Este blog, criado em janeiro de 2007, é dedicado à minha filha Flavia e sua luta pela vida. Flavia vive em coma vigil desde que, em 06 de janeiro de 1998, aos 10 anos de idade, teve seus cabelos sugados pelo sistema de sucção da piscina do prédio onde morávamos em Moema - São Paulo. O objetivo deste blog é alertar para o perigo existente nos ralos de piscinas e ser um meio de luta constante e incansável por uma Lei Federal a fim de tornar mais seguras as piscinas do Brasil.

Esperança por um amanhã melhor

- 6 de janeiro de 2008
ACORDE...

Flavia, acorde Princesa
O ano 2000 já chegou, e você nem notou,
Ausente que está nesse sono tão longo...
Já faz hoje dois anos...acorde, vem cá...
Sinto falta de ouvir pela casa seus passos,
E me angustia não mais receber seus abraços.
Vem filha, me explicar o que eu não entendo
- POR QUE COM VOCÊ?!
Nessa sua viagem de sonho, você já deve ter
Se encontrado com Deus e com os anjos.
Eles já lhe disseram filha, POR QUE?!
Por favor acorde e me diga, eu preciso entender...
Disseram querida, que sofrendo eu vou aprender
Mas como posso aprender a ficar sem você?!
Como pode Princesa, alguém aprender pela dor?
Até onde sei, o amor é que deveria ensinar...
Eu te amo filha, por favor, use este amor
Para achar seu caminho de volta.
Siga meu amor como uma luz
Para você aprender a voltar
E eu estarei aqui filha, todos os dias
A te esperar, a te esperar, a te esperar...

Odele Souza
06 de Janeiro de 2000.

ESPERANÇA.O texto acima está no post publicado no dia 31.08.2007 neste blog e foi escrito por mim em 06.01.2000 - dois anos após o acidente com o ralo de piscina que deixou Flavia em coma vigil. Quando escrevi este texto eu tinha esperança de ver minha filha recobrar a consciência. Hoje, oito anos depois de ter escrito estas palavras, minha esperança já não é a mesma, se transformou, mudou de rumo, mas ainda assim é esperança. E é o que me mantém.

Dez anos depois de minha filha ter sofrido o acidente causado por um ralo de piscina funcionando de forma irregular, que lhe interrompeu a infância saudável, e lhe deixou incapacitada para o resto da vida, os culpados ainda não foram punidos e a indenização por mim pleiteada ainda não nos foi concedida. Mas ainda assim eu mantenho a esperança por dias melhores.

- Espero que o processo de Flavia neste ano de 2008, depois de nove anos na Justiça paulista, finalmente chegue à Brasília onde será julgado em última instância, e que os juizes de Brasília, ao contrário dos de São Paulo, se dêem ao trabalho de ler o processo de Flavia e que atentem para os laudos periciais e para as outras provas da culpabilidade dos réus, provas estas há tanto tempo apresentadas e anexadas aos autos, e finalmente condenem os culpados por este acidente e concedam à Flavia uma indenização coerente e condizente com a gravidade das seqüelas que lhe foram deixadas, para que Flavia possa ter os cuidados de que precisa para continuar vivendo com um mínimo de qualidade de vida e dignidade.

- Espero que o exemplo de Flavia e o alerta que vem sendo e continuará sendo feito neste blog mostrando e documentando outros acidentes com ralos de piscinas, ocorridos no Brasil e no mundo, sirvam para conscientizar do real perigo desses ralos sugadores, porque foram mal vendidos, mal instalados e nunca fiscalizados. E espero que esse alerta e essa conscientização possam evitar novas tragédias.

A esperança deve ser para nós, um exercício diário. Mas não uma esperança passiva, conformada, resignada e silenciosa. Isto tornaria nossa esperança mais frágil, menor e talvez inútil. É preciso arrancar a esperança de dentro de nós, torná-la menos solitária, circular com ela pelo mundo afora, contagiar pessoas e regressar mais fortes, porque nossa esperança terá então se tornado coletiva. E será essa esperança, minha, sua, nossa, que nos dará forças para prosseguir. Será essa esperança o nosso vínculo com um amanhã melhor.

Até o próximo post.

Meu nome não é Odete, como algumas pessoas escrevem nos comentários, é Odele, com L e não com T.
Obrigada.

56 comentários

  1. Bom dia Odele !
    Ja' havia lido seu poema e acho-o comovente ! Voce escreveu mesmo com o coracao.
    Sendo mae, imagino sua dor, e a sensacao de impotencia diante de uma fato tao cruel e , que, mesmo que tivesse alguma explicacao que desse para entender, nao daria para aceitar.
    Continue mantendo sua fe' e seu amor incondicional. Eles tem sustentado sua filha e voces todos !

    Um abraco,

    Susana

    ResponderExcluir
  2. ola Odele
    li suas palavras e achei muito comovente pois so quem nao e mae nao pode compreender a sua dor, nao sei se e uma pessoa religiosa mas lhe digo para ter muita fe em DEUS porque ele certamente esta a olhar por a sua filhinha, espero brevemente poder ler no seu blog boas noticias, esqueci de lhe dizer eu sou portuguesa e em portugal ja houve casos identicos nas piscinas e arrastou-se anos e anos nos tribunais mas alguns ja foi feito justiça por isso nao perca a fé que tudo ira melhorar. beijos desta mae que reza por vós.

    teresa
    lojinhadate.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Querida Odele,

    Ficou muito bonito o slide.

    Lembro-me bem deste teu poema ...

    esperemos que este ano nos traga notícias melhor no desenvolvimento do caso da nossa Flávia.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Seu poema é um dos mais belos que tenho lido, é VERDADEIRAMENTE sentido, vem do seu coração de mãe, não tem preço nem medida. É autentico. Belíssimo Odele, mãe. Você tem razão, só o seu ENORME amor vai trazer sua filha de volta, tenho a certeza e sei que voce, igualmente, tem essa mesma certeza no seu coração. Bem haja Odele, um abraço para si, sua filha e filho

    ResponderExcluir
  5. Olá Odele,

    bonitas fotos,belo e sentido poema.

    Continuarei presente, sempre em pensamento, nos meus momentos melhores e nos piores lembro-me de vós.

    Que Deus te acompanhe e um beijo para Flavia e para ti amiga!

    PS-O aromas ficou mais simples, com pouca paciência para o que leio e ouço nas notícias, concentro-me de quando em vez naquele blog sobre os que sofrem a indiferença de ser Diferente!

    ResponderExcluir
  6. Oi Odele

    10 anos passam se foram, 10 anos de esperanca nao eh Odele?

    Ainda mais para uma mae.

    Odele, desejo sinceramente que o caso na justica se resolva rapido, nao trara Flavinha ao ritmo de vida desejado, mas punira os responsaveis que visao so o dinheiro e nao tem respeito e amor as pessoas.

    Beijinhos a vcs duas, estejam com Deus.

    ResponderExcluir
  7. Nobre Odele! O que eu posso fazer é me abster e obstruir TODOS os candidatos de TODOS os partidos nas próximas eleições! Chega de esperar por reformas constitucionais e judiciárias que nunca vem... Transcrevi algumas fotos e textos de teu site para tentar divulgar o que ocorreu com Flávia, através dos meus blogs cujos endereços são wwwcastelodracula.blogspot.com (o nome do blog é meio diferente, desculpe...) e http://wwwchristineannarcher.blogspot.com/ Se você quiser ou não aprovar, é só me enviar um aviso, para meu e-mail, ciddelacerda@gmail.com e eu tirarei dos meus blogs as referidas postagens...
    Obrigado pelo incentivo e coragem, vou orar todos os dias para que ela acorde...

    DE Medina Coeli Filho.

    ResponderExcluir
  8. Que mantenhas sempre esse fio de esperança...

    Beijinhos
    BF

    ResponderExcluir
  9. Eu que pensava ter esgotado todas as minhas lágrimas, depois de meu pai ter morrido tendo esperado em agonia a minha chegada e apertando a minha mão ao dar o último suspiro e depois de me ter sido dado prazo de vida, expirado há muito devido á SIDA, não pude deixar de sentir uma lágrima escorrer em meu rosto ao ver os slides de Flavinha.
    Ela vai acordar um dia, com o sorriso de criança no seu rosto de mulher.Beijo grande

    ResponderExcluir
  10. Mais uma vez, mais uma vez não consegui evitar as lágrimas...

    É impossível!!! Espero que este ano, seja um ano de vitórias, para além da indemnização, que a FLÁVIA acorde, e veja o quão é dedicada a sua Mãe, Odele, Guerreira e com um amor infindável.

    Que Deus vos acompanhe e se lembre de vocês, para que a justiça dos homens não penalize mais os já sofredores.

    Milhões de beijos para as Duas, do sempre amigo Beezz

    ResponderExcluir
  11. Odele. Concordo com você quanto à esperança jamais ser passiva, conformada, estacionada num lugar inatingível. E também espero que, em Brasília, o processo se resolva. Tenho de acreditar. Assim como você acredita.
    Um beijo na flavia e em você

    ResponderExcluir
  12. Oi, Odele!

    Que não percas a esperança e que este ano seja tudo resolvido pelo melhor. Nós estamos aqui para te dar forças, mesmo que virtualmente.

    Bjim pra ti e pra Flávia.

    ResponderExcluir
  13. Oi Odele,

    Eu acredito sinceramente que a Flavinha vai acordar. Existem casos registrados de pessoas que voltaram, por que não ela?

    Quanto à sua briga com a Justiça, o jeito é mobilizar o maior número de pessoas, com assinaturas, passeatas, qualquer coisa que sensibilize os juizes.

    Beijo grande

    ResponderExcluir
  14. :(

    Odele
    o slide está lindo.
    ver e rever as imagens
    de uma família feliz
    e ao mesmo tempo
    saber que,
    por causa de um ralo de piscina
    toda essa felicidade se desmoronou.
    :(
    ...

    mas(há sempre um mas)
    que o Novo Ano 2008
    traga a lucidez necessária
    para que o processo de Flávia,
    em Brasília
    chegue a bom porto.

    Um beijo Odele e Flávia

    ResponderExcluir
  15. Belissimo slade amiga, esperamos que esse ano vc consiga uma soluçao justa no processo.
    Uma linda semana para ti.
    Big Kiss

    ResponderExcluir
  16. Poema lindo e triste...
    Odele, os meus votos de um 2008 mais justo a todos nós... Especialmente para você e Flávia!

    Grande abraço!

    Murilo

    ResponderExcluir
  17. Odele, as imagens estão lindas e o seu poema é realmente comovente. Nem tenho palavras. Estarei torcendo com todas as minhas forças para que tudo dê certo em Brasilia. Um beijo.

    ResponderExcluir
  18. Odele, que lindo poema escrevestes para Flávia... pena que as palavras, a serenidade e o amor que colocastes não foram suficientes para flávia acordar, mas com certeza, tudo que fizeres estão no seu coração, na alma de Flávia....Força amiga e assim como vc, espero que a justiça julgue procedente seu pedido...Abraço

    http://srferreira.zip.net

    ResponderExcluir
  19. Oi, Odele!

    Também acho muito bom estar de volta!
    Renovo por meio do seu post a esperança de dias melhores em 2008.


    Beijo,
    Ane.

    ResponderExcluir
  20. Odele
    Passei para desejar um 2008 cheio de coisas boas (dentro do possível) para todos vós. O poema é lindo, as imagens são enternecedoras e o texto diz muito.
    Força nesta sua luta e não perca a esperança.
    Bjinhos em especial para a Flávia

    ResponderExcluir
  21. Odele querida,

    Que lindo, e emocionante...
    Lindo...me junto a você a flávia nesse lindo momento, na certeza de que a justiça de Deus, não falha.

    E que 2008 seja um ano de muitas conquistas em especial: De justiça!

    Obrigada pelo carinho constante...
    Hoje te convido a ir lá no blog, tem uma comemoração especial...te espero tá?
    Beijos, Cris

    ResponderExcluir
  22. Já tinha lido o poema, o slide está lindissimo, mas acima de tudo isso é lindo, gratificante, verdadeiro, uma lição de vida a tua forma de estar, com os pés bem assentes na terra, sem largares a esperança e fazeres dela o boomerang lançado até onde a nossa vista não chega, mas cujo olhar do coração vai longe...lonnnnggggeeeee LONGEEEEEEE!

    Abraço-te(vos) com carinho na solidariedade de um acreditar que este ano será ditada a sentença mais que justa ou até além de justa que Flávia merece...que tu mereces.

    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  23. Querida,
    desejo um ano cheio de coisas boas para sua família toda. Que a justiça se faça presente e que a Flavia com toda sua força melhore a cada dia!

    Estamos rezando por aqui!

    Beijos,
    Larissa

    ResponderExcluir
  24. Esse texto que escreveste há anos, continua tocado pela emoção, pela ternura, pelo amor.
    E faz-nos sentir, além de tudo, raiva.
    Sei que esse é um sentimento negativo, mas não consigo evitar.
    Uma menina como a Flavia, uma mãe como tu, não mereciam nada disto.
    E junto-me a ti na esperança de que 2008 traga, no mínimo, a justiça que é amplamente merecida.

    ResponderExcluir
  25. A Esperança é que nos dá forças na maior parte das vezes. Umas vezes ela cresce, outras diminui, ás vezes se transforma mas está sempre lá.
    Que Deus a ajude a si e à Flávia.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  26. Esperança é a palavra certa, nunca deixe de acreditar, boa semana

    ResponderExcluir
  27. Passei para vos dar cumprimentar e
    Convido-te a passares lá pelo aromas e a veres um jovem especial a receber um prémio do Presidente da Câmara Municipal de Braga. Quem será?

    O AUTISMO EXISTE!
    bjs

    ResponderExcluir
  28. Bom dia Odele,

    Após ler o poema, visualizar suas fotos com seus filhos, meu Deus só posso me emocionar e te admirar, pela atitude, pela perseverança que vem tendo todos estes anos.

    Tenha sempre fé em Deus, tenho certeza que a Flávia no seu subconsciente admira e se orgulha muito da familia que tem(inclusive a mãe).Sou mãe, tenho um casal de filhos como vc...e sei o que fazemos pelos nossos filhos.´Depois de ler o Blog da Flávia, sendo uma profissional da saude(Enfermeira)vemos que a situação pode ser inrreversivel, mas aos olhos de Deus nada é irreversivel.
    Continue nesta fé admirável,nesta perseverança admirável.

    Um abraço.

    Cintia.

    ResponderExcluir
  29. Odele querida, a Flavia desde bebê demonstra uma força enorme e linda no olhar. Realmente, traduzindo, infância roubada! Acredito e tenho esperança que 2008 será o marco para o caso Flavia. À você,Fernando e Flavia um ano de muita garra! Beijos, Eliana - Mogi Guaçu -SP.

    ResponderExcluir
  30. Admiro profundamente a sua forza, o seu tesón e o xeito de amosalos, mantelos e adaptalos. Deséxolle a vostede -e así a Flavia- a consecución deses obxectivos.

    Unha aperta fraternal dende Galiza

    ResponderExcluir
  31. Querida Odele,
    sou mãe de dois pequenos e acho que só consigo imaginar a dor que você carrega.
    Espero sinceramente a recuperação da Flávia e que o caso na justiça se resolva o mais rapidamente possivel.
    Esses "acidentes" têm que acabar!
    Já chega de crianças (e não só) sofrerem só porque quem tem dinheiro e poder se acha no direito de brincar com a segurança das pessoas.
    Um bem haja e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  32. Odele,querida.Cada vez que leio o que escreve para Flávia não posso conter a emoção.Quanto amor e quanta coragem,que força maravilhosa a mantem e a conduz persistentemente à frente de uma luta tão desigual e desumana. Tenho fé que você, o Fernando e a Flávia consigam redirecionar os olhos e o coração daqueles que "decidem" pelas nossas vidas e futuro ( como se tivessem realmente esse direito...).A JUSTIÇA poderia (não sei se deveria...) até SER CEGA, mas INSANA , DESUMANA e INJUSTA , jamais !
    Acredito que toda a mobilização que vocês têm conseguido através deste espaço de comunicação fantástico que é a internet possa fazer a diferença no processo, e na vida das pessoas que de uma forma ou de outra acabam acompanhando (partilhando, torçendo,emocionando-se...vivendo) a caminhada de vocês.Não sou uma pessoa religiosa, tenho uma religiosidade e uma forma propria de olhar o mundo e a Vida, mas acredito que não estamos sozinhos, e tenho feito meus pedidos,e dedicado meus pensamentos a vocês. Tenho muita admiração, respeito e carinho por vocês.Um afetuoso abraço, Betty

    ResponderExcluir
  33. "A esperança deve ser para nós, um exercício diário."

    odele,
    vc está certíssima, a esperança deve ser SEMPRE um exercício diário!
    e eu sei q vc estará por perto, esperando por sua flavia, mm q sua esperança tenha "mudado de rumo"...
    te desejo um 2008 de vitórias, as possíveis e as impossíveis.
    eu tb sou mãe, odele, e a despeito da [má] impressão q te causei, imagino sua dor, sua força, sua fé, seu amor...
    q este ano q se inicia traga, realmente, os dias melhores q vcs esperam (e merecem) há tanto tempo!
    abs

    ResponderExcluir
  34. Olá, Odele!
    Descobri o caso da sua filha hoje através do blog "De Cara pra Lua".

    Estou muito chocada, pois os meus cabelos também foram sugados pelo ralo de uma JACUZZI(banheira no meu caso) no mesmo ano, 1998.
    Na época, estava em meu último ano de faculdade. Por sorte tinha amigas por perto que me socorreram na hora e por isso não tive sequelas graves além de ter que cortar o cabelo compridão bem curtinho e um pouco sangramento no couro cabeludo.

    Eu sinto muito mesmo pela sua filha e fico muito comovida com seu carinho e dedicação.

    Torço pra que a justiça seja feita.

    Abraços
    Fabiana

    ResponderExcluir
  35. Querida Odele
    Hoy solo paso a dejar cariños a toda tu familia...hermosas fotografias!!!
    Besitos a Flavia y un cariñoso y sincero abrazo para ti....

    ResponderExcluir
  36. Linda!
    Que a força da esperança qte acompanhe, não baixes nunca os braços...continua com esse teu coração lindo!
    Muita força para tie para a Flávia!!

    beijinhos no vosso coração!

    ResponderExcluir
  37. Odele faço minhas as palavras da Elsa nyny para não me repetir...
    Força para ambas!

    ResponderExcluir
  38. Odele nao perca as esperanças, para Deus nada é impossivel.
    Me recordei de um fato que postei no P&P e seria legal voce ler:

    http://meiroca.com/2005/11/14/cinco-anos-depois/

    Beijos

    Meire

    ResponderExcluir
  39. Querida Odele

    POde parecer estranho mas ela pode muito bem está ouvindo seu lamento e seu desejo de que ela acorde.
    A esperança deve ser nosso baluarte na luta por dias melhores.
    torço sinceramente que ela nunca saia de perto de ti e que um dia, eu possa vir aqui
    e lerei a notícia de que a justiça de nosso país realmente é JUSTA E EVOLUIU A TAL PONTO DE RESOLVER ESSE CASO. E tantos outros que mofam nas pratileiras de Brasil afora.
    Como mãe entendo sua dor. Como recém-formada no curso de Direito decidi dar outro rumo à minha vida profissional depois de me deparar com tantos processos escabrosos, onde pessoas inocentes sofrem enquanto seus algozes continuam soltos.
    Abraços
    Grace
    www.eueorenascerdascinzas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  40. Odete,

    Não tenho palavras para falar como seu texto me emocionou, aliás, como a história de sua filha me emociona sempre.
    Também acho que não existe nenhuma palavra no mundo que possa ser dita para te confortar, abrandar sua dor, sua saudade...
    Fique com meu beijo

    ResponderExcluir
  41. Odele, já enviou a sua história para os jornais, revistas e canais de televisão aí do Brasil?
    Se calhar chegaria a milhões de pessoas.
    Envie também para as televisões cá em Portugal, porque se os dois países são irmãos, têm o dever de comunicar entre si.
    Vou deixar-lhe aqui os endereços de internet, de 3 canais portugueses:
    -www.rtp.pt
    -www.sic.pt
    -www.tvi.pt
    Pode ser, que nem que seja por vergonha e para não ficarem mais mal vistos, os responsáveis paguem as indeminizações mais rápido.
    Que Deus a abençoe e lhe dê muita força!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  42. Odele,

    Desculpe o erro, já corrigi, riso.
    Beijo

    ResponderExcluir
  43. Há de ser feita a justiça! Neste 2008 espero notícias de uma decisão favorável a vocês!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  44. Odele,

    Fiquei muito emocionada...
    Tenho uma filha de 3 anos e acho que não sou capaz de imaginar a sua dor...
    Nas minhas preces noturnas junto a minha filha pediremos ao Pai Maior por vc e pela Flavia.

    Muita Luz, muito amor e principalmente, muita esperança.

    Att.

    Anna Paula/BH

    ResponderExcluir
  45. O amor e a esperança não se podem perder!

    Um abraço duplo.

    ResponderExcluir
  46. Olá Odele,
    Foi através da querida amiga Tanny que cheguei atè à história da Flávia e gostaria de prestar minha solidariedade — em meu nome e em nome dos meus grupos "Nosso Universo" e "Nosso Universo Compartilha com Você". Logo que soube da existência deste blog, formatei um e-mail e enviei juntmente com o link deste para os mesmos.
    Fé, sempre. Nosso Pai Celestial nunca falha. Se eu puder ser útil de alguma forma, disponibilizo meu e-mail: karin.filgueira@yahoo.com.br. Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  47. Olá Odele
    Agradeço a visita que me fez ao Páginas.Sobre o selo e o link não tem nada que agradecer pois eu estou solidária com a vossa causa.E pode contar comigo sempre que queira. A Flávia vai vencer esta luta!
    Nunca deixe que a esperança se vá.
    Um beijo do tamanho do mundo

    ResponderExcluir
  48. Odele querida...aqui para te deixar meu beijo...com carinho sempre penso em vcs ....

    ResponderExcluir
  49. Odele, qué hermosas fotografías. Esa niña llena de luz y amor, estoy convencida que pronto te abrazará y te dará los besitos que necesitas.
    Un abrazo enorme Amiga, no he pasado en éstos días porque mi PC estaba rota. Te veo pronto.

    ResponderExcluir
  50. Ola Odele
    Eu é que agradeço sua visita.
    Como disse, posso sentir sua dor e Compreendo sua luta, pois os filhos sao parte de nós e sao para sempre, em qualquer circunstância.
    Vou postar seu poema nos meu blog. Apesar da tristeza,é lindo e vem de dentro d' alma.
    Paz e bjs no coração.

    ResponderExcluir
  51. Minha amiga,

    Como fiquei emocionada ao ler seu poema.

    Não posso imaginar sua dor.

    Eu já perdi dois filhos, mas nem sequer cheguei a conhecê-los cara-a-cara porque os perdi ainda moravam no meu ventre, mesmo assim ainda hoje sinto a dor da perda, quanto mais você que lida todos os dias com sua filha.

    Realmente numa situação dessas só a esperança consegue ir dando alguma força para continuar.

    Que Deus abençoe vocês minhas queridas e vos ajude.

    Que 2008 seja um ano melhor que todos os outros que já passaram.

    Beijos muito apertados em vossos corações.

    Desta amiga que não vos esquece.

    Alexandra Caracol

    ResponderExcluir
  52. SE EU FOSSE ...

    Um anjo, ainda que por uns momentos, iria visitar Flavinha, sussuraria palavras mágicas, faria cócegas nos seus pés e na barriga, como fazem as mães nos filhos pequeninos, pelo prazer de ouvir as gargalhadas dobradas. Não importaria que depois viessem os soluços, tivesse de fazê-la tomar três goles dágua para que o ugle, ugle parasse de vez. Não temeria sequer colocar-lhe na testa um fio de linha vermelha emboladinha e umedecida com saliva.
    Se fosse um anjo, não esse de verdade que ela tem, mas daqueles que a gente conhece das pinturas nas abóbadas das igrejas, pequenininhos, entroncadinhos, passaria dias e noites sorrindo para, diante dos meus malabarismos angelicais, ela esboçasse ainda que um mínimo daquela alegria criança que tinha antes do sono que já se prolonga.
    Anjo não sou, mas bem que poderia ser uma fadinha esplendorosa e faiscante, varinha mágica na mão direita, asas de libélula e traje de bailarina. Se fosse uma fadinha sobrevoaria nas dependências do seu quarto e, tal qual um beija-flor, pararia bem próximo ao seus ouvidos , recitaria versos e cantaria canções de encantamento, só para vê-la, preguiçosamente, tentar acordar.
    Fada não sou.
    E se fosse um palhacinho, ainda com meu coração triste, será que conseguiria? Roupas coloridas, maquiagem forte, exagerada, voz de paspalha, perguntaria e Flávia responderia, na mais velha das velhas tradições do circo:
    - Hoje tem marmelada?
    - Tem sim, Senhor!
    - Hoje tem goiabada?
    - Tem sim, Senhor!
    - E o palhaço, o que é?
    - É ladrão de mulher!
    Será?
    Sou sem graça, mas daria o melhor do meu espírito parvo para entregá-la e reintegrá-la à vida. Odele, Flávia e o irmão teriam muito o que conversar. Ririam juntos.
    Se nada disso adiantasse, continuaria a fazer o que hoje faço. Se só depender de Deus, n’Ele creio. E neste crer reside a minha esperança.
    O meu desejo é o desejo de todos que conhecem a força e a luta de Odele: que Deus opere o milagre e que a Justiça faça o que há muito deveria ter sido feito.

    Leila

    ResponderExcluir
  53. Odele, quero dizer do fundo do meu coração que a admiro muito. É claro que o amor de mãe é icomensurável, mas o modo como você expressa o seu, a sua luta, o seu carinho por esse Anjo Flavinha, é mesmo de admirar. Conheci seu blog através de outros de Portugal e fiquei feliz ao ver menção a ele no blog da Rosana Hermann - Querido Leitor, do Brasil, pois assim a corrente de certo aumentou. Juntei-me a muitas pessoas para orar e mandar minhas mais fortes energias, meus pensamentos mais puros e os fluídos mais positivos a você e à Flávia. Peço a Deus que logo me permita presenciar o milagre da cura da Flávia e o milagre da Justiça alcançada. À você querida amiga (permita-me chamá-la assim) paz, tranquilidade e realização de desejos. Fiquem com Deus, sejam felizes. Maria Lúcia Fonseca

    ResponderExcluir
  54. Sniff! Sniff!

    Amiga, ao ler o teu poema de à 8 anos atrás.... apenas deixo que as lágrimas rolem pela minha face....

    Que Deus te dê forças querida! :)

    Sabes Odele, a Palavra de Deus, diz-nos que Deus só permite a cada pessoa, o jugo que ELE sabe que essa pessoa irá conseguir suportar!

    Tu és uma mãe guerreira, uma mãe coragem..... tua força, me anima, me encoraja.... obrigado :D

    Flor com carinho imenso

    ResponderExcluir
  55. poetaassimsou17 março, 2008

    Tua coragem é perseverança, tuas forças são como o ruge do leão, simplismente tu é mãe és mulher, coragem e força ssempre.

    ResponderExcluir
  56. Odele querida!
    Estou muitissimo emocionada por ler o texto que fez para Flávia. Admiro demais sua força e o jeito como luta todos os dias por justiça e por manter acesa a chama da esperança pela "volta" da sua filha! Continue assim... e a partir de hoje tenha também os meus pensamentos positivos empurrando pra frente esta história tocante, de amor, dignidade e fé!

    Um beijo carinhoso no seu coração

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails