Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Palestra na CETESB sobre segurança em piscinas

- 29 de janeiro de 2010
Aceitando convite, estive nesta quinta-feira, 28.01.na CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo, onde aconteceu a palestra sobre SEGURANÇA EM PISCINAS.

A palestra foi proferida pelo Engenheiro Nilson Maierá, (de quem partiu o convite)  proprietário da Academia de Natação Raia4, na Vila Mariana e autor do livro PISCINAS Litro a Litro . O Eng.Nilson Maierá é formado em Engenharia Química pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, e pós graduado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas.
Um dos capítulos do livro trata especialmente de CUIDADOS COM RALOS DE FUNDO e dá o exemplo de vários acidentes ocorridos com esses ralos. O acidente com Flavia, é também mencionado, embora não o seu nome.

Alguns trechos deste capítulo do livro:
"...Num condomínio no bairro de Moema, na cidade de São Paulo, uma criança ficou presa pelo cabelo no ralo de fundo da piscina e encontra-se   em estado vegetativo...".
"...Os acidentes normalmente ocorrem com crianças e jovens com idade superior a 5 anos, diferentemente dos casos de afogamentos. Nesses acidentes o banhista pode morrer ou ficar em estado vegetativo, e algumas vezes, quando a sorte ajudar, poderá sair ileso."
"....Enquanto nos Estados Unidos as autoridades competentes, empresas e diversas associações ligadas a piscinas estão estudando o caso, no Brasil infelizmente ainda não percebemos a gravidade do problema..."

Concordo totalmente com o  Eng.Nilson Maierá. No Brasil, com relação aos acidentes  causados por ralos de piscinas,ainda não houve, pelos menos por parte de quem poderia mudar este quadro, uma conscientização da gravidade do problema. 

O livro Piscinas Litro a Litro, em sua segunda edição, por toda a informação técnica que contém, é uma obra de referência para a construção e adequada manutenção de piscinas, inclusive na questão da segurança. No link acima, encontramos mais informações sobre o livro e seu autor.

Durante a palestra foram passados alguns vídeos mostrando acidentes em piscinas, entre eles, um vídeo com a história de Flavia. E fiz um depoimento onde enfatizei a necessidade de uma Lei Federal para a Segurança nas Piscinas, mencionei o blog de Flavia e a Petição On Line, onde busco assinaturas, com o objetivo de sensibilizar algum político da área federal que abrace a idéia desta tão necessária LEI FEDERAL PARA A SEGURANÇA NAS PISCINAS.

Entre os presentes à palestra, estavam:
Augusto César M  Araújo – Diretor da Sodramar e Presidente da ANAPP
Kaumer Rodrigues – Superintendente da ANAPP.
Wilson  Makoto - Proprietário da Academia Swimming Center - Vila Mariana
Débora Mattos – Representando o vereador Gilberto do Primavera autor do Projeto de Lei para Segurança nas Piscinas, em Santo André. O projeto do vereador Gilberto foi aprovado e transformado em LEI.

É bom ver pessoas reunidas em torno de um assunto tão sério como é a segurança nas piscinas. É bom ver que apesar do descaso e da negligência de alguns, outros trabalham em busca de soluções para que as piscinas deixem de representar perigo para seus usuários.

Até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

19 comentários

  1. Dizes tudo no teu último parágrafo e é bom ver e assistir que, enquanto outros gozam com a desgraça alheia, há outros, muitos outros que "trabalham em busca de soluções".

    Obrigado por teres divulgado esta iniciativa e desejo que a petição on-line atinja as assinaturas desejadas para que se faça algo mais.

    Parabéns e vai em frente sem olhares para trás com a mesma força de sempre dando voz a Flavia e a tantas crianças que caem em ratoeiras feitas por "cretinos".

    Beijos carinhosos

    ResponderExcluir
  2. Odele escrevestes um post brilhante. Tenho certeza que estás "acordando" muita gente influente com teu blog. Que Deus e os Espíritos de Luz continuem a te dar forças para continuares esta luta.
    Beijos no teu coração e da Flávia.

    ResponderExcluir
  3. Em primeiro lugar quero felicitar-te pelo facto de teres sido convidada a participar neste importante evento. Esse convite significa que o teu empenhamento nesta causa de alertares o Brasil e o mundo para os riscos de acidentes em piscinas é reconhecido como extremamente valioso.
    Iniciativas como estas são importantes e tornam evidente o facto de, pouco a pouco, as pessoas estarem a acordar para essa triste realidade que são os acidentes em piscinas. E esse acordar tem muito a ver com a tua luta e com o facto de a Flavia, tendo sofrido danos físicos irreparáveis, ter sobrevivido, passando a ser um símbolo gritante daquilo que pode originar a negligência, a incúria, o desleixo, na construção e manutenção de piscinas.
    Sabemos que o caminho a percorrer ainda é muito lngo e difícil. Mas são passos como este que o ajudarão a percorrer, até que se cheguem a soluções legais e administrativas que possam, no futuro, prevenir a repetição destes absurdos acidentes.
    Bem hajas, Odele, por continuares nesta luta.

    ResponderExcluir
  4. Odele, parabéns por tornar as nossas vidas e de nossos familiares mais seguras. Eu não esqueço de vocês!

    Um grande abraço,

    Juliano

    ResponderExcluir
  5. Confortante saber que existem pessoas responsáveis,preocupadas em usar seu saber para melhorar o conforto e a segurança do próximo.Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Odele

    Apesar da dor que te acompanha, apesar da vida que Flavia não reconhece, alguma luz nasceu da tua luta e isso, Odele, ninguém vos pode tirar. Nem mesmo aqueles para quem a desgraça alheia parece continuar a fazer parte da indiferença com que recusam a sua co-responsabilidade nos acidentes.


    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Raquel Galdino31 janeiro, 2010

    Odele, hoje conheci teu blog. Chorei com sua dor e sorri por dentro, pelo fato da Flavia ter uma mãe leoa, dedicada, guerreira. Quero agradecer também aos teus companheiros de luta Masé, Ary, o Reginaldo, o português que conta estórias para embalar a vigília da Flavia.
    Beijos do Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Amiga Odele,
    Eu peço-lhe perdão por nunca ter tido oportunidade de conhecer o seu blogue e, consequentemente, ter desconhecido, durante tanto tempo, o drama que vive.
    Amiga, falar desse mesmo drama, por negligência de quem muitas vezes concebe as obras "em cima do joelho", não valeria a pena, pelo tanto que já teria sido dito e escrito, mas eu também quis estar consigo na sua dor e escrevi um texto no meu blogo. Visite-me SE quiser. O meu texto é uma simples homenagem à sua resistência.
    Um enorme abraço e que a sua doce menina finalmente acorde. Esta é a minha prece, muito cheia de fé.

    ResponderExcluir
  10. Querida Odele,
    ainda muitas pessoas desconhecem esta realidade e nem tomam precaução quanto a se informar da segurança nas piscinas.
    Vejo que aqui chegam sempre pessoas novas que desconhecem o seu caso com Flávia...é importante que o blog continue mas que vc vá descansando nos entremeios.
    Esse passo da palestra foi um pequeno mas muito bom passo...outros se lhe seguirão esperemos e que se os culpados não foram punidos pelo menos seu trabalho nestes anos todos foi útil para muitas crianças certamente...não sofrerem o mesmo destino da sua.
    Acredito que vc vai conseguir ainda muito mais...
    Beijinhos para as duas e força.

    ResponderExcluir
  11. é isso que não consigo enteder: tantos políticos produzindo leis inaplicáveis... o que custa produzir uma que seja de grande valia?
    afinal de contas, qualquer pessoa adulta que use uma piscina está sujeita um acidente, quem dirá uma criança!
    muitas saudades, um grande beijo...

    ResponderExcluir
  12. Odele querida, eu considero que esta foi mais uma vitória para ti. Com tua garra e divulgação vais conseguindo, aos poucos, seres ouvida e talvez um dia criem uma lei para o caso.
    Bjim pra ti e pra Flavinha.

    ResponderExcluir
  13. É um alento saber que a segurança nas piscinas já está sendo tratada de maneira séria por alguns setores da sociedade.

    A sementinha foi lançada numa terra árida, mas a sua perseverança a fez germinar. Vamos torcer para que logo apareçam os frutos.

    ResponderExcluir
  14. Mãe coragem
    Busca em ti a força,
    O desejo que me falta
    As palavras que não disse
    Busca Mãe essa coragem,
    Essa força de vencer,
    Nós vamos conseguir.

    ResponderExcluir
  15. Odele, respondi seu e-mail, lhe enviando novo link.
    Espero que possa ver logo.. e que tudo melhore pra vcs!
    Continuo mentalizando, rezando, pensando sempre positivamente!

    bjs

    ResponderExcluir
  16. Lilian Silva05 fevereiro, 2010

    Olá Odele! Sinto muito pelo acontecido e irei orar pra logo esta situação dolorida se
    transformar. Á Deus nada é impossível, Ele segura tudo em Suas mãos e se deixarmos nossas
    decisões serem guiadas por Ele, experimentaremos a Vida. Como você está vivendo mais de perto casos de coma, gostaria de pedir que você lesse trechos deste texto, a respeito da morte encefálica: http://www.unifesp.br/dneuro/mortencefalica.php
    [por Cícero Galli Coimbra, Médico Neurologista e Professor Adjunto do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia - Chefe da Disciplina de Neurologia Experimental - Universidade Federal de São Paulo]

    Creio que você poderá ajudar na divulgação da verdade para pessoas que estão presenciando mais de perto esses casos. Não sei se o coma da sua filha está nesse estado, mas realmente gostaria de ajudar, e acho que a divulgação destas informações são fundamentais, já que muitos gritam sem poder ser ouvidos, e acabam sendo mortos mas simplesmente porque não podem reagir. Ao exemplo da notícia: "Rom utilizou um dispositivo controlado pelo dedão do pé - único movimento que possui - para dizer a um repórter da revista alemã “Der Spiegel”: "Eu gritei, mas não havia nada para ouvir.""
    [http://www.abril.com.br/noticias/comportamento/homem-esteve-consciente-23-anos-coma-514373.sht ml]

    Creio que você poderá ajudar na divulgação da verdade de forma eficaz, acredito que você esteja
    em maior contato com estes casos tão inquientantes.

    Agradeço desde já sua atenção, se possível gostaria de uma resposta, de saber mais sobre a sua filha e sobre possíveis casos que você conheça de morte encefálica e coma. Deus te fortaleça mais e mais e que você nunca O deixe, porque Ele tudo tem em suas mãos, não deixe de O buscar. Um grande abraço!

    Muito atenciosamente e esperançosa de ajudá-la e obter ajuda, Lilian Silva.

    [limarisilva@hotmail.com]

    ResponderExcluir
  17. Passei só para deixar um beijinho. Que a vida sorria, seja à Flávia, que à sua corajosa Mãe. Estou convosco em pensamento.

    ResponderExcluir
  18. Destas palestras seriam necessárias inúmeras por este Brasil afora.
    Beijos mil!!!
    Elianinha.
    mariaortizdamiao@superig.com.br

    ResponderExcluir
  19. Maria dos Reis07 fevereiro, 2010

    Meu email vitoriamel32@hotmail.com

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails