Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Crianças morrendo em piscinas inseguras. Até quando?!

- 1 de dezembro de 2012

Bernardo Giacomini Gonçalves - 4 anos

Nos últimos dias foi muito noticiado pela mídia o acidente por afogamento que causou, na segunda-feira, dia 26, a morte do menino Bernardo Giacomini Gonçalves, 4 anos, durante uma aula de natação na escola Centro Educacional Brandão, em Moema, aqui em São Paulo. A TV Globo está anunciando que o programa "Fantástico"deste domingo vai noticiar o acidente e falar de segurança em piscinas.

Embora as circunstâncias do trágico acidente com Bernardo ainda não tenham sido inteiramente esclarecidas, o que fica evidente é que as piscinas continuam causando acidentes graves e fatais que levam crianças à morte ou as deixam com sequelas irreversíveis, como no caso de minha filha que por nadar em uma piscina sem segurança vive há quase 15 anos em coma vigil, ou estado mínimo de consciência. E se crianças continuam sendo vítimas de afogamento em piscinas, é porque nelas falta segurança.

Como venho escrevendo aqui no blog de Flavia, existe em Brasilia, um Projeto de Lei para Segurança em Piscinas que enfatiza a necessidade de que todas as piscinas tenham instalados dispositivos de segurança que evitam a sucção dos ralos, assim como mostra a necessidade de barreiras de proteção para evitar que crianças pequenas possam ter acesso a piscina, se estiverem desacompanhadas de um adulto.

O texto apresentado ao Deputado Darcisio Perondi, custou a mim e a dois peritos de segurança em piscinas, um brasileiro e um americano, meses de trabalho e dedicação. Mas depois que voltamos de Brasilia, nunca mais consegui que o Deputado Perondi ou seus assessores respondessem aos meus e-mails e telefonemas para Brasilia.

É lamentável que um assunto tão sério como é a segurança nas piscinas, não receba a devida atenção do deputado Perondi nem de seus colegas políticos a quem também já contatei. Volto a repetir que enquanto não tivermos a Lei Federal para Segurança nas Piscinas cujo texto entregamos nas mãos do deputado Perondi, vigorando e sendo fiscalizada com rigor, crianças continuarão morrendo afogadas nas piscinas do Brasil.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

9 comentários

  1. Que fatalidade...e já comecei a minha escalada até à Presidente Vilma e que essa regulamentação saia de vez para que não ocorram mais casos desses.

    Não desistas e vamos continuar esta batalha todos de mão dada...como sempre!

    Beijos e mil em Flavia

    ResponderExcluir
  2. Oi Odele!

    Há pouco o marido estava vendo um telejornal que noticiou a passagem deste menino e juro que pensei em ti e na Flávia e na tua luta por segurança nas piscinas, eu não acredito em fatalidade nesses casos, pois uma criança dentro de uma escola bem cara jamais deveria estar sem supervisão na piscina, vi falar na tv que a mensalidade da referida escola é entre 2 e 3 mil reais.
    E quanto ao deputado Perondi, ele vai tentar fazer o que os políticos costumam fazer conosco, enrolar para ganhar tempo, enquanto isso mais crianças estão expostas ao perigo.
    Desculpa o desabafo, mas fiquei realmente indignada quando vi a noticia.
    Bjs para ti e para Flávia
    Jaque
    Bal. Gaivota SC

    ResponderExcluir
  3. ...se algum familiar do
    deputado Perondi tivesse
    sido vítima desses ralos
    inconsequentes, é claro
    que este projeto já
    estaria em vigor
    desde há muito
    tempo.

    mas....

    boa semana, minha
    querida guerreira!

    bjs n'alma de Flavinha tbm!

    ResponderExcluir
  4. Olá Odele, me chamo Laura e tenho um bebe de cinco meses que nasceu prematuro com cmv congênito, e uma das sequelas deste vírus é a hipertonia muscular, os médicos falaram que tudo depende do desenvolvimento do meu filho mas que provavelmente ele não andara ou andara com auxilio de um aparelho, até o momento não detectaram nenhum retardo mental pois ele teve um sangramento no cérebro grau 3 mas que qualquer coisa é possível e que minha dedicação a ele será imprescindível por um tempo indeterminado, ja deixei meu emprego e agora sou mãe somente mãe 24 hs por dia. Sei que a única coisa que nós temos em comum é a hipertonia mas gostaria que soubesse que sei o que é ser mãe de uma criança cuja qualquer evolução é uma vitória de satisfação imprescindível. Parabéns por sua força e que Deus continua a iluminar seus dias.

    um abraço forte no coração...

    caso queira conhecer meu bebê .. acabei de criar um blog com a história dele e com o intuito de falar mais sobre este vírus cujo tão poucas grávidas ou mamães ouviram falar.

    o link é valentinfeijo.blogspot.com

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Mais um acidente, mais uma vítima, mais um drama. Quantos mais serão necessários para que os políticos passem das palavras aos atos?
    É claro que uma lei, por si só, não eliminará de vez estas trágicas ocorrências. Mas com ela e com uma fiscalização eficiente é certo que elas seriam reduzidas drasticamente. Até porque uma lei desse tipo, devidamente publicitada, iria contribuir para que se ganhasse uma maior consciência dos perigos que uma piscina pode conter e quais as formas de os evitar. Consciência essa junto dos responsáveis pela segurança desses espaços, bem como junto dos utentes e seus familiares.
    Por isso, teremos de continuar a exigir medidas concretas e denunciar a incapacidade de quem, podendo agir, se remete ao silêncio cúmplice. E aqui há mesmo que continuar a perguntar ao Deputado Perondi: "Então, Senhor Deputado, continua sem ter nada para nos dizer?"
    BASTA!

    ResponderExcluir
  6. Como é linda sua história, Flavia é um anjo que não só te ensinou como a todos nós, você tem facebook? Compartilha a petição por lá, faz uma página em homenagem a essa princesa! E que a justiça seja feita, essa empresa tem que pagar!! E parabéns por sua força e dedicação.

    ResponderExcluir
  7. Oi Odele, meu nome é Beatriz e tenho 15 anos, um dia eu vi uma notícia de um acidente em piscinas e resolvi procurar sobre isso na internet e acabei achando seu blog. Acho muito lindo todo o seu amor, carinho e dedicação pela Flávia e espero muito do fundo do meu coração que ela acorde, torço muito para isso acontecer, e quando acontecer tenha certeza que não será só o melhor dia da sua vida, será o meu também! Bom fique com Deus tenho certeza que toda a sua dedicação vale muito a pena, bjs pra vc e pra Flávia!

    ResponderExcluir
  8. Ola Odele,

    Em 78 aos 4 anos eu quase me afoguei na mesmas circunstancias, na mesma piscina da mesma escola que o Bernardo. Um dos meus colegas de classe foi atras do instrutor que veio entao me retirar do fundo da piscina. Após 35 anos, fico profundamente aborrecido e chocado com a historia do Bernardo.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails