Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

QUE A DOR NÃO NOS TORNE PASSIVOS...

- 15 de novembro de 2010
O Vôo das Gaivotas - Foto de Nuno de Sousa.

Por esses dias perdi meu irmão Edgar, com quem eu tinha um forte vínculo de afeto. E a falta dele está doendo em mim. Está doendo. Mas me conformo porque Edgar deve estar passeando no infinito. E por lá, talvez meu irmão tenha o privilégio de avistar  gaivotas como estas da foto do meu amigo Nuno, este sensivel fotógrafo português.

A dor é algo que atinge a todos nós em diferentes momentos da vida. Sentimos dor por diferentes razões, por exemplo, a dor que sinto por ver Flavia em coma. Ou a dor que sentimos pela perda de um ente querido, ou mesmo de um animalzinho de estimação, que vive por  anos em nossa casa e de repente morre.

Por vezes, sentir dor é inevitável. O que defendo é cuidemos para que nossa dor não se torne tão ostensiva, a ponto de nos tornar - nós - uma dor para o outro. O que defendo é que passado o período de sofrimento intenso, passado o período do luto, que possamos usar, se for o caso,  nossa experiência dolorosa, em função do próximo, de modo que o que nos ocorreu sirva de alerta para evitar que outras pessoas passem pelo mesmo sofrimento. Trabalhar a dor para não sucumbirmos a ela, é um desafio que precisamos vencer.

Nesse sentido, acredito, sem falsa modéstia,  que o blog Flavia, vivendo em coma, vem cumprindo o seu papel de alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas, apesar de ainda, muitas vezes, ao conversar  sobre o assunto, as pessoas me dizerem nunca terem ouvido falar de tal tipo de acidente e muito menos que ralos de piscinas pudessem oferecer tanto perigo. Mas pouco a pouco uma conscientização vem acontecendo. O blog de Flavia tem levado a informação  deste perigo a várias partes do mundo. Os comentários que publico abaixo são alguns dos muitos que deixam no blog de Flavia ou que recebo por e-mail. Saber que as informações contidas no blog de minha filha podem ser de utilidade para outras pessoas, é para mim, como dar voz à Flavia, é como dar mais sentido a esta dor que me tem cativa por ver minha filha em coma vigil irreversível. Esta dor me tem sim cativa, mas inativa ou passiva, jamais me terá.
=======
Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Hoje é aniversário de Flavia, um  dia que  já foi festivo"
Olá Odele!
Gostaria de lhe agradecer pelo seu empenho em conscientizar as pessoas sobre o perigo que os ralos de piscina podem representar. Moro em Cingapura, onde quase todos os brasileiros vivem em condomínios com piscina e nunca tinha atentado para esse potencial perigo. Vou ficar mais alerta e alertar também os amigos. Já assinei a petição também. Muito forca e esperança pra você sempre!
Um grande beijo. Pati.
=======
Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Reportagem na Revista "'Epoca: Agradecimentos"
Oi Odele, meu nome e Alessandra e moro em Jerusalem-Israel. Ha alguns dias li a reportagem sobre a Flavia, e me comovi muito e hoje coloquei parte dela no blog do meu filho Nehemias, que tem 3 anos, com o intuito de divulgar, pois essa questão dos ralos de piscinas e algo para o qual muita gente não esta atenta, inclusive eu, antes de ler a reportagem. Obrigada pelo seu exemplo de luta. Se quiser dar uma olhadinha no blog, fica a vontade, ta? http://nehemiaslahat.blogspot.com/
Shalom e um grande abraço pra você e pra Flavia!
======
Cath deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Mesmo que não mudemos o mundo, vamos fazer nossa parte."
Olá, Odele. Obrigada pela visita ao meu blog. Eu sempre acompanhei o seu blog e sempre conversei com varias pessoas quando fui a clubes, academias sobre o perigo dos ralos. No Brasil quando fui visitar meus pais, eu e minha mãe nos machucamos, prendemos a barriga no ralo do lado da escadinha na piscina de casa. Depois disso eu chamei a atenção do meu pai e mostrei o blog. Aqui na Irlanda nas academias e clubes é proibida a entrada na piscina sem touca, de certa forma já ajuda um pouco porque eu tenho cabelo grande, mergulho e com certeza posso chegar a ser uma vitima um dia. Por gostar muito de nadar eu divulgo sempre o blog e também a causa. Estamos todos juntos, a voz do povo ainda é a voz de Deus, e por mais que o dinheiro fale bem alto, no Brasil a união faz a força sim!! E o caso dessa menina linda nunca será esquecido. Que Deus te abençoe a ti e a Flavia. Um forte abraço em um beijinho no seu anjinho.
=======
Odele, bom dia. Outro dia estava no hospital e minha amiga comentou que trocaram o ralo da piscina do apto.dela, devido a uma reportagem que eles viram na Revista Época. E era a sua entrevista!!! Por isso, nem tenha dúvida de quantos acidentes vocês têm evitado. Um beijo.Marcia. (*)
=======
(*) Marcia  mora no Brasil.
É isso. Muito bom saber que está havendo uma conscientização para o perigo dos ralos de piscinas. Muito bom saber que mesmo em coma,  a voz de Flavia ecoa longe e  faz com que eu e ela não sejamos passivas em nossa dor.

Um abraço a todos.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

20 comentários

  1. Antes demais parabéns pelo novo visual do blog que ficou muito bonito.

    A dor que sentimos deve ser trabalhada de modo a não nos tornamos reféns dela e há mil formas de o fazer e tu és o maior exemplo de como poderemos fazer até onde os nossos braços chegam ou neste mundo de cabos até onde por vezes não imaginamos ter chegado.

    A perda do teu irmão é a "dor" mas a "solitária" que fizeste foi a forma que encontraste de "ficar bem e de relembrar os tempos bons" e não ficar a pensar apenas nos maus.

    És a voz de Flavia e conseguiste e consegues através deste teu/vosso blogue alertar, avisar, por vezes contestar contra a injustiça dos homens, mas sempre sem uma palavra agressiva, sem um lamento constante que é hábito ver em tanta gente e tens feito um trabalho excelente.

    A dor que sentes por ver como ficou Flavia é o que eu costumo chamar "uma pena viva", mas muitos conseguem não ficar inativos e passivos - tal como tu - e outros afundam-se tornando-se igualmente "penas vivas" porque ainda não encontraram a fórmula de "trabalhar essa dor".

    És um doce de pessoa, uma mulher e mãe com M grande e cada vez mais aprendo contigo, cada vez mais quando aqui venho sinto-me em casa e releio coisas antigas...e termino dizendo: Obrigado Odele pelo teu exemplo que é uma escola VIVA!.

    Um grande xicoração do lado de cá do oceano...de sempre e para sempre.

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito deste novo visual, Odele.
    Quanto às tuas palavras, concordo e sei que assim deveria ser: não passividade e luta sempre.
    Muitos beijos.

    ResponderExcluir
  3. O desaparecimento físico do teu irmão foi, bem o sabemos, mais um duro momento por que tiveste de passar.
    Quem não te conhecer, poderia eventualmente imaginar que, de tantos revezes que já te aconteceram, te tornasses algo insensível, dura, descrente do mundo e da vida.
    Mas não. Tu mostras bem que não passas ao lado da dor e que ela te pesa. Mas, mesmo nesses momentos difíceis, és capaz de "trabalhar a dor" (expressão que vim aqui aprender e que acho perfeitamente adequada ao que eu próprio penso que deve ser feito). No caso do teu Edgar, esse "trabalho" tem sido feito com enorme sensibilidade e carinho. O gesto de deixares flores e sementes no belo parque de Ibirapuera,em sua recordação, mostra bem como és capaz de transformar os piores momentos, conferindo-lhes elevação e até beleza.
    Quer acreditemos ou não em outra passagem para além desta que é a nossa neste momento, certamente que o Edgar continuará a viver, a ver o voo das gaivotas. Porque está na tua memória, está nos teus pensamentos, está no teu coração.
    Outro modo qu mostra como trabalhas essa dor maior que é veres a tia filha assim, presa a um mundo em que os sonhos não têm expressão visível, é doares-te a uma causa que é mesmo um serviço público. Essa amostra de mensagens que aqui nos apresentas é uma singela prova de que assim é.
    E nós, que, muito modestamente, nos associamos ao teu exemplo, só nos podemos sentir honrados por podermos partilhar afecto com uma mulher de tão grande dimensão como tu és.

    ResponderExcluir
  4. Querida amiga Odele, sento muito a perda de teu irmão...oxalá a pena passe cedo é meu desejo.

    O trabalho que puseste contando o sucedido com nossa Flavia, conseguiu um estado de alerta a muitos pais e chegou a infinitos lugares.

    Preciosa como ficou a planilha, tem muita luz...meus abraços enormes, os beijinhos a Flavia, Bênçãos para que se curem as feridas do coração.

    ResponderExcluir
  5. Olá Odele, sempre visito o blog, mas nunca comentei. Vim deixar meu carinho e minha admiração pela mãe zelosa que vc é. Não desista da sua filha. Deus está vendo tudo isso e vai te recompensar. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Odele
    Li seu texto e como sempre vc deixa claro o que sente, o que vive e ainda é a vóz de muitos que sentem o mesmo. E o principal é que através do blog a vóz de Flávia ecoa pelos quatro cantos, como podemos ver nestes e em outros comentários aqui deixados.
    Amei ver a centopéia da Flávia no blog, e já vou levar para o meu. Depois que li seu post sobre a centopéia, sempre que vejo uma me lembro de voces. Gostei do novo visual do blog. Gosto da borboleta e de tudo o que ela pode representar, da transformação a liberdade...
    Quero dizer que voces estão sempre em meus melhores pensamentos, esta é minha maneira de desejar-lhe muita força. Por coincidência, estive no litoral este final de semana, e por várias vezes comentei sobre as gaivotas com minhas filhas, pois aa vimos assim, em bando.
    Abracinhos em voces, com muito carinho
    Sueli

    ResponderExcluir
  7. Oi minha amiga...

    Queria muito te dar um abraço hoje...Mas num momento deste o q dizer?Não sei, só sei q esta dor um dia vai virar uma lembrança, então q seja esta bonita lembrança de voo pra um lugar bonito(quem sabe um voo por sobre uma ilha com o sol nascendo?)quem sabe a lembrança da noite chegando e acendendo todas as estrelas?Quem sabe a primavera lhe presenteando com a flores? Eu desejo q seu espírito esteja em paz e conformado e um dia todos vamos partir daqui e seremos sim um bando de pássaros sobrevooando o mar migrando para um lugar melhor e sem injustiças.
    Sim seu blog é um alerta...Tenho uma sobrinha q mora num predio e sempre alerto e falo de vcs...

    Fique com Deus

    Abraço forte(um beijo caloroso na Flavinha)

    Maria Dias

    ResponderExcluir
  8. Odele,

    Sinto muito pelo falecimento do seu irmão. Que Deus conforte você e sua família neste momento difícil. Agora você tem um novo anjo no céu que está olhando por você e por Flávia.
    Fiquei sabendo dos possíveis riscos que podem ser causados pelos ralos de piscinam por meio do seu Blog. Obrigada pela divulgação, pode ter certeza que você já ajudou muitas pessoas com suas palavras.
    Pode ter certeza que Flávia tem muito orgulho da mãe guerreira e valente que ela têm.

    ResponderExcluir
  9. Querida Odele! Boa tarde minha amiga, acompanho o blog há algum tempo, sempre entro aqui p/ saber do anjo Flávia e de vc, vcs estão em minhas orações sempre e tb inclusas em um sonho, o sonho de acreditar que enquanto há vida, há esperanças, e creio ainda ver minha amiga, esse doce anjo retornar desse coma, como eu queria neste momento estar ae te abraçando muito, muito forte, e te levando flores de esperança, mas como estou longe, mando as flores e o abraço para ti e Flávia via pensamento... Vc é o ser humano mais incrível que já ouvi falar nesse mundo, Odele! Essa tua força é além do que podemos entender! Vc virou uma fonte de inspiração em meus momentos difíceis, você é uma guerreira admirável que merece a vitória de ver esse anjo lindo sorrir novamente, e verá, com certeza! Se existe um Deus Odele, ele está ao seu lado e ao lado de sua filha, e ele fará sim, o "possível" acontecer... Tenho fé em você e nesse Deus, não desista nunca amiga! Nós mães somos o poder maior na Terra! Tenho um filho lindo de nove anos que sofre de epilepsia noturna (hoje, controlada com remédios), com isso amiga, vejo a sua luta diária e te admiro demais... Infinitamente! Do fundo do meu coração e da minha alma, te admiro MUITO! Um grande beijo no coração de ti e da tua (nossa) doce menina Flávia, anjo lindo, que nos dará a alegria de ver um milagre acontecer... Eu acredito! Amada Odele e amada Flávia. Beijos mil! :) Tatiani Martins - RJ meu email pessoal: lindagarotadeberlim@hotmail.com

    PS: Meu filho faz natação desde os 5 meses, e instruo ele a ter cuidado com os ralos... De fato, se não fosse pelo blog, eu não saberia amiga. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Sei que é uma perda quando alguém que amamos faz uma viagem, mas concordo que a dor da perda não deve fazer que a gente fique simplesmente parado em frente a vida.

    Dias melhores para ti a Flávia.

    Fiquem com Deus, menina Odele e menina Flávia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Sempre visito o blog e admiro muito a história da luta, tanto da mãe quanto da filha! Admiro muito sua coragem e perseverança.. parabéns... Tenho certeza que Deus está a lado dessa família!

    ResponderExcluir
  12. Odele,
    descobri hoje teu blog, e me faltam palavras para expressar o que senti... desejo do fundo do meu coração que tua luta seja reconhecida, força pra que tu continues, que a justiça seja feita, enfim, que tu tenhas toda a luz e força que uma mãe como tu mereces e precisa... Me comovi demais com a tua história, também sou mãe e teu blog, além de ser uma lição de vida, me ensinou o cuidado com as piscinas, pois eu nunca imaginei que algo assim pudesse acontecer. Divulgarei para todos que puder. Certamente teu esforço em divulgar esse perigo ajudará a preservar muitas vidas.
    Li o blog do começo ao fim. Tua história é uma lição de vida.
    E pode ter certeza que a você e a Flavia estarão sempre em minhas orações. Desejo que Deus ampare vocês sempre. Meus sentimentos pela perda do seu irmão.
    E que a justiça seja feita em breve como vocês merecem.
    Com carinho,
    Patrícia.

    ResponderExcluir
  13. Odele querida
    Sinto muito. Como já disse antes, conheço a dor da perda.
    Coragem, força e luz.
    Muitas bençãos para voce e Flavinha

    ResponderExcluir
  14. Passei e deixo as saudações amigas com votos de bom fim de semana

    ResponderExcluir
  15. Boa noite Odele,
    os meus sentidos pêsames, a dor da perda, é sempre muito difícil de suportar.

    Beijinhos amigos para si e Flavinha,
    Ana Martins
    Ave Sem Asas

    ResponderExcluir
  16. Apesar de muito comum,usarmos a palavra perda,na verdade não perdemos pessoas;elas mudam de dimensão e deixam-nos muito saudosos.Coragem e confiança além da certeza do reencontro.Que Jesus a abençoe e dê muita força sempre.Compartilhei,bem como outro dia conpartilhei o vídeo da Flávia.Bjsssssssssssss

    ResponderExcluir
  17. Odele, meu abraço aqui do sul, e um beijo na Flavia.

    ResponderExcluir
  18. Olá, Odele.
    Estava procurando sobre sistemas de segurança contra sucção em ralos de piscina para desenvolver um possivel trabalho onde estudo, no Senai.
    Foi ai que me deparei com seu blog.
    Gostaria de saber se, de acordo com sua experiencia, existe algum sistema de segurança para que se evite acidentes como o que ocorreu com sua filha.
    Agradeceria se pudesse contar com sua informação. Segue meu email para resposta: andre_reimberg@yahoo.com.br
    Abraços,
    André Bueno

    ResponderExcluir
  19. Oi Odele, sinto muito pelo ocorrido, realmente é muito difícil perder as pessoas que amamos, lá em casa tbém temos tentado recomeçar depois que meu pai se foi, fez 2 anos, mas temos que continuar... Este final de ano estou mais animada do que os anteriores, pois minha mãe resolveu até monbtar uma arvore de Natal, acho que é bem isso, ele (meu pai) quer que continuemos... força amiga, estamos aqui com vc... bjos no coração... Cris

    ResponderExcluir
  20. Odele, Sinto muito pela perda de seu irmão. Contudo, como o título da postagem sugere, não devemos nos tornar passivos frente a dor.

    Um abraço para você e Flavia.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails