Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Sugestões para uma piscina segura

- 12 de fevereiro de 2009
Esta é a piscina onde Flavia sofreu o acidente. E o ralo que sugou os cabelos dela, aparece embaixo das letras em vermelho.
E no desenho abaixo, um exemplo de como tornar a piscina mais segura com relação a sucção.

Esta é uma dica de segurança que me parece muito interessante. No lugar de um, instalar na pisicna, dois drenos de fundo. A força de sucção seria dividida. A piscina onde Flavia se acidentou possuia apenas um dreno de fundo. E conforme pericia técnica, estava superdimensionado para o tamanho daquela piscina.

Este material me foi cedido pela empresa Sodramar (*) e por isso, obviamente, leva seu nome. Minha intenção ao divulgar este material, é mostrar que soluções são possíveis para tornar as piscinas mais seguras. É urgente que as atenções dos empresários do setor, se voltem para as causas dos constantes acidentes causados por ralos de piscinas. É urgente que se tomem providências para que os sistemas de sucção de piscinas deixem de oferecer perigo aos seus usuários. Não se pode mais ignorar que muitas mortes já ocorreram, notadamente de crianças. Que ações efetivas e URGENTES possam evitar novas tragédias.

(*) A empresa Sodramar já desenvolve campanha com o objetivo de tornar mais seguras as suas instalações hidráulicas. Que o seu exemplo possa ser seguido por outras empresas do setor que podem consultar a ANAPP - Associação Nacional dos Fabricantes e Construtores de Piscinas e Produtos Afins, para a devida orientação.

Obs: Por iniciativa do autor do blog Adesenhar, de Portugal, está sendo criada uma lista de sugestões para uma piscina segura. Deixe sua sugestão nos comentários deste post que a estarei encaminhando para a ANAPP.

Sugestões recebidas de Adesenhar: de Portugal
1- Adoptar o modelo rectificado de fabrico Americano.
2- Instalar sensores indicadores de perda de pressão, com sistema automático, de bloqueio e ou desactivação da drenagem.
3- Sinalizar o local exacto dos ralos em lugar visível, de preferência pintado a côr fluorescente.
4- Sinalizar os ralos em profundidade com cor fluorescente.
5- À entrada das piscinas distribuir panfletos com imagens e textos ajustados à idade dos frequentadores mais jovens.

Sugestão recebida do autor do blog Peciscas de Portugal.
- Colocar, sobre o ralo, uma grelha matálica fixada ao fundo da piscina, afastada por uma distância razoável, de modo a criar um espaço de protecção entre ambos os dispositivos. Funcionaria como uma espécie de almofada de água que impediria a aproximação do corpo do nadador da saida da água para o dispositivo de sucção. E nem sequer seria uma solução dispendiosa.

Sugestão recebida de Sandra Rocha - Fotografia Portugal
"...não é no chão que tem ralos é um sistema qualquer ao longo da parede à beira da àgua.
(entendi que Sandra sugere que os ralos sejam nas laterais e não no fundo da piscinaSugestão recebida de Fatyly do blog Uma Nova Cubata - Portugal
"- os sistemas de sucção estavam desligados quando frequentados e para accionarem pedem para sair.
Desligar sempre o sistema de sucção durante o uso da piscina..?

Sugestão recebida do blog
Palomas de Papel
- Argentina
"... ojalá se puedan colocar sensores que avisen cuando los niños están en problemas en las piscinas!!!Qué bueno que SODRAMAR haya tomado la iniciativa!!!, podrían repartirse folletos en las escuelas!!!...

Deixe aqui também sua sugestão para uma piscina segura. Participe.
Muito obrigada pela atenção e até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

21 comentários

  1. Não dá pra deixar de pensar que apenas responsabilidade e critério técnico poderiam ter evitado além do de Flávia,outros acidentes.Cumprimento-a por sua cruzada.Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá amigas Odele e Flavia

    Sugiro que seja criada uma lista das sugestões para uma Piscina segura.

    Sem mais rodeios, aqui vão as minhas:
    1- Adoptar o modelo rectificado de fabrico Americano.

    2- Instalar censores indicadores de perda de pressão, com sistema automático, de bloqueio e ou desactivação da drenagem.

    3- Sinalizar o local exacto dos ralos em lugar visível, de preferência pintado a côr fluorescente.

    4- Sinalizar os ralos em profundidade com cor fluorescente.

    5- À entrada das piscinas distribuir panfletos com imagens e textos ajustados à idade dos frequentadores mais jovens.

    6- ...

    já é um começo.
    venham mais 5

    bjs amigas Odele e Flavia

    ResponderExcluir
  3. Querida Odele,
    Passando para deixar o meu abraço para você e para a Flávia.
    A colocação de mais um dreno nas piscinas deve diminuir os efeitos devastadores de uma sucção inadequada.
    bjs!
    Com carinho,
    Leonor Cordeiro

    ResponderExcluir
  4. Esta ideia da Sodramar parece-me boa. Indicadores de onde estão os ralos também, como diz aDesenhar. E sensores. Beijos para vocês.

    ResponderExcluir
  5. oi Odele


    Muito boa a ideia da Sodramar, uma coisa que não parece tão complicada e que poderá evitar que muitas pessoas sofram o que a Flavia sofreu.




    Um grande abraço pra vc e pra Flavia
    Edna

    ResponderExcluir
  6. Olá d. Odele... fiquei sem palavras ao ler seu blog. Admiro seu amor e sua força como mãe. A Flávia tem de q se orgulhar. Nossa!
    Eu tenho 26 anos, quase a idade dela.. que menina linda!
    Nunca havia pensado nesse tipo de acidente. Que bom q a senhora fez o blog, assim desperta o assunto q ainda é tão pouco conhecido ou diria ignorado.
    Só escrevi mesmo pra lhe mandar um abraço. E um beijo pra Flávia.

    Bianca
    biamanzini@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Como se vê e eu o digo há algum tempo, há formas de se reduzirem ao mínimos os riscos de acidentes nas piscinas.
    A empresa Sodramar é claro que está no bom caminho e outras deveriam seguir-lhe o exemplo.
    E louvo a tua incansável campanha de alerta para o problema, fazendo os possíveis para que, mais e mais, se tomem providências sérias para atacar este tipo de riscos. E a tua acção é tão mais de louvar porque tendo uma filha a sofrer as consequências de negligências várias (desde o fabricante do equipamento ao condomínio), não te remetes ao teu caso pessoal e exerces uma acção solidária tendo em vista o futuro.
    Quanto a esta ideia do amigo Adesenhar de se listarem sugestões para se diminuirem os riscos de acidentes, eu reforço (porque já li algures esta ideia) a hipótese de colocação de sensores que possam desligar o equipamento em caso de se detectar uma obstrução no ralo.Parece-me mesmo ser a solução mais eficaz.
    Mas adiantaria outra, que penso ser tecnicamente posível:
    - Colocar, sobre o ralo, uma grelha matálica fixada ao fundo da piscina, afastada por uma distância razoável,de modo a criar um espaço de protecção entre ambos os dispositivos.Funcionaria como uma espécie de almofada de água que impediria a aproximação do corpo do nadador da saida da água para o dispositivo de sucção.
    E nem sequer seria uma solução dispendiosa.

    ResponderExcluir
  8. Espero que sigamo exemplo desta empresa já é um começo.
    Nada percebo de piscinas mas aqui na minha localidade, as municipais, não é no chão que tem ralos é um sistema qualquer ao logo da parede à beira da àgua.

    Um enorme beijo de amizade em ambas.

    ResponderExcluir
  9. Querida amiga Odele e Flavinha,
    passei para me inteirar da mudanças perspectivadas nas piscinas, a fim de as melhorar.
    Como não entendo nada dessas coisas não vou deixar qualquer sugestão.

    Deixo dois enormes beijos do tamanho do mundo, um para si e outro para Flavinha.

    ResponderExcluir
  10. Você mostrou coisas praticas que podem salvar uma vida...

    E aparabéns pelo menino A desenhar pelo preocupação com a vida alhei.

    Fiquem com Deus, menina Flávia e menina Odele.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Odele, vengo a darte un beso a ti y Flavia, aunque no entre muy a menudo, nunca me olvido de vosotras, me acuerdo mucho y os tengo muy presentes.
    Muchos besos y abrazos con todo mi cariño.

    ResponderExcluir
  12. oi Odele


    A princesa que aparece comigo é a minha vizinha Jujú tem 4 aninhos e não sai daquí de casa, moramos no mesmo andar, ehehe


    um grande abraço pra dividir com Flavia e ótimo final de semana pra vcs

    Edna

    ResponderExcluir
  13. Gostei das sugestões apontadas e do dispositivo da Sodromar, mas aponto uma que fazem numa piscina que já frequentei várias vezes e onde passava o dia inteiro e bem perto do mar.

    - os sistemas de sucção estavam desligados quando frequentados e para accionarem pedem para sair, e o pessoal aproveita para comer uma sandoxa. Meia hora passa num instante. Não sei que sistema é, mas o certo é que funciona e ali nunca houve nenhum acidente, como nos outros dois grandes parques que foram encerrados.
    Acho que após aquelas três mortes a fiscalização tem sido dura, e os acidentes têm ocorrido em piscinas particulares.

    Gostei muito deste post!

    Beijocas e um bom fim de semana

    ResponderExcluir
  14. Querida, fiquei feliz em receber sua mensagem...

    Penso sempre em vcs.

    Dê um beijo na Flavia por mim.

    ResponderExcluir
  15. preciosas hola!!!, ojalá se puedan colocar sensores que avisen cuando los niños están en problemas en las piscinas!!!
    Qué bueno que SODRAMAR haya tomado la iniciativa!!!, podrían repartirse folletos en las escuelas!!! mis besitos cariñosos Flavia y los abrazos a mamá!!!

    ResponderExcluir
  16. Que bom que empresas como a SODRAMAR preocupam-se com a segurança.
    Piscina é lugar de lazer para ser desfrutado com tranquilidade.
    Abraços

    ResponderExcluir
  17. Odele gracias por venir, un beso muy grande para ti y Flavia, no os olvido.
    Un abrazo enorme de todo corazón.

    ResponderExcluir
  18. Olá Odele e Flavia

    Sugiro que começes a numerar as excelentes sugestões que vão surgindo.
    Acho interessante a da Fatyly, um gesto tão simples e eficaz o de desligar o sistema de sucção. Criam um posto de trabalho, que é o de responsável pela manutenção e segurança dos equipamentos.
    Simples.

    bjs Odele Flavia

    ResponderExcluir
  19. Ola Odele! Ola Flávia!
    Bom dia! Conheci voces através de um artigo da revista Época "on line". Muita força para voces. Não sei se voces assistiram o filme do Almodovar "Fale com ela", trata da relação entre o cuidador e a moça que está em coma. O final, adianto, é muito forte, mas é um filme bonito.

    ResponderExcluir
  20. Boa tarde Odele, Gostaria de lhe dizer que seu blog foi muito útil. Sinceramente não sabia dos riscos existentes, pois nunca ouvi falar de um caso deste aqui em BH. Espero que Deus te dê toda força do mundo, que você se supere a cada dia cuidando da sua filha.
    Romulo F. Pereira

    ResponderExcluir
  21. Odele, vi seu depoimento no Canal Saúde e me lembrei de um acidente fatal que ocorreu, quando eu tinha 10 anos, com uma coleguinha da minha sala da escola. Eu morava em Caldas Novas, uma cidade onde há muitos clubes, muitas piscinas. Nesse mesmo ralo em que a Suzana morreu eu e minha irmã já tivemos o pé sugado, mas, como a piscina estava quase vazia, não houve força suficiente para nos prender. Esse fato ocorreu há 31 anos e foi uma grande surpresa para todos. Ninguém imaginava que isso pudesse acontecer.
    Não moro mais em Caldas, mas volta e meia ouço relato de casos como esse. Acho que uma boa ideia seria concientizar os turistas que frequentam cidades balneário, como Caldas Novas. Tenho certeza de que muitos deles nunca ouviram falar neste tipo de acidente. Sempre que conto a alguém o que ocorreu com a Suzana, vejo que as pessoas ficam muito surpresas, ou seja esse é um perigo que não é divulgado e não é conhecido da população.
    Acredito que, com a conscientização dos turistas, através talvez de panfletos, eles se engajariam na cobrança dessa segurança aos administradores dos clubes e hotéis, se tornando ativos fiscais.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails