Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Piscinas residenciais também podem ser perigosas

- 12 de junho de 2013
Foto recolhida da Internet e meramente ilustrativa.
Esta é uma piscina de residência que oferece grande risco de quedas para crianças pequenas. Falta a cerca de segurança (barreira de proteçao) e que essa cerca possua portão auto travante.

Uma menina  de nove meses morreu nesta segunda-feira, dia 10, na piscina da residência da família, em Natal - RN. Segundo a notícia, a criança teria engatinhado até a piscina, cujo portão de acesso estava  apenas "escorado por uma cadeira".

Tenho batido nesta tecla da importância das piscinas terem cercas de proteçao com  portões auto travantes. Sem isso, as crianças pequenas conseguem alcançar a piscina. Nao se pode contar só com a vigilância dos pais ou de um adulto para evitar o acesso às piscinas por crianças pequenas. Um momento de descuido pode ser fatal.

Pena que no Brasil ainda tenha que se fazer um trabalho de formiguinhas para chamar a atençao das autoridades para a necessidade de uma Lei Federal para Segurança nas Piscinas. Um dos itens mencionados no texto entregue ao Dep.Perondi em agosto de 2011, em Brasilia,  foi exatamente as barreiras de proteçao (cercas) com  portões auto travantes. São dispositivos de segurança imprescindíveis para evitar  que crianças pequenas tenham  acesso às piscinas.

A notícia de mais esta morte de criança por falta de segurança nas piscinas do Brasil ,  muito me entristece porque é uma tragédia  que há muito tempo vem sendo anunciada aqui no Blog de Flavia e que poderia ter sido evitada.

A notícia na íntegra, pode ser lida AQUI.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

4 comentários

  1. Caramba, que falta de cuidado e pobres crianças inocentes.

    Por cá já vejo e conheço muitas, que além das cercas têm uma lona grampeada (presa com grampos) caso saltem a cerca a lona é igualmente protectora. Mas outras é como a da foto!

    Beijos meu doce e mil em Flavia

    ResponderExcluir
  2. Oi Odele!
    Como está a Flávia?
    Eu sempre lembro de vcs qdo vejo uma piscina, não tinha ficado sabendo da morte desse bb, que pena que ainda aconteçam essas coisas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Mais um triste acontecimento que, infelizmente, comprova o alheamento das entidades que poderiam e deveriam tomar as medidas adequadas ao minimizar dos riscos de acidentes em piscinas.
    Como muito bem dizes, uma Lei Federal como essa que tu e teus amigos propuseram há mais que tempos ao Deputado Perondi continua a ser uma solução adiada.Mas, quando aquilo que está em risco são vidas humanas, não há desulpa ou justificação para adiamentos.
    No entanto, como já temos dito e repetido, nunca iremos desistir. Se pensam que nos vencem pelo cansaço, estão enganados. Aqui e em outros locais continuaremos a fazer ouvir a nossa voz e a nossa indignação.

    ResponderExcluir
  4. Em se tratando da segunda maior causa de morte na infância, torna-se imperativa e improrrogável ação de regulamentação de piscinas de clubes sociais e esportivos, condomínios, hotéis, academias, sociedades recreativas, associações colégios e outros assemelhados pelo poder público, através da obrigatoriedade de colocação de dispositivos para interromper o processo de sucção nas piscinas, manual e automaticamente. Precisamos de um lei federal urgente, que trate deste assunto.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails