Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

PISCINA SEGURA, RESPONSABILIDADE DOS PAIS?!

- 27 de julho de 2008
Foto por mim scaneada do Jornal A Folha de São Paulo.

Transcrevo alguns trechos da matéria publicada no Jornal FOLHA DE SÃO PAULO de domingo passado, dia 20 de Julho de 2008, no caderno “Construção”. A matéria está assinada por Mariana Desimone e vem com o título de PISCINA SEGURA. Infelizmente, não consegui o link na Internet para direcionar vocês para a reportagem. Quem por acaso puder me informar esse link, ficarei agradecida.

Título da reportagem:
"PISCINA SEGURA: SUCÇÃO DO RALO REPRESENTA POSSIBILIDADE DE ACIDENTE”

Nesta matéria fica claro que a sucção do ralo representa perigo e “o pior que pode acontecer é uma criança ficar presa pelos cabelos em um ralo desses”.

Realmente, é o pior que pode acontecer e infelizmente aconteceu - e continua acontecendo - com várias pessoas, conforme vem sendo documentado neste blog e infelizmente foi também o que aconteceu com Flavia. Seus cabelos foram sugados “por um desses ralos”. Venho, há mais de nove anos tentando provar isto na justiça paulista, sendo que tanto o Condomínio Jardim da Juriti, quanto à empresa JACUZZI DO BRASIL , vêm se negando a admitir esta evidência provada nos autos do processo de Flavia. Que provas são essas? A piscina onde Flavia sofreu o acidente foi esvaziada quatro vezes e "periciada" por profissional designado pela própria justiça. No laudo está escrito:

“O condomínio autor forneceu ao signatário, cópias de duas plantas, mas que, no entanto, não representam fielmente a realidade local. Nas aludidas plantas notou-se que o projeto sugeria conjunto motor/bomba com 0,50 cv. (meio cavalo vapor) sendo que atualmente, pelas informações prestadas e colhidas na primeira visita, o referido equipamento foi substituído pelo condomínio, posteriormente, muito embora antes do acidente com a co-autora, o qual está lá instalado, até a presente data em funcionamento, tem potência de 1,5 cv (um e meio cavalo-vapor)”.Conclusões da perícia:

“... a perícia pôde concluir que:Houve substituição do conjunto motor/bomba/filtro e a instalação de um aquecedor, o que aconteceu antes do acidente. O equipamento anterior possuía potência de 0,50 cv (cavalo motor) e o atual, adquirido pelo condomínio é de 1,50 cv, da marca Jacuzzi....... o conjunto motor/bomba/filtro adquirido pelo condomínio, possui potência acima das necessidades locais, adequado para uma piscina de 104 m3 de água. A piscina da presente ação possui 43 m3, podendo ser considerado o conjunto, superdimensionado em 78%.
“....... o signatário entende que a sucção, da forma como aconteceu com a co-autora, não estaria relacionada com o seu peso, podendo tal fato ter ocorrido, mesmo que ela possuísse maior ou menor massa, desde que seus cabelos se aproximassem do aludido ralo....”.
Frase minha: O parágrafo acima explica porque também adultos têm sido vitimadas por acidentes com ralos de piscinas.

Está ainda no artigo da Folha de São Paulo:

“Uma vez pronta a piscina, outras medidas são necessárias para que o lazer aquático seja seguro para todos."

"Augusto Araújo, diretor da fabricante Sodramar, aponta a sucção como um dos elementos que devem receber a atenção especial dos pais. “Dependendo do tamanho da piscina, há uma força muito grande nas saídas de água. O pior que pode acontecer é uma criança ficar presa pelo cabelo em um ralo desses”, alerta.

O texto a seguir não faz parte da reportagem - são palavras minhas.

Sr. Augusto Araújo:
Pois esse pior aí a que o senhor se refere, aconteceu com minha filha Flavia. A forte sucção do ralo da piscina em que ela nadava, sugou o cabelo de Flavia, deixando-a presa embaixo dágua o que lhe causou um quase afogamento. As seqüelas? Flavia entrou em coma vigil irreversível, e vive (vivemos) – em sofrimento – há mais de 10 anos.

Sr. Augusto Araújo:
Não concordo que sejam os pais a "darem atenção especial" e terem que se preocupar se a sucção do ralo da piscina onde suas crianças brincam e se divertem, está ou não tão forte que lhes ofereça perigo de vida. Como exigir dos pais capacidade técnica para avaliar essa condição de perigo?! São os pais por acaso conhecedores da correta relação entre potência do motor de sucção e a metragem cúbica de água da piscina onde seus filhos brincam e se divertem?! Essa preocupação Sr. Augusto, deveria ser em primeiro lugar do fabricante do sistema de sucção da piscina, que deveria além de fazer constar em seus manuais a possibilidade de acidentes, caso exista desproporção entre o sistema de sucção da água e o tamanho da piscina, assim como também disponibilizar pessoa tecnicamente habilitada para orientar verbalmente o consumidor final. Em se tratando de evitar acidentes e mortes Sr.Augusto, isto seria o mais correto a ser feito. E essa preocupação deveria ser também do responsável pela manutenção e funcionamento da piscina. E - de novo – em se tratando de evitar acidentes graves, não seria demais que piscinas de uso público e coletivo tivessem obrigatoriamente que passar por fiscalização periódica e no caso de serem constatadas irregularidades, os responsáveis punidos, não simbolicamente claro, mas exemplarmente.

Ricardo Bargieri, presidente da fabricante Jacuzzi, participa desta matéria, mas limita-se a falar da limpeza da piscina. Senhor Ricardo Bargieri, o que falta para a empresa que o senhor preside admitir que minha filha teve os cabelos sugados por um ralo de fabricação Jacuzzi – instalado fora dos padrões técnicos de segurança por falta de informação da Jacuzzi? Senhor Ricardo Bargieri, o que falta para a empresa que o senhor preside assumir uma postura de responsabilidade civil e indenizar Flavia com um valor adequado e coerente com a dimensão e gravidade do acidente que lhe deixou em coma vigil irreversível?! Senhor Ricardo Bargieri, uma empresa não se mantém líder apenas por estar bem posicionada no mercado, mas sim por assumir uma postura de responsabilidade social, onde fique claro que essa empresa está mais preocupada com vidas humanas do que com o seu próprio lucro.

Senhores juizes: E depois de mais de nove anos de luta pelos direitos de Flavia, o que ainda lhes falta para que a empresa Jacuzzi do Brasil seja exemplarmente condenada a pagar à Flavia uma indenização que me permita cuidar dela com a qualidade de vida que ela precisa e que lhe proporcione uma sobrevida digna!?

Obs: Os negritos do texto são meus.
Até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

24 comentários

  1. Passei para vos deixar um abraço de amizade e a minha solidariedade!Beijos minha querida...

    ResponderExcluir
  2. Olha amiga, este texto é muito completo e detalhado, mas nem seria preciso ser tão completo e detalhado.
    Porque basta ter uma pontinha de inteligência para concluir que, se dentro de uma piscina, existe algo que é capaz de sugar os cabelos de uma pessoa, seja ela adulta ou criança, mais leve ou mais pesada, muito simplesmente, esse dispositivo é uma armadilha.
    Nem é preciso ser perito para saber isso.
    Mas acontece que os peritos o confirmaram preto no branco!
    Num local onde é suposto as pessoas irem para se divertirem e usufruirem de momentos lúdicos, têm de estar reunidas todas as condições de segrança necessárias para que essas pessoas não corram riscos.
    É claro que numa piscina há sempre o risco indissociável do facto de existir ali um meio aquático onde nem toda a gente consegue permanecer. Ou seja, se um pequeno bébé ou uma criança muito jovem, que não sabe nadar, cair numa piscina com uma certa altura, ele ficará em grave risco.
    E aí, sim, há que ter sempre presente a vigilãncia adequada para que tal tipo de acidentes não ocorra.
    Situação completamente diferente é haver, em funcionamento, numa piscina, frequentada por jovens que já estão longe de serem bébés, que até sabem nadar bem, um dispositivo que puxa e não solta, os cabelos.
    Eu estive ligado muitos anos à natação de competição, e posso dizer que os dispositivos de renovação de água (em piscinas bem grandes, com 25 ou 50 metros de comprimento) não tinham, certamente, motores com poder de sucção relativa (tendo em conta as massas de água em circulação nos diversos casos) comparável ao que é descrito como estando a actuar na piscina em que ocorreu o acidente com Flavia.
    E, mesmo assim, quando se iniciavam as provas, quando os nadadores entravam para a água, esses dispositivos eram completamente desligados ou, no máximo, ficando a actuar com potência mínima. Por isso, nunca vi nenhum nadador, mesmo muito jovem, passando por cima desses ralos (situação muito frequente) ser minimamente atraido para lá.
    Mas há outro pormenor extremamente importante e que tem a ver com os avisos que sempre devem existir em locais onde há possíveis riscos. Se nas portas das cabinas eléctricas existem letreiros avisando "perigo de morte", por exemplo, por que é que, numa piscina onde existe um risco tão evidente que causou tão grave acidente, não havia um alerta que aludisse ao risco de passar perto do ralo. Ou ,então, por que não havia uma protecção adicional nessa zona, que impedisse que alguém, fosse quem fosse, passase no raio de acção desse sorvedouro não só de água como de outros corpos, designadamente humanos?
    Por isso, também eu digo ao Senhor Ricardo Bargieri,que seja capaz de assumir o óbvio, que seja capaz de ter um gesto humano que esteja para além da frieza com que analisa os relatórios e contas da sua empresa. Um gesto que, afinal, dignificaria essa empresa e quem sabe (continuando a encarar as coisas no estricto ângulo empresarial) iria contribuir para uma melhoria da imagem no mercado e, consequentemente, elevar a rentabilidade económica da Jacuzzi.
    Uma palavra, também para os Meritissimos Juízes: faltará mais alguma coisa para provar as evidências das responsabilidades pelo acidente, faltará mais alguma coisa para tocar o vosso coração e conceder a esta mâe a possibildade de poder continuar a sua saga de amor, cuidando, de forma digna de uma menina que viu roubada a concretização dos seus sonhos e dos seus projectos?

    ResponderExcluir
  3. Odele
    O que eu iria dizer, o Peciscas já o fez por mim.

    Já agora Odele, o que dizes aqui ao Sr.Augusto Araújo e Ricardo Bargieri, bem como aos juizes saiu nessa reportagem?

    Se sim...mais gente ficará a saber...
    SE não...eu encaminho para os contactos deles e quem quizer se juntar eu dou os contactos:)

    PS:Só encontrei o link da Folha de São Paulo mas de hoje. Pode-se consultar a revista e jornal de dias anteriores, mas tem que ser assinante (o que não sei se implica pagar alguma coisa, ou se é gratuito o login)

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/

    Um grande abraço sincero e animador, tão grande como essa tua luta por uma causa mais que justa - a nossa Flávia!

    ResponderExcluir
  4. Querida amiga Odele,
    depois de ler atentamente seu post, faço das suas palavras as minhas, e espero que a justiça brasileira condene os responsáveis pelo acidente de Flávia o mais depressa possivel. Já bastam os 10 anos que já passaram, que aliás são uma verdadeira vergonha.
    10 anos com criminosos por negligência sem punição... isto é demais!
    Que é preciso fazer e dizer mais para pagarem a Flávia a indemenização que lhe proporcione uma sobrevida digna e com mais qualidade, isto realmente é de bradar aos céus...
    Também não cosigo entender como os responsáveis pelo acidente de sua filha conseguem deitar a cabeça na almofada e dormir, sabendo que há uma menina que sofre à 10 anos por um erro da responsabilidade deles, mas enfim... Há pessoas capazes de tudo!
    Beijinhos para Flávia e para si.

    ResponderExcluir
  5. Querida, deixei um presentinho no meu blog para voc� como forma de lembrar as pessoas de visit�-la.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. ao ler os estes excelentes comentários pouco mais me resta para dizer, com excepção para um pequeno pormenor.
    A responsabilidade não é dos Pais,
    mas sim da empresa fabricante, assim como todos os fabricantes, sejam eles de automóveis, elevadores ou qualquer outro ramo de aparelhos que são testados em fábrica para não colocarem em causa a saúde ou integridade física dos utilizadores (consumidores).

    Na minha opinião a JACUZZI do Brasil tem ser culpabilizada pelo que aconteceu a flavia.
    .
    bj
    odele e flavia

    ResponderExcluir
  7. As pessoas continuam alheias aos perigos escondidos nas piscinas e parques aquáticos, com os ralos de sucção e todos os dias acontecem novos acidentes.
    Os governos tardam em legislar medidas preventivas com normas rigidas de segurança e inspecções regulares fiscalizando esses lugares públicos ou privados, que se desejam ser lugares de lazer sem perigos ocultos.
    O seu trabalho nesta matéria tem sido excelente, mas é necessário que muitos mais cidadãos se juntem nesta luta para que haja resultados visiveis.
    Um beijo e nunca desista. As crianças do mundo merecem todo o empenho que possamos ter para as proteger.
    Raul Rudoisxis

    ResponderExcluir
  8. Totalmente de acordo com tudo o que escreveste!! Assino por baixo. Não se pode estar impune numa situação destas! Mas está tudo cego???!! Beijos para vocês.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia, queridas Odele e Flávia!
    Vejo, com satisfação que a mídia de grande alcance está a tratar do assunto com mais habitualidade, ouvindo as partes.
    Deve concordar com o Peciscas de que, no texto, as palavras do diretor da Jacuzzi estão mais para confissão. E isso é razão suficiente para que tenhas uma resposta satisfatória por parte da justiça;
    Desejos de paz nesta semana que se anuncia.

    ResponderExcluir
  10. Odele
    Reparei na rectificação...e uma vez mais irei tocar o batente:)

    Força e recebe aquele abração.

    ResponderExcluir
  11. Oi Odele.
    Toda piscina deceria ter um lembtrete bem grande.
    CRIANÇAS QUE SABEM NADAR COM DEZ ANOS E QUE TEM ALTURA SUPERIOR DA PISCINA , SÒ DEVEM VIR ACOMPANHADAS DOS PAIS.
    Se voce Odele lesse algo assim , voce certamente não deixaria Flávia ir tomar banho nesta piscina sózinha , nao é mesmo?
    Iria imaginar por certto tem algo perigoso dentro desta piscina.
    E tinha mesmo, mas voce não sabia.
    Voce merece ser indenizada por sua dor e Flávia para que tenha vida digna.
    E agora nao se coloquem ralo sugares além da capacidade da piscina. e Que os fabricantes especifiquem bem o que pode ocorrer caso seja instalado.
    Todos pais devem saber disso!
    Ralo de piscina , também vira bicho papão.
    Mereces ser ressarcida por sua dor Odele moralmente e humánitariamente!
    Beijos
    Ray

    ResponderExcluir
  12. Deus tire sua filha do coma e que ela possa ter uma vida social normal e com saude.
    Peço a Deus que envie a luz branca da suade nesse momento sobre a pequena Flavinha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi minha querida...

    Passando pra deixar um abraço e um beijinho em Flávia e lhe dizer q estou aqui solidária a vocês...

    Boa semana!

    ResponderExcluir
  14. Olá Odele e Flavinha,
    Passei para vos deixar um beijinho, aliás visito-vos todos os dias, mas às vezes saio em silêncio...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Odele,
    poderei não ser bem-vindo, mas entro em todos os locais que tenham a porta aberta. Na realidade, eu tenho que tomar as precauções a dobrar, pois o meu filho não sabe nadar e não sabe reagir se alguma coisa lhe surgir de imprevisto. Agora o que ninguém tem que saber é qual a perigosidade da sucção do ralo da piscina. Bolas, se está instalado é porque está em condições de ser frequentado por qualquer escalão etário. Ou seja, não oferece perigo. O que não aconteceu! E isso se deve à irresponsabilidade de quem montou a piscina e o ralo. Devem ser penalizados judicialmente por incumprimento e por atentar contra vidas humanas. Há quem seja condenado por homicídio por negligência na forma tentada, por bem menos.
    Passei para lhe dizer que vou de férias e que lhe desejo, bem como à Flávia tudo de bom.

    ResponderExcluir
  16. Odele
    Vou comentar este texto com um copy paste de noticia que tirei hoje do Portugal Diário. É que pela primeira vez vejo um governante assumir publicamente que os construtores das piscinas deverão ser responsabilizados pelos acidentes com crianças.
    Diz assim:
    "A ministra da Saúde, Ana Jorge, defendeu esta quarta-feira a criação de uma legislação que regulamente a construção e utilização de piscinas em casas particulares, de forma a contribuir para a redução da morte de crianças por afogamento, escreve a Lusa.

    «É importante criar uma legislação de protecção eficaz e que seja cumprida, responsabilizando também quem as constrói», afirmou hoje Ana Jorge, em Portimão, durante a apresentação da campanha «Mamãs e Papás, em Alerta», promovida pelo Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio (CHBA). "

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Ah, então a sucção tem que ser preocupação dos PAIS??? Como é que pode? Eu não sou técnica de piscinas, não sou engenheira civil...se deixo uma criança maior de 5 anos, que sabe nadar, num local em que pressuponho (e tenho todo o direito de pressupor) seguro, a responsabilidade é de quem mantém a piscina. Como os consumidores, condôminos e compradores de novos empreendimentos podem saber se a piscina é segura? O pior que PODE acontecer? Não sr. Augusto, isso NÃO PODE acontecer, não deveria acontecer nunca.

    ResponderExcluir
  18. Grace Olsson01 agosto, 2008

    A JUSTIÇA TARDA MAS NÃO FALHA.E ela virá. se os peritos já deram o laudo, por quê a Jacuzzi não paga o que deve?Pelosimples fato de que as empresas no Brasil protelam,protelam, protelam atéquando podem.
    Elas têm morosidade a seu favor.
    Deus me livre de ver um filho ou um netodentro de uma piscina. A não ser em uma de plástico. Dessas de jardim que põe água e as crianças brincam. até nós adultos usamos uma assim. Sem ralo mesmo. Com aquele pino que tem nos pneus. A gente toma banho, depois ti5ra o pino, aágua sai e pronto, desmonta a piscina.
    Seguro morreu de velho. Principalmente, depois de eu saber dessa história.
    boa sorte Odele e Flávia.

    ResponderExcluir
  19. malz mandei errado mais pode adicionar meu link no alguns dos favoritos da flavia eu add o seu link no meu blog Viste http://sitesistema-segundo.blogspot.com/
    tenho 10 mil visitas diarias ae eu posso ajudar a dar visitas pro seu blog...como disse blogsolidário eahhehuaehua mais vlw

    ResponderExcluir
  20. visite http://sitesistema-segundo.blogspot.com/
    ok

    ResponderExcluir
  21. é de downloads de jogos games e programas... posso conttribuir com esse blog so vc add meu link do alguns favoritos da flavia ae eu add o seu link no meu
    http://sitesistema-segundo.blogspot.com/
    http://sitesistema-segundo.blogspot.com/
    http://sitesistema-segundo.blogspot.com/
    http://sitesistema-segundo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. Querida Odele, assisti sua história na Rede Record. Claro que me sensibilizei muito.Vim no Blog pra postar minha indignação!
    Acho até que a postura da empresa responsável pelo equipamento condiz, pois até os bandidos não são obrigados por lei a produzir provas contra si proprio, porém me indigno com as AUTORIDADES do nosso país. Eles que tem o poder de fazer esse Sr. Ricardo Bargieri a ter mais responsabilidades e não brincar com a vida de pessoas como a pequena Flávia, isso nossos juízes deveriam fazer ele sentir não o que vc como mãe sente, que isso jamaisele vai conseguir sentir, mas deveria sentirno bolso, entregando tudo,mais tudo mesmo que pertence a essa empresa, só assim eles poderíam começar a enxergar as coisas de uma outra forma, e recomeçariam tudo novamente, mas agora com uma história digna e responsável.
    Ainda assim ODELE, peço que vc recorra a DEUS,não só pra que ELE tire sua filha do coma, mas tbm pra que a sua causa seje julgada com justiça!!!! PRA DEUS TUDO É POSSÍVEL...ELE É O DEUS DOS IMPOSSÍVEIS...ELE É O DEUS DA JUSTIÇA...ELE JULGA NOSSA CAUSA...ELE É O JUIZ DOS JUIZES.
    Que Deus te abençoe abundantemente.
    Kátia de Cássia Liberato.

    ResponderExcluir
  23. Querida Odele. Vi seu depoimento hoje no programa "O Melhor do Brasil" e vim visitar seu blog. Me solidarizo com vc. Encontrei o link para a reportagem da Folha. É http://www1.folha.uol.com.br/fsp/construcao/cs2007200801.htm

    Muita força.
    Rose

    ResponderExcluir
  24. Mas se você concorda que os pais não são responsáveis, os os moradores (condomínio não tem personalidade jurídica, se perder a ação são as pessoas físicas, proprietários, que terão que pagar) teriam tal responsabilidade?

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails