Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Segurança nas piscinas: A necessidade de uma lei federal

- 20 de maio de 2009
Aqui no Brasil, tenho visto, esporadicamente, algumas notícias de projetos de leis sobre segurança nas piscinas. No entanto, os poucos projetos de leis que existem por aqui, são direcionados para os estados, o que não resolve absolutamente a questão geral da falta de segurança nas piscinas, pois esta é de fato, uma questão de saúde pública nacional, portanto, faz-se necessário e urgente, uma lei federal que regulamente a venda, a instalação, a manutenção e o uso de piscinas de uso público, coletivo e mesmo aquelas instaladas em residências particulares. E isto não é excessivo, pelo contrário, é o mínimo que deve ser feito – e com urgência - para evitar novos acidentes e mortes causados pela sucção dos ralos de piscinas.

Nos Estados Unidos, esta lei existe. Foi criada após o acidente causado por sucção de um ralo de piscina que levou à morte em junho de 2002, a criança Virginia Graeme Baker, neta do ex-secretário de estado americano James Baker. A lei americana foi criada em 2007. Lá, o assunto da segurança nas piscinas é levado muito a sério, enquanto que aqui no Brasil, apesar de todos os acidentes graves e as mortes, notadamente ocorridas com crianças, os poucos projetos de lei existentes, até agora não vingaram.

A ausência de uma lei voltada para a segurança nas piscinas do Brasil é por demais grave e teria necessidade de um olhar atencioso por parte das autoridades deste país. E enquanto essa atitude não é tomada, a mídia, principalmente a TV que tem grande poder de penetração nos lares brasileiros, poderia fazer campanhas alertando as pessoas para este perigo real e concreto: A sucção causada pelos ralos de piscinas.

Você poder ler (em inglês) sobre como ocorreu o acidente com a criança americana, acessando este link: Virginia Graeme Baker’s Story
Veja também este vídeo: Is your local pool safe?

Até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

8 comentários

  1. Infelizmente continua a haver falta de legislação em relação às piscinas e parques aquáticos.
    Aparentemente são irrelevantes os perigos provocados por bombas de sucção, que têm causados tantos acidentes e prestam atenção àquilo que salta à vista como pavimentos escorregadios, formatos das piscinas e pranchas de saltos.
    O que está à vista é considerado importante para se vender este ou aquele piso que em nada é mais seguro do que outros mais baratos.
    Era essencial uma base de dados que mostrasse as mortes e acidentes gravosos ocorridos com as bombas de sucção, afim de que a fiscalização e as autoridades licenciadoras pudessem dar mais atenção a estes equipamentos. Elegemos o superfluo em detrimento do essencial em completo desrespeito pelas vitimas e por aquelas crianças e adultos que são potenciais candidatos a vitimas no futuro.
    Até quando senhores?

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente amiga, os governos parecem andar mais virados para outras coisas. Provavelmente se acontecesse com um filho ou neto do presidente, ou de um 1º ministro, outro galo cantaria, e logo, logo a lei saía.
    Abraço para as duas.

    ResponderExcluir
  3. Margareth20 maio, 2009

    Odele,

    Que pena que este teu grito de alerta para o perigo dos ralos de piscinas continua a ser ainda tão solitário.Muita gente te apoia, mas cadê o governo que não te enxerga, que não te escuta? E concordo totalmente com o comentário anterior. Por enquanto nenhuma filha ou filho de uma autoridade foi sugado por um ralo de piscina. Mas é preciso que eles se lembrem que tragédias não acontecem só com os filhos dos outros. Uma lei assim como você sugere, desde que praticada com rigor, poderia salvar muitas das vidas que infelizmente ainda vamos perder pelo mesmo tipo de acidente que deixou sua filha em coma. Um ralo de piscina instalado de forma errada.

    Quando é que as autoridades vão ouvir teu grito?! Quantas vidas ainda precisarão ser sugadas por ralos de piscinas até que essa gente se convença de que você está certa?!

    Muito triste essa omissão das autoridades brasileiras com relação a este tema que você vem tratando aqui no blog de sua filha, com tanta garra e perseverança. Veja que lá nos Estados Unidos foi diferente. Ou será que também é porque lá aconteceu com parente de gente importante...?

    ResponderExcluir
  4. Odele

    Talvez faça falta ao Brasil que aconteça um acidente com um filho(a) de alguém do governo para que haja uma maior consciência e legislação adequada no que respeita a ralos de piscina.
    Bom, Odele, mas eu não queria dizer o que disse. O que aconteceu à tua filha não se deseja a ninguém. E nós (todos aqueles que te acompanharemos sempre na tua caminhada) não queremos sangue mas justiça. Queremos apenas que digam ao mundo que todos os culpados foram identificados porque eles têm um nome e uma responsabilidade. A tua filha paira noutro mundo, que tu desconheces, porque alguém lhe apontou um ralo assassino.
    Odele, nós não nos calaremos quando tu choras.

    Abraço, minha querida

    ResponderExcluir
  5. Uma lei seria relevante, mas ela apenas não resolve, você bem sabe. Aqui no Brasil existem as tais "leis que não pegam", e como fiscalização não há.

    Importante mesmo seria a informação através da mídia, nos grandes canais de comunicação, orientando quem constrói piscinas e as pessoas que as utilizam. Sem isso não creio que a lei possa mudar alguma coisa.

    Afinal, vivemos no país do faz de conta...

    beijinho

    ResponderExcluir
  6. Oi amiga,

    passando pra te deixar um abraço e saber de Flávia...Tb te cobrar a imagem da flor cultivada na tua janela.rs...Aviso q estou de volta com o Avesso(eu tentei parar mas nao consegui).

    Beijinhos

    Maria

    ResponderExcluir
  7. Como já foi dito, não terá sido por acaso que o acidente nos EU, tendo ocorrido com uma neta de um ex-secretário de estado, acabou por desencadear a feitura de legislação sobre a segurança nas piscinas.
    Aí no Brasil as coisas ainda não chegaram "aos grandes" e, por isso, a demora na produção de legislação completa sobre a matéria.
    Aqui em Portugal também se fala na saída a curto prazo de uma lei sobre a construção e funcionamento de piscinas. Não sei o teor do que está projectado, mas duvido que seja tida em conta, convenientemente, a questão dos dispositivos de sucção.
    Por falta de informação, por falta de estudo, é bem capaz que os legisladores não venham a contemplar esse importante item.
    E a lei ficará sempre incompleta.

    ResponderExcluir
  8. marcia sirlene26 novembro, 2009

    ODELE AO LE A MATÉRIA NA REVISTA,FIQUEI TRISTE,COM O OCORRIDO,NAO SABIA Q EXISTIA TANTOS ACIDENTES EM PISCINA,PODE CONTAR COMIGO SE PRECISAR,ASSINAR ALGO,Q SEJE PRA AJUDAR VOCE NA SUA LUTA;TAMBEM DIZER QUE VOCE É UMA MAE"MARAVILHOSA"QUE DEUS LHE DE MUITAS SAUDE,FORÇA,E FÉ,QUERIDA UM BEIJO NA FLAVIA,QUE DEUS ABENÇOE VOCES..."JESUS TE AMA E EU TAMBEM",

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails