Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Flavia, Sirlei, Isabella...aguardam por justiça. Ainda...

- 20 de março de 2010
O texto deste post de Lucy Lacey do blog Hippos, (Estados Unidos) me leva de volta a um caso que aconteceu há três anos aqui no Brasil, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro: O espancamento da empregada doméstica Sirlei Dias de Carvalho Pinto, 34 anos. Agredida por cinco jovens a socos e pontapés, Sirlei até hoje luta na justiça por uma indenização.
Trecho copiado do DIA ON LINE:

“...Usado para defender o rosto das pancadas, o braço direito ficou com limitações no movimento e precisa ser operado. O problema a impede de tarefas simples, como torcer roupa, arear panela e fechar completamente a mão.”

Para os advogados dos agressores de Sirlei, o pedido de ressarcimento financeiro é “absurdo” e “uma forma que a doméstica conseguiu para enriquecer...”

Conheço bem esses argumentos usados para defender quem não deveria ter defesa diante de vidas devastadas por violência (no caso de Sirlei e Isabella) ou negligência.(no caso de Flavia) Também eu tive que ler, engasgada de indignação, esses mesmos argumentos usados pelo Condomínio Jardim da Juriti e pela empresa JACUZZI DO BRASIL ambos réus pelo acidente que deixou Flavia em coma vigil irreversível. Os réus, além de argumentarem que eu queria enriquecer com a indenização pleiteada,em sua defesa me chamaram de “mãe relapsa” e culpam a mim e a própria Flavia pelo acidente.

Trecho copiado de um dos vários recursos apresentados pelo Condomínio Jardim da Juriti:

"...Pleiteia por fim seja o condomínio isentado de qualquer pagamento relativo ao tratamento da menor Flavia, por entender ser este de incumbência de quem deu causa ao acidente – a mãe e a própria vítima...”
"...O acidente ocorreu.... houve culpa da própria vítima por provavelmente brincar junto ao ralo da piscina"

Inacreditável. Além de mim o Condomínio Jardim da Juriti culpa Flavia (!!!) por ter ficado presa ao ralo pelos cabelos. Se o ralo da piscina  estivesse funcionando dentro dos padrões de segurança, os cabelos de Flavia não teriam sido sugados. E temos visto  documentado neste blog que antes e depois do acidente ocorrido com Flavia,  ralos de piscinas funcionando fora dos padrões de segurança têm feito muitas vítimas, principalmente crianças.

Em outro recurso do Condmínio Jardim da Juriti, está escrito:
“... a indenização por danos morais não pode servir em hipótese alguma de trampolim para o enriquecimento....”

Enriquecimento?! Como já escrevi em um post anterior: “Rica eu era senhores, quando Flavia era saudável e seu sorriso lindo iluminava tudo e todos.”

Em um dos também muitos recursos da Jacuzzi, pode-se ler:
“... a .mãe foi relapsa ao deixar Flavia nadando sozinha”.

Eu já esclareci isso muitos vezes: Flavia não nadava sozinha. Com ela na piscina estavam três adolescentes, inclusive seu irmão, meu filho Fernando, na época com 14 anos.

Em outro recurso da empresa, a JACUZZI DO BRASIL diz:

..”O valor de R$ 52.000,00 (cincoenta e dois mil reais) a título de danos morais para cada apelante ( Odele e Flavia) já é alto e levou em consideração todos os elementos que devem ser considerados para a fixação desta indenização."

O que dizer diante de um argumento desses?! E como entender que a Justiça mantenha-se omissa diante disso?

Quando abrimos um processo contra quem quer que seja, todos sabemos que não adianta levar só argumentos. É necessário provar o que estamos dizendo. No caso de Flavia, foram várias as provas apresentadas e anexadas aos laudos. Perícias técnicas foram feitas onde se comprovou a irregularidade no sistema de sucção que lhe sugou os cabelos e lhe deixou presa embaixo dágua até seu quase afogamento.
Essa perícia foi feita por profissional não escolhido por mim, mas pela própria justiça.

O Condomínio errou – FOI NEGLIGENTE - quando trocou sem orientação técnica o sistema de sucção da piscina por outro inadequado.

No meu ponto de vista e de um Ministro de Justiça (Luis Felipe Salomão) A Jacuzzi do Brasil errou, - FOI NEGLIGENTE - quando não informou em seus manuais, para o TIPO DE ACIDENTE que seu equipamento poderia causar e  que acabou por vitimar Flavia: A sucção dos cabelos pelo ralo.

Mas apesar das provas apresentadas, a justiça condenou o Condomínio Jardim da Juriti, mas a empresa JACUZZI DO BRASIL, até agora, saiu inocentada deste processo.

Estes são três  dos muitos exemplos, de pessoas que aguardam por JUSTIÇA no Brasil.

FLAVIA: Depois de um acidente que lhe deixou em coma vigil irreversível aguarda há mais de 12 anos, por uma indenização digna que lhe permita seguir vivendo, com um mínimo de qualidade de vida.

SIRLEI: Depois de uma surra que lhe deixou seqüelas, aguarda há mais de três anos por uma indenização. Enquanto aguarda, passa por constrangimentos e privações.

ISABELLA : Na próxima segunda-feira, dia 22 de Março, começa - finalmente - o julgamento do casal Nardoni, Alexandre e Anna Carolina Jatobá, pai e madrasta da criança Isabella, morta em Março de 2008, na época com 5 anos, ao ser jogada da janela do edifício em que morava o casal, na zona norte de São Paulo. Informações e depoimentos sobre este crime hediondo, aqui, no blog de Isabella.

Algumas perdas e danos  são tão devastadores, que nenhuma indenização paga ou apaga as marcas que nos deixaram no corpo e na alma. Quem ou o que pode pagar ou apagar o sofrimento?! Mas cabe à justiça agir com celeridade e rigor contra quem quer que seja – poderosos ou não. Cabe à Justiça punir EXEMPLARMENTE os culpados por crimes, violências e negligências que destroem vidas e proteger quem de justiça precisa.

BRASIL, PAÍS DA IMPUNIDADE E DA INJUSTIÇA? MUDA BRASIL!!!

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

22 comentários

  1. ODELE, ESPEREMOS QUE NESTES E EM MUITOS OUTROS CASOS, SE ATENDA O CLAMOR DA SOCIEDADE.

    LEILA JALUL

    ResponderExcluir
  2. Espero que a justiça tarde, infelizmente (já que gostaria que fosse mais rapida), mas que nunca falhe...

    Fiquem com Deus, menina Odele e menina Flávia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Continuo me perguntando: Será que ainda existe justiça? A cada dia,desacredito ainda mais das leis do nosso País... Odele, Flavinha, um abraço beeeeem apertado pra vocês!!

    Allie Herrera

    ResponderExcluir
  4. A profissão de advogado é nobre e digna. É essencial ao funcionamento de uma sociedade livre e democrática. Longe de mim, pois, denegrir estes profissionais.
    No entanto,infelizmente, alguns advogados não olham para mais nada do que para os lucros que podem tirar com a defesa de interesses de poderosos, que não querem saber de questões de humaninade nem são sensíveis ao sofrimento alheio. Esses advogados, não têm escrúpulos em recorrer a argumentos que causam dôr e humilham gente que sofreu desgostos e perdas irreparáveis.
    Nesse tipo de justiça, também não me revejo. Com esse tipo de justiça, também eu me indigno.
    Estes três exemplos que aqui nos deixas, com particular relevo para o que tem acontecido com a Flavia, são apenas uma breve ilustração daquilo que, um pouco por todo o mundo, vai acontecendo.
    Por isso, uno o meu grito ao teu e amplio:
    MUNDO DE IMPUNIDADE E DE INJUSTIÇA? MUDA MUNDO!

    ResponderExcluir
  5. Subscrevo as palavras do Peciscas e junto-me ao teu, vosso grito:

    MUNDO DE IMPUNIDADE E DA INJUSTIÇA? MUDA BRASIL, PORTUGAL...MUDA MUNDO!!!

    Beijos meu doce e mil à tua nossa menina

    ResponderExcluir
  6. Seu desabafo é nosso tbm Odele... até qdo seremos obrigados a engolir tanta impunidade!!!
    Grito tbm...

    MUDA BRASIL!!!

    ResponderExcluir
  7. Odele

    O caso de Isabela eh raro, muito raro, pois, o pai e madastra, foram mantidos na cadeia, aguardando julgamento.

    O caso Isabela, mexeu com o Brasil, as pessoas, ficaram perplexas e tomaram atitude, ficaram, atentas, a Globo foi a grande motivadora, se por interesse em audiencia, acabaram prestando um grande servico a familia de Isabela, pois a justica, se viu obrigada a tomar posicao (justa), com receio da aclamacao publica.

    Entao, confirma mais uma vez, que unidos podemos muito.

    Sirlei sendo de origem pobre, fica mais complicada a situacao dela, uma pena tudo isto.

    Os advogados dos rapazes de classe media alta, acham que Sirlei quer enricar, mas nao comentam que a falta de respeito e carater destes rapazes, nao tem dinheiro, que resgate a dor e trauma por eles causados.

    Odele, nao desista nunca em clamar justica por Flavia, nossas vozes farao eco, conte sempre comiigo.

    Beijinhos nas 2, bom domingo e boa semana.

    ResponderExcluir
  8. José Carlos21 março, 2010

    Sou brasileiro, e há 6 anos moro nos Estados Unidos. Se o processo tivese corrido aqui nos Estados Unidos, certamente a empresa, JACUZZI teria sido condenada a pagar uma alta indenização para Flávia.

    É revoltante a falta de envolvimento e comprometimento da empresa JACUZZI no caso de Flávia. Eles não estão nem aí pra ela. Pelo que li em seu blog, a Jacuzzi nunca deu nenhum tipo de assistência para Flávia. E poderia ter feito isso, mesmo se julgando inocente, ainda mais sendo co-responsável pelo acidente que deixou Flávia em coma. A Jacuzzi é co-responsável SIM! Também sou de opinião que a Jacuzzi teria que informar em seus manuais e EM LETRAS GRANDES sobre o TIPO DE ACIDENTE que deixou Flávia em coma. E mais crianças morrreram pelo mesmo motivo. E sabemos que nem todos os acidentes com ralos de piscinas estão documentados aqui,ou são divulgados pois nem todos Odele, têm o seu espírito de inconformismo, de luta, de ânsia por justiça. Esta justiça que nada faz por seu povo. Esta justiça que protege empresas poderosas como a JACUZZI DO BRASIL. Eu não compraria mais produtos dessa empresa. Como uma homenagem à Flávia e a todas as crianças que morreram vítimas de ralos de fabricação da JACUZZI DO BRASIL.

    Você é um exemplo a ser seguido Odele. Obrigado por nos alertar para o perigo dos ralos de piscinas. Obrigado por nos mostrar que não devemos nos conformar com INJUSTIÇAS. MUDA BRASIL!!!

    ResponderExcluir
  9. Querida amiga, infelizmente parece que não vai mudar não, vai ainda cada vez mais pior, resta-nos a revolta, cada dia que passa mais revoltosos se juntam à luta. Podes ver no Livro de Daniel Estulim "O clube Bilderberg" e tirares a tuas conclusões.

    Um Grande beijo amiga, e nunca te cales, como agora o fazes.

    Um enorme beijo para a Flávia.

    Do sempre amigo Beezz

    ResponderExcluir
  10. >Odele, eu fico me pergutnando se o que eu ouvi, 20 anos atrás, quando sonhei em estudar para ser advogada, nao foi verdadade:
    O ADVOGADO É UM DOS PROFISSIONAIS QUE MAIS SE COMPROMETEM COMA ESPIRITUALIDADE.

    Na época , eu nao entendi...hoje, sei do que se falavam...E gracas a Deus que, por naoe xercer a profissao, tenha encotnrado algo mais prazeroso para fazer.

    JUSTICA"JUSTICA"
    BJS NAS DUAS
    graceolsson.com/blog

    ResponderExcluir
  11. Força Odele e Flavinha...
    a justiça está pela hora da morte ou seja...anda bem longe daquilo que devia ser.
    Portugal é também exemplo dessa lacuna...infelizmente.
    Continua-se a lutar e que a força nunca nos falte.
    Beijinhos às duas

    ResponderExcluir
  12. Odele, todos nós brasileiros esperamos justiça,são muitos casos de impunidade. nós brasileiros de bem precisamos mudar essa lei.

    ResponderExcluir
  13. É difícil de acreditar que uma empresa do porte da Jacuzzi se preste a um papel destes. Que argumentos baixos, revoltantes, absurdos e injustos eles usaram no processo. Fazem isso covardemente, acreditando que ninguém tomará conhecimento. Mas eles não imaginam o poder e a força que uma mãe tem para defender seus filhos. E certamente o desgaste de imagem que eles estão sofrendo com um blog como o seu resulta em um prejuízo para a empresa muito maior do que uma indenização decente que eles tinham obrigação de oferecer para a Flávia. Parabéns pela sua força e perseverança!

    ResponderExcluir
  14. Odele, infelizmente casos destes não acontecem só no Brasil. A Justiça é mais rara que o ouro. Pelo menos uma coisa sabemos, Flavia está aqui para mudar o mundo e suas mentalidades.

    Um pergunta, o condominio tem nome? É alguma empresa de gestão de condominios?

    ResponderExcluir
  15. Saudades de vcs!Como anda nossa Flavinha Odele?Bem, sobre a tua postagem(muito bem lembrado)e hoje se inicia o julgamento do caso Nardonni e espero q seja feito justiça!A crueldade e frieza deste pai e desta mulher não tem perdão!Tenho certeza q serão condenados e nem precisavam de julgamento mas como mesmo os crinosos tem direito a julgamento é só esperar o desfecho desta história triste!Sim também lembro bem a história desta moça q mostrou o abuso de adolescentes sem limites enfim é muita crueldade e injustiça num mundo q está faltando amor...muito amor!

    Beijos e uma semana tranquila pra vcs!

    Maria

    ResponderExcluir
  16. Me revolta muito ler essas coisas, Odele. Muitas vezes os advogados tentam colocar as vítimas como culpadas, não bastando o sofrimento por que já passaram. Isso é quase desumano!

    Nenhuma das vítimas quer ganhar dinheiro fácil. Elas trocariam qualquer dinheiro do mundo pra voltar a ter a vida normal que tinham antes! Como alguém pode fazer uma acusação dessas?

    ResponderExcluir
  17. Odele faço a sua dor minha, li o caso da Flavia em uma revista, enquanto esperava ser atendida por um médico. Chorei, tenho dois filhos e imagino a sua dor. Vou orar com vc e ter fé como se fossem meus filhos, e acredito que Deus ainda vai fazer vc ouvir a voz da sua menina. katia

    ResponderExcluir
  18. É revoltante ...
    custa sempre ler sobre mais casos de injustiça;

    subscrevo as palavras do Pecisca, e junto o meu grito ao teu ...

    beijinhos
    isabel

    ResponderExcluir
  19. Infelizmente a justiça está do lado dos criminosos. Mas a vida dá muitas voltas e ninguém fica impune. De uma maneira ou de outra esses monstros hão-de pagar pelo mal que fizeram.
    Beijinhos
    Lune

    ResponderExcluir
  20. Odele, você disse o que creio ser o verdadeiro sentido da riqueza, do enriquecimento: “Rica eu era senhores, quando Flavia era saudável e seu sorriso lindo iluminava tudo e todos.”. As coisas absurdas ditas pelos acusados revelam uma péssima atitude do ser humano de NÃO falar e sentir: "Eu errei", "Foi culpa minha", "Eu me arrependo e pagarei pelo meu erro". Frases tão raras... Atitudes de sentir culpados tão raras... Justiça cega tão comum... Mas procuremos não perder as esperanças para que a justiça seja feita. Um abraço bem apertado para vocês.

    ResponderExcluir
  21. Odele, minha querida, que as bençãos do Senhor esteja contigo e com os seus todos os dias. Desculpe, não tenho mais palavras.
    Abraço. Jefhcardoso do
    http://jefhcardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Odele,

    eu e meu marido nos sentimos enclausurados. Parece que, no Brasil, somente os vícios, os vilões, os bandidos tem vez.

    As pessoas me acham chata quando eu peço respeito, quando luto por cidadania... acho triste, muito triste, sermos "o país do futuro", do futuro que nunca chega, do sistema de ensino falido, da insegurança plena, da injustiça, da impunidade, da falta de vontade, da falta de manifestação...

    Será que somos cidadãos quando damos as costas para um problema só porque ele não é nosso? Vou te fazer uma confidência: sugeri, no ano passado, que uma revista especializada em infância fizesse uma matéria sobre o que aconteceu com a Flávia.

    A resposta foi triste, senti vergonha e indignação: que a matéria é interessante, no entanto, o público da revista não poderia ser importunado com esse assunto, porque já tem preocupações demais...

    Até o que lemos é maquiado... escondido... como vamos ter senso crítico? Como é que esse país vai crescer??

    Obrigada Odele, por não deixar de lutar, apesar da dor imensa, você não desistiu de ser cidadã.

    Um BjO e força, sempre

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails