve negligência tanto dos responsáveis pela criança quanto dos administradores do hotel.
    É muito triste mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Que triste. É lamentável estes acontecimentos.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns minha doce amiga e também a Flavia pelo dia de hoje e hoje o meu post é para vós.

    Beijos de sempre e para sempre

    ResponderExcluir
  6. Uma boa passagem de ano e feliz 2015.

    Beijos a todos de sempre e para sempre

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails