Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

O Poder do Amor: Entrevista comigo no Blogue da Jana.

- 24 de julho de 2010
Puro amor: Meus filhos Fernando e Flavia. Ele, alimentando a irmã.

". Antes do acidente que vitimou sua filha Flavia, você já tinha ouvido falar sobre os perigos dos ralos de piscina em situação irregular?

". Você acredita então que, não fosse sua persistência em descobrir o que, de fato, havia provocado o acidente com sua filha, até hoje não se saberia as verdadeiras causas do ocorrido? Ou o condomínio Jardim da Juriti e a própria empresa fabricante do ralo de piscina, Jacuzzi do Brasil, se mostraram preocupados em identificar e solucionar o problema?

"...Você, no processo que moveu contra o condomínio Jardim do Juriti e contra a empresa Jacuzzi do Brasil, já precisou ouvir verdadeiros absurdos por parte da defesa, inclusive que a culpa do acidente de Flavia era sua - e dela própria - e que você estava querendo enriquecer as custas do acidente e da indenização que solicitava.

Depois de 12 anos de processo, Odele, como anda sua fé na justiça?"

Estas e outras perguntas eu respondo na entrevista que dei para o Blogue da Jana.

Nota: Por algum problema técnico Jana  não consegue abrir os comentários de seu blog. Por isso, sintam-se à vontade para depois de ler a entrevista no blog da Jana, deixar seus  comentários neste post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

21 comentários

  1. Realmente, o pessoal é meio sem noção, pois para que é pai / mãe(realmente) a vida de um filho não tem preço que o dinheiro compre...

    Fiquem com Deus, menina Odele e menina Flavia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi Odele,

    Que foto mais!
    Bjos,
    Ane

    ResponderExcluir
  3. pois é, amiga, e você com toda a dor do mundo, tentando alertar as pessoas e ainda tendo de conviver com tanta injustiça nesse país...que pena!!! mas, que pena da Justiça Brasileira, pois quanto à você, sua família e principalmente ao amor que certamente Flávia te passa pelo olhar, nossas leis é que são lentas, deixam culpados impunes e revelam total descaso com seu povo e é merecedora de nosso sentimento de lamentação...parabéns, amiga, à todos vocês pela GARRA de demonstrar um pouco de humanidade...beijos e bom final de semana!!! Deus abençoe!!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Odele e Flavia!
    A verdadeira Justiça tarda sempre, mas um dia, quem sabe, Ela não virá? Eu espero que sim.
    Abraços e um bom fim-de-semana.
    David Santos

    ResponderExcluir
  5. Boa noite minha querida amiga,
    já estive no blogue da Jana, tive pena de não conseguir comentar, andei por lá à procura dos comentários e não encontrei.

    Não me admira nada que antes do acidente da Flávia, desconhecesse totalmente os perigos dos ralos das piscinas, eu mesma só tive consciência desses perigos através do blogue da Flávia.

    Beijinhos,
    Ana Martins
    Ave Sem Asas

    ResponderExcluir
  6. Uma vez mais li de fio a pavio toda a tua entrevista para o Blog de Jana e uma vez mais com muita emoção digo...maldita justiça e sobretudo a incúria praticada na venda de produtos que dizimam "vidas" pequeninas e salvo raras excepções sobrevivem mas com sequelas gravissimas como é o caso da tua nossa menina!

    Um abraço enorme a Jana e para ti e Flavia...aquele que bem conheces...de sempre e para sempre

    ResponderExcluir
  7. Deixei comentário...e desapareceu:(

    Li toda a entrevista no "Blog de Jana"... e fiquei imensamente comovida e mais uma vez mostras a mulher e mãe que és.

    DE facto tenho imensa pena sobre a pouca adesão à petição QUE NÃO É POR FLAVIA mas para que não ocorram mais acidentes e uma raiva imensa sobre a lentidão da Justiça e "a procura de muitos com curas ancestrais". O poder do amor é que vence tudo.

    Parabéns a Jana, um grande abraço e para ti e Flavia aquele de sempre e para sempre que já conheces bem....
    ....
    .....
    ....
    e publiquei no meu espaço.

    ResponderExcluir
  8. Vou lá no blogue da Jana! Vou já me preparando para as emoções! Ver a foto no blogue da Fatyly e depois esta aqui, já me corta o coração!! Tanta coisa seria diferente se não fosse esse ralo! Mas, tinha um ralo no meio do caminho... boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  9. Esta entrevista é mais uma peça fundamental, para compreender não só a triste história que envolveu a Flavia, como o teu pensamento sobre tudo o que tem acontecido desde esse absurdo acidente.
    Quero, desde logo, salientar a inteligência e a sensibilidade com que a Jana te colocou as questões, inclusivamente algumas que se revestem de teor mais delicado.
    Essas questões contribuiram para que pudesses expressar, mais uma vez,a evolução da tua postura face ao que sucedeu á Flavia. Desde uma primeira fase em que a indignação, a estupefacção, a perplexidade te fizeram investigar mais e mais para descobrires o que tinha causado este atentado à integridade física da tua filha, passando por diversas etapas em que esgotaste todas as possibilidades para devolveres a Flavia à vida que ela deveria estar a viver, até à conclusão de que o caminho teria ser, não só o de cuidar da Flavia com todo o poder que o amor nos concede, como, também, dando voz à nossa Princesa, responsabilizar quem, por incúria, negligência ou ignorância, causou a seu afastamento dos sonhos e dos projectos.
    E,também, denunciando os perigos que ainda persistem, ocultos triçoeiramente no fundo das piscinas,lutares pela criação de legislação que, não devolvendo à Flavia aquilo que lhe retiraram, possa prevenir a repetição de casos como este.
    Embora a entrevista seja longa, recomendo aos amigos que passam por este blog, a sua leitura atenta e completa. Assim, algumas pessoas que ainda se interrogam sobre as tuas motivações e têm, eventualmente, algumas dúvidas sobre as tuas opções, poderão ter aqui as respostas que procuram.
    E, por outro lado, lendo tudo o que aqui é dito, poderão aquilatar, se ainda o não fizeram, da enorme dimensão humana da pessoa bonita que tu és.
    Mais uma vez, parabéns à Jana, pela excelente entrevista que te fez.

    ResponderExcluir
  10. Muito interessante a entrevista, Odele. Sua história me emociona sempre... é algo muito bonito o que você fez, depois do que lhe aconteceu. A força que você tirou de onde não se podia tirar nada além de dor...

    ResponderExcluir
  11. Olá Odele, olá pessoal.
    Passando só para agradecer todo o carinho, e para salientar que o mérito da entrevista é inteiro de Odele e sua história incrível - apesar de triste.
    Outras pessoas, em seu lugar, talvez não encontrassem força nem coragem para realizar o trabalho maravilhoso que ela faz, sempre com gentileza e um sorriso no rosto.
    Cuidar de sua menina, lutar por justiça e ainda manter este blog, que a muitos já deve ter ajudado, é digno da maior e mais sincera admiração.
    A mim só resta respeitá-la para sempre, e batalhar, da maneira que posso, para divulgar não apenas a causa de Flavia, mas todos os perigos que se escondem em ralos de piscina por pura e total irresponsabilidade humana.
    Se a justiça aqui não se fez, um dia, em algum lugar, se fará.
    Eu acredito.
    Beijo para todos, e um bem especial para a Odele e a Flavinha.
    :)

    ResponderExcluir
  12. Oi, amiga!
    Muito bem conduzida a entrevista da Jana! As suas respostas,mais que centradas, comoventes, porque passa pra nós a essência do seu sofrimento e a intensidade da sua luta por justiça num país tão injusto. "INDIGNAÇÃO" é a palavra nos vem à mente quando percebemos o quão árdua tem sido a sua peregrinação na tentativa de alcançar o seu objetivo maior, que é evitar que tragédias como a de Flávia venham a vitimar outras famílias. As fotos, pra mim até agora inéditas, também me tocaram profundamente. Ver aquela menininha linda, cheia de vida, com um sorriso tão largo; perceber o carinho do irmão ao destacar a sua mãozinha delicada num close fotográfico e vê-la assim, hoje, tão bem tratada por você, sinceramente, pra mim, é como ver o próprio AMOR eternizado.
    Só me resta curvar-me ante a sua imensa capacidade de transmitir ao mundo o quanto é capaz de amar. Que Deus te abençoe, amiga!
    Um grande e respeitoso beijo

    ResponderExcluir
  13. Olá, Odele. Que foto fofa!
    Como vai o Fernando? Na foto, dá para perceber o carinho entre os irmãos.
    Ficou muito bacana a postagem do blog da Jana com a história, a entrevista e as fotografias.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Odele, acabei de ler sua entrevista no Blog da Jana. Como sempre vc. se supera nas colocações e na forma como passa emoção e verdade para os leitores. Concordo com a sua forma de pensar sobre eutanásia, e penso que as pessoas não deveriam sugerir medidas dessa natureza. A vida tem o seu tempo certo e se Flávia ainda vive, além, claro, do seu cuidado e amor supremos, é porque existe uma força superior que comanda tudo, basta olhar o universo que é algo tão majestoso, incomprenssível, e que funciona perfeitamente, indpendente da vontade do homem. Tudo tem seu tempo certo. Pra vc. mais força, coragem, determinação e amor.
    Bjs, Graci

    ResponderExcluir
  15. Odele querida, muito boa a entrevista da Jana. Não achei onde comentar lá. Estou fora da internet, só abro os e-mails de vez em quando e hoje vi o teu.
    A história da Flavinha me emociona sempre e cada vez que leio o que escreves também. A justiça divina tarda mas não falha, minha amiga.
    Bjim pra ti e pra Flavinha.

    ResponderExcluir
  16. Sua luta digna será vencedora de uma ou outra forma.Seguir em frente e confiar em Jesus que não nos deixa sós.Beijos e parabéns pelo trabalho de utilidade pública que realiza em sua luta.

    ResponderExcluir
  17. Odele,

    Fiquei chocada ao conhecer o seu blog e saber que ralos de piscinas podem matar! Sempre me senti segura em piscinas rasas, mas agora percebi que estava sendo ingenua. O que mais me preocupou é que este não é um tema divulgado, ninguém sabe do risco que está correndo ao entrar na piscina do seu próprio prédio, ou até mesmo, casa...
    Vou acompanhar a manutenção da piscina no meu condomínio.
    Eu não sei explicar qual o meu sentimento em relação à impunidade e lerdeza, no seu caso e em tantos outros. É um misto de indignação, tristeza, revolta, com o sistema judicial, e principalmente, com as pessoas envolvidas. Não sei como alguém consegue negar uma indenização devida e justa para uma criança que sofre e depois dormir uma noite inteira. Seguros são feitos para indenizarem aqueles que merecem. Ainda mais o síndico do prédio, afinal, e se fosse com o filho dele?
    Não sou religiosa, e por isso mesmo não desejo o bem para todos, e espero (e acredito nisso) que essas pessoas que foram hostis e sem-vergonhas (não achei adjetivo melhor) recebam de volta essa falta de caráter!! Não desejo nada de bom para elas!
    Boa sorte na tua luta e obrigada pelo alerta do perigo que corremos sem saber.
    Beijos na Flavia.

    ResponderExcluir
  18. Odele e Flavia,
    Para mim nao tem como entrar nesse blog, ler a sua historia, ver seu amor e sua dedicaçao e nao chorar.Odele, vc me emociona!
    Flavia, vc teve uma gde sorte na vida, a de ter a mae que vc tem!!!!
    Fiquem com Deus....
    bjos

    ResponderExcluir
  19. Belissima entrevista. Comovente, inteligente, valiosa!!

    Odele querida, a gente se sente tão impotente ao ver os lindos retratos da Flavinha. Inconfomados, injustiçados. Vc e Flavinha estão sempre em minhas orações, se houvesse algo que eu pudesse fazer para diminuir essa tristeza, faria sem pensar meia vez.

    Lindo retrato do mano Fernando. E que bela homenagem a sua.

    Um grande beijo!!

    ResponderExcluir
  20. Gostei muito da sua entrevista no blogue da Jana. Não pude comentar lá, mas faço questão de registrar aqui que a Jana está de parabéns por fazer perguntas interessantes que resultaram em suas boas respostas. Ela soube conduzir bem a entrevista e, mesmo sendo longa, conseguiu prender a minha atenção do início ao fim.

    Um abraço grande para você, a Flavia e a Jana!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails